Shingō

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Shingō

新郷村 (Shingō-mura)

Prédio da prefeitura de Shingō
Prédio da prefeitura de Shingō
Bandeira de Shingō
Bandeira
Brasão de armas de Shingō
Brasão de armas
Localização de Shingō
País  Japão
Prefeitura Aomori
Área
 - Total 150 77 km²
População (1 de outubro de 2016)
 - Total 2 495
    • Densidade 16,5 hab./km²
Sítio vill.shingo.aomori.jp

Shingō (新郷村, Shingō-mura?) é uma vila localizada na Prefeitura de Aomori, Japão. Em 1 de outubro de 2016, a população estimada era de 2.495 habitantes com uma densidade populacional de 16.5 pessoas por km². A área total é de 150.77km².[1] A vila se promove como o lar da Sepultura de Cristo (キリストの墓 Kirisuto no Haka) por conta de uma lenda local.

História[editar | editar código-fonte]

A área ao redor de Shingō era controlada pelo Clã Nanbu do Domínio de Morioka durante o Período Edo. Durante a reforma cadastral pós-Restauração Meiji de 1 de abril de 1889, a Vila de Herai e a Vila de Nozawa foram criadas. Em 29 de julho de 1955, a parte oeste da Vila de Nozawa foi absorvida por Herai, que foi renomeada para Shingō.[2]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Shingō está na parte centro-sul da Prefeitura de Aomori, a leste do Lago Towada. A maior parte da vila é montanhosa, atingindo mais de 1000 metros de altitude na divisa com a Prefeitura de Akita. A vila tem um clima continental úmido (Dfa na Classificação climática de Köppen) caracterizado por verões frescos e curtos e invernos frios e longos com bastante queda de neve. A temperatura média anual de Shingō é de 8.7 °C. A pluviosidade média anual é de 1342mm sendo setembro o mês mais úmido. As temperaturas são mais altas em agosto, com média de 22.2 °C, e menores em janeiro, com média de -3.7 °C.[3]

Municipalidades vizinhas[editar | editar código-fonte]

Prefeitura de Aomori

  • Towada
  • Distrito de Sannohe
    • Gonohe
    • Nanbu
    • Sannohe

Prefeitura de Akita

Demografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com dados do censo Japonês,[5] a população de Shingō tem caído nos últimos 40 anos.

Ano do censo População
1970 4.754
1980 4.332
1990 3.724
2000 3.343
2010 2.851

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia de Shingō é fortemente dependente da agricultura. Culturas notáveis incluem o crisântemo comestível, inhame Japonês e tabaco. Tradicionalmente, uma área de criação de cavalos, Shingō também é conhecida por suas fazendas de gado.[4]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Túmulo de Jesus Cristo em Shingō
  • Japanese National Route Sign 0454.svg Rota Nacional do Japão 454[6]

Atrações locais[editar | editar código-fonte]

Túmulo de Jesus Cristo[editar | editar código-fonte]

Cruzes marcam os túmulos. A cruz da direita marca o suposto túmulo de Cristo.
Placa explicando a lenda do túmulo de Jesus Cristo, em Japonês.

Os moradores de Shingō acreditam que a vila é a localização do descanso final de Jesus, o Túmulo de Cristo (Kirisuto no haka), e o local de residênciad os últimos descendentes de Cristo, a família de Sajiro Sawaguchi. De acordo com as afirmações da família Sawaguchi, Jesus não morreu crucificado na Gólgota. Seu irmão, Isukiri,[7] tomou seu lugar na cruz, enquanto Jesus fugiu pela Sibéria até a Província de Mutsu, no norte do Japão. Ele se tornou um fazendeiro de arroz, casou-se, e teve três filhas no local que é próximo da atual Shingō. Enquanto esteve no Japão, ele viajou, aprendeu, e morreu aos 106 anos. Seu corpo foi exposto numa colina por quatro anos. De acordo com os costumes da época, os ossos de Jesus foram coletados, embrulhados, cremados, e enterrado no suposto monte que é considerado seu túmulo[8][9]

É dito que em outro monte próximo da suposto túmulo de Jesus está enterrada a orelha do irmão de Cristo e uma mecha de cabelo de Maria, a mãe de Jesus. Estas foram as únicas relíquias que de sua família que Cristo pode trazer ao escapar da Judeia.[10] As alegações começaram em 1933, após a descoberta de supostos "antigos documentos hebreus detalhando a vida e morte de Jesus no Japão",[11] no que seria o testamente de Jesus. Tais documentos supostamente foram para as mãos das autoridades Japonesas e foram levados para Tóquio pouco antes da Segunda Guerra Mundial e nunca mais foram vistos desde então.[8]

A tradução em Português do conteúdo escrito na placa ao lado lê-se:

Quando Jesus Cristo tinha 21 anos de idade, ele veio ao Japão e buscou conhecimento da divindade por 12 anos. Ele voltou à Judeia aos 33 anos e começou sua missão. Entretanto, naquela época, as pessoas da Judeia não aceitaram as pregações de Cristo. Ao invés disso, eles o prenderam e tentaram crucificá-lo. Seu irmão menor, Isukiri casualmente tomou o lugar de Cristo e encerrou sua vida em uma cruz.

Cristo, que escapou da crucificação, passou pelos altos e baixos da viagem, e novamente veio ao Japão. Ele se estabeleceu aqui no que é chamado agora de Vila de Herai, e morreu aos 106 anos.

Neste solo sagrado, há um túmulo na direita para deificar Cristo, e túmulo à esquerda para deificar Isukiri.

A descrição acima foi dada em um testamento por Jesus Cristo[12]

Referências

  1. «詳細データ 青森県青森県新郷村 (em Japonês)». Ministério da Agricultura, Silvicultura e Pesca. 2016. Consultado em 2 de março de 2018 
  2. «Shingō, Japão (em Inglês)». Consultado em 2 de março de 2018 
  3. Dados climáticos de Shingō (em Inglês)
  4. a b Discover World. «Shingō, Japão.». Consultado em 2 de março de 2018 
  5. Estatísticas da população de Shingō
  6. Ministério da Terra, Infraestrutura e Transporte. «Administração de Rodovias no Japão (em Inglês)» (PDF). Consultado em 2 de março de 2018 
  7. «Japan Travel: Jesus in Japan (em Inglês)». Metropolis. Consultado em 2 de março de 2018. Cópia arquivada em 25 de agosto de 2006 
  8. a b «The Japanese Jesus Trail (em Inglês)». BBC. 9 de setembro de 2006. Consultado em 2 de março de 2018 
  9. «Land of the Rising Son (em Inglês». Fortean Times. Maio de 1998. Consultado em 2 de março de 2018. Arquivado do original em 10 de março de 2007 
  10. Bird, Winifred, "Behold! Christ's grave in Shingo, Aomori Prefecture (em Inglês)", Japan Times, 25 de dezembro de 2011, p. 10. Acessado em 2 de março de 2018
  11. «The Japanese Jesus Trail (em Inglês)». BBC. 9 de setembro de 2006. Consultado em 2 de março de 2018 
  12. Lazy Horse. «Onde Jesus está enterrado? - Shingō, Japão.». Consultado em 2 de março de 2018