Shekel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Maio de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Siclo de Cartago, por volta de 310-290 a.C.

O shekel,[1] também grafado sheqel ou shequel[1] [2] (em hebraico: שקל; plural: shekels, sheqels, sheqalim, em hebraico: שקלים‎), ou siclo[1] em português, refere-se a uma das mais antigas unidades de peso, utilizada posteriormente como nome da moeda corrente do povo israelita. A primeira utilização é da Mesopotâmia, cerca de 3000 a.C. Inicialmente, ela pode ter se referido a um peso de cevada (a primeira sílaba "she" era o acadiano para cevada). Este shekel possuía cerca de 180 grãos (11,4 gramas).

Os primeiros shekels[editar | editar código-fonte]

Shekels de prata cunhados em Jerusalém durante a primeira revolta judaica contra Roma em 68 d.C. Anverso: "Shekel Israel: Ano 3". Reverso: "Jerusalém a sagrada"

Os primeiros shekels eram uma unidade de peso, usado assim como outras unidades, como gramas e onças, para negociação antes do surgimento das moedas. As moedas foram inventadas pelos primeiros comerciantes da Anatólia que colocavam suas marcas para evitar pesar cada vês que fossem utilizadas. As primeiras moedas eram um dinheiro carimbado com um selo oficial para certificar que atestava sua massa. Lingotes de prata, alguns com marcações, eram emitidos.

Shekel hebraico[editar | editar código-fonte]

Entre os hebreus, o shekel era uma unidade de peso e de valor, estimado em 220 grãos[3] . O meio-shekel ou meio-siclo também era chamado de beqa' (ou beca) em hebraico.


Ver também[editar | editar código-fonte]

Moeda de prata de meio shekel do período greco-romano.

Referências

  1. a b c Correia, Paulo; Gonçalves, Susana. (Primavera de 2013). "Do afegâni ao zlóti". A Folha — Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias (n.º 41): 24. Sítio web da Direcção-Geral da Tradução da Comissão Europeia no portal da União Europeia. ISSN 1830-7809. Página visitada em 24 de maio de 2013.
  2. Serviço das Publicações da União Europeia. Anexo A5: Lista dos Estados, territórios e moedas. Código de Redacção Interinstitucional. Página visitada em 25 de abril de 2012.
  3. M. G. Easton, The Illustrated Bible Dictionary (1897) [em linha]
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.