Shantala

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Shantala é uma técnica de massagem desenvolvida por Frédérick Leboyer, e consiste na constante massagem da criança pela mãe


Shantala é uma massagem milenar indiana, sem registro de quando surgiu exatamente em Kerala no Sul da Índia. Foi descoberta quando o médico francês Frédérick Leboyer, de passagem pela Índia, se deparou com a cena de uma mulher num calçada pública massageando seu bebê. Seu nome era Shantala, ela era paraplégica e estava numa associação de caridade em Pilkhana, Calcutá.

Em homenagem a essa mãe, o nome da técnica de massagem em bebês chama-se Shantala. Na Índia, essa prática não tem um nome específico, pois trata-se de uma atividade que faz parte da rotina de cuidados com o bebê.

Massagem na tradição indiana é denominada "Abhyanga", porém em função do título do livro Shantala escrito por Frédérick Leboyer ser em homenagem a senhora indiana que deixou-se fotografar, sem ao menos receber até hoje seus direitos de imagem, a técnica foi divulgada com a referência de forma equivocada. A massagem com a denominação "Shantala" não existe na Índia, este é apenas o nome do título do livro, não da técnica.


Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.