Shantala

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Shantala é uma técnica de massagem descrita e difundida por Frédérick Leboyer, e consiste na constante massagem da criança pela mãe . [1]

Shantala é uma massagem milenar indiana, sem registro de quando surgiu exatamente em Querala no Sul da Índia, porém, sabe-se que chegou ao Brasil no ano de 1978.[1] Foi descoberta quando o médico francês Frédérick Leboyer, de passagem pela Índia, se deparou com a cena de uma mulher num calçada massageando seu bebê. Seu nome era Shantala e residia em Calcutá .[2]

Em homenagem a essa mãe, o nome da técnica de massagem em bebês chama-se Shantala. Na Índia, essa prática não tem um nome específico, pois trata-se de uma atividade que faz parte da rotina de cuidados com o bebê.

Essa técnica de massagem em recém-nascidos, traz benefícios para mãe e filho(a), tais  como: favorecer o alívio das cólicas abdominais e melhoria do sistema imunológico. Em prematuros deve começar a ser feita a partir do primeiro mês de vida.[3]

Percebeu-se que o estímulo tátil leva a uma melhor maturação do sistema nervoso central, desenvolvendo o sistema sensitivo, emocional e de coordenação motora,[4] melhora da amamentação e digestão e diminuição álgica.[1][2]

Ademais, já foi demonstrado que crianças portadoras de síndrome de down melhoraram o tônus muscular dos membros superiores, bem como melhoraram a qualidade do sono.[4]

Massagem na tradição indiana é denominada "Abhyanga", porém em função do título do livro Shantala escrito por Frédérick Leboyer ser em homenagem a senhora indiana que deixou-se fotografar, sem ao menos receber até hoje seus direitos de imagem, a técnica foi divulgada com a referência de forma equivocada.[1]

Referências

  1. a b c d Nardo, Luciana; Silva, Suellen Santos; Marin, Maria (2014). «Massagem Shantala - Uma revisão integrativa». CIAIQ2014. Consultado em 7 de outubro de 2021 
  2. a b Souza, Nilzemar Ribeiro de (2011). «Shantala Massagem para Bebês: experiência materna e familiar». Ciência ET Praxis (07): 55–60. ISSN 1983-912X. Consultado em 7 de outubro de 2021 
  3. «7 beneficios da Shantala – Pais&Filhos». 7 beneficios da Shantala – Pais&Filhos. 17 de março de 2015. Consultado em 7 de outubro de 2021 
  4. a b Carvalho, Regiane; Moreira, Tatiana; Pereira, Marina. «Shantala no Desenvolvimento Neuropsicomotor em Portador da Síndrome de Down» (PDF). UNIFAE. Pensamento Plural: Revista Científica do UNIFAE: 63. Consultado em 7 de outubro de 2021 


Ícone de esboço Este artigo sobre medicina é um esboço relacionado ao Projeto Saúde. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.