Sindhudesh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mapa mostrando Sindh no Paquistão.

Sindhudesh (em sindi: سنڌو ديش, literalmente "País Sindi") é um movimento para uma pátria separada para os sindis [1][2][3] proposta por partidos nacionalistas para a criação de um Estado sindi, que seria autônomo dentro Paquistão[4] ou independente do mesmo.[5][6] O movimento é baseado na região Sindh do Paquistão e foi concebido pelo líder político G. M. Syed após a independência de Bangladesh. Ele deu uma nova direção ao nacionalismo sindi, fundou o Jeay Sindh Tehreek em 1972 e apresentou a ideia do Sindhudesh. [7][8]

Os separatistas sindis rejeitam o caminho parlamentar de luta pela obtenção da liberdade e dos direitos. [9] Nenhum partido nacionalista sindi jamais foi eleito para o poder em Sindh em qualquer nível de governo. [10][11] Nos últimos anos, vários nacionalistas sindis abandonaram a ideologia e se juntaram à política dominante devido à desilusão dentro das fileiras, falta de apoio público e a repressão por parte das agências de aplicação da lei.[12] Alguns partidos e associações nacionalistas foram proibidos por atividades "terroristas, anti-Estado e de sabotagem" pelo governo paquistanês. [13]

Sindh é membro da Organização das Nações e Povos Não Representados (UNPO) e é representado na organização pelo Congresso Mundial Sindhi. [14]

Referências

  1. Syed, G. M. Sindhudesh : A Study in its Separate Identity Through the Ages. [S.l.]: G.M. Syed Academy. p. These days a pragmatic situation has become dynamically alive in Pakistan. It is the exhilarating political idea of creating a new independent state of Sindh. So the sons of the soil, in full cooperation should increase the momentum for the demand and efforts to create Sindhu Desh with the new Sindhis who have settled down in this land permanently 
  2. «Analysis: Sindhi nationalists stand divided». Dawn. 4 de dezembro de 2014 
  3. «Here's The Untold Story Of Sindhudesh - A 'Country' Of Sindhi People Lost In Pakistan». indiatimes.com (em inglês). 6 de dezembro de 2016 
  4. Ali Banuazizi; Myron Weiner (1988). The State, Religion, and Ethnic Politics: Afghanistan, Iran, and Pakistan; [this Vol. Had Its Origin in a Conference on "Islam, Ethnicity and the State in Afghanistan, Iran and Pakistan" ... Held in November 1982, in Tuxedo, New York]. [S.l.]: Syracuse University Press. pp. 283–. ISBN 978-0-8156-2448-6. Cópia arquivada em 29 de abril de 2018 
  5. «pakistan-day-jsqm-leader-demands-freedom-for-sindh-and-balochistan». Express Tribune. 24 de março de 2012. Cópia arquivada em 16 de fevereiro de 2014 
  6. «JST demands Sindh's independence from Punjab's 'occupation'». Thenews.com.pk. Cópia arquivada em 7 de maio de 2012 
  7. Sohail, Sangi (4 de dezembro de 2014). «Analysis: Sindhi nationalists stand divided». dawn.com. Dawn 
  8. Farhan Hanif Hanif Siddiqi (4 de Maio de 2012). The Politics of Ethnicity in Pakistan: The Baloch, Sindhi and Mohajir Ethnic Movements. [S.l.]: Routledge. pp. 88–. ISBN 978-1-136-33696-6. Cópia arquivada em 4 Julho 2014 
  9. «Turn Right: Sindhi Nationalism and Electoral Politics | Tanqeed». www.tanqeed.org. Cópia arquivada em 4 de Janeiro de 2017 
  10. Wright, Jr., Theodore P. (1991). «Center-Periphery Relations and Ethnic Conflict in Pakistan: Sindhis, Muhajirs, and Punjabis». City University of New York. Comparative Politics. 23 (3): 299–312. ISSN 0010-4159. JSTOR 422088. doi:10.2307/422088 
  11. Rahman, Tariq (1997). «Language and Ethnicity in Pakistan». University of California Press. Asian Survey. 37 (9): 833–9. ISSN 1533-838X. JSTOR 2645700. doi:10.2307/2645700 
  12. «Romance of Sindhudesh fast fading away as workers desert nationalism». Dawn. 17 de agosto de 2017. Cópia arquivada em 25 de fevereiro de 2018 
  13. «Sindh govt orders police to crack down on nationalists - Bolan Times». www.bolantimes.com. Cópia arquivada em 20 de setembro de 2017 
  14. «UNPO: Sindh». unpo.org (em inglês). Cópia arquivada em 2 de fevereiro de 2017