Mina (unidade)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A mina (também grafada mĕnē, aramaico; em hebraico: ‏מָנֶה‎;[a] grego antigo μνᾶ, mna) é um antiga unidade de massa do Oriente Próximo, dividida em 60 xéqueis, tendo sido usada na Grécia, em Roma e na Babilônia, onde se originou. Foi adotada ainda pelo Egito, por Israel e outros países levantinos. A mina, como o xéquel, também era uma unidade monetária.

História[editar | editar código-fonte]

A palavra mina vem da antiga raiz semítica MNU/MNY 'contar',[1] acadiano manû,[2] hebraico מָנָה (mana), aramaico מָנָה/מְנָא (mana/mena),[3] siríaco ܡܢܳܐ (mena),[4] ugarítico mn (𐎎𐎐). É mencionada na Bíblia, em que é relatado que Salomão fizera 300 escudos, cada um com 3 "minas" de ouro (hebraico מָנֶה mane),[5] ou mais tarde após o Édito de Ciro II da Pérsia, o povo é relatado como tendo doado 5.000 minas de prata para a reconstrução do Templo em Jerusalém.[6]

Desde os primeiros tempos dos sumérios, uma mina era uma unidade de peso. No início, talentos e xéqueis ainda não haviam sido introduzidos. Na época de Ur-Namu, a mina tinha um valor de 1/60 talentos, bem como 60 xéqueis. O peso desta mina é calculado em 570g.[7][8]

Os escritos de Ugarite fornecem o valor de uma mina equivalente a cinquenta xéqueis.[9] O profeta Ezequiel se refere a uma mina também como 60 xéqueis, no livro de Ezequiel 45:12. Jesus de Nazaré conta a "parábola das minas" em Lucas 19:11-27, também contada com a unidade de talento de peso em Mateus. No uso judaico, a maneh tem peso igual a 100 denários.[10]

No Egito e no Levante, inicialmente equivalia a 60 siclos (685 gramas),[11] depois reduzida para 50 siclos (571 g) em tempo incerto[12][13] No decorrer do tempo o sistema sexagesimal foi substituído na Babilônia também, talvez sob influência egípcia. Em Roma, equivalia a 128 dracmas ou 436,224 gramas.

Na Grécia Antiga, originalmente era igual a 70 dracmas e mais tarde foi aumentada para 100 dracmas.[14] A palavra grega mna (μνᾶ) foi emprestada do semítico;[15][16] A mina de Egina pesava 623,7g; a mina ática pesava 436,6g.[17]

Poder de compra[editar | editar código-fonte]

  • O preço de um escravo no Pseudolus de Plauto (191 a.C.) era de 20 minas; sendo uma mina, de acordo com o comentarista escrevendo em 1912, "cerca de US$18,05, ou £3 14s. 4d."[18] 18,05 dólares em 1912 seria equivalente a aproximadamente $470 USD em 2019.[19][20]
  • No primeiro século AD, uma mina correspondia a 100 dias de serviço de um trabalhador comum, como soldados ou trabalhadores rurais.[21]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Na tradição hebraica, uma maneh sempre tinha o peso de 100 denários de prata.

Referências

  1. https://www.ahdictionary.com/word/search.html?q=mina
  2. http://www.assyrianlanguages.org/akkadian/dosearch.php?searchkey=man%C3%BB+%284%29&language=rawakkadian
  3. https://www.sefaria.org.il/Jastrow%2C_%D7%9E%D6%B0%D7%A0%D6%B5%D7%99?lang=he&p2=Jastrow%2C_%D7%9E%D7%A0%D7%99.1&lang2=he
  4. https://www.assyrianlanguages.org/sureth/dosearch.php?searchkey=7971&language=id
  5. 1 Reis 10:17.
  6. Ezra 2:69.
  7. Edwards, Tom. «"Bible Weights, Measures, and Monetary Values", SpiritRestoration.org». Cópia arquivada em 21 de janeiro de 2012 
  8. Singer, Isidore; et al., eds. (1901–1906). "Money". The Jewish Encyclopedia. New York: Funk & Wagnalls.
  9. Tenney, Merril ed., The Zondervan Pictorial Encyclopedia of the Bible, vol. 5, "Weights and Measures," Grand Rapids, MI: Zondervan, 1976.
  10. Maimonides (1974). Sefer Mishneh Torah - HaYad Ha-Chazakah (Maimonides' Code of Jewish Law). Pe'er HaTorah (em Hebrew). 4 (Seder Avodah). Jerusalem: [s.n.] , s.v. Hil. Kelei HaMikdash 2:3
  11. Ezequiel 45,12.
  12. «WEIGHTS AND MEASURES - III. Measures of Weight». JewishEncyclopedia.com (em inglês). Consultado em 17 de Fevereiro de 2012 
  13. «SHEKEL - 1. Weight». JewishEncyclopedia.com (em inglês). Consultado em 17 de Fevereiro de 2012 
  14. Aristóteles. Constituição dos Atenienses, 10.2.
  15. Jastrow, Marcus (1903). Dictionary of the Targumim, Talmud Bavli, Talmud Yerushalmi and Midrashic Literature. London, W.C.: Luzac & Co. ; New York: G. P. Putnam's Sons. [S.l.: s.n.] 
  16. Henry George Liddell, Robert Scott (1940). A Greek-English Lexicon. Oxford. Clarendon Press. [S.l.: s.n.] 
  17. Oleson (1998), p. 764
  18. Perseus Project Ps.1.3
  19. «US Inflation Calculator». US Inflation Calculator (em inglês). Consultado em 18 de julho de 2019 
  20. «The Inflation Calculator». westegg.com. Consultado em 18 de julho de 2019 
  21. Hultgren, Arland J. (22 de junho de 2000). The Parables of Jesus: A Commentary (em inglês). [S.l.]: Wm. B. Eerdmans Publishing 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Oleson, John Peter (2008). The Oxford Handbook of Engineering and Technology in the Classical World. Oxford University Press. [S.l.: s.n.] ISBN 9780199734856