Sismo de Mianmar de 2011

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O Sismo de Mianmar de 2011 foi um terremoto de 6,8 graus da escala Richter ocorrido em 24 de março, que teve seu epicentro a leste do estado de Shan, em Mianmar (antiga Birmânia), com um hipocentro de 10 quilômetros de profundidade.[1] Foi seguido por dois abalos secundários, um de 4,8 e outro de 5,4 graus[2] e um abalo subsequente, de 5 graus. O epicentro do tremor se localiza a 110 quilômetros da cidade de Chiang Rai, no norte da Tailândia.[3]

Ao menos duas pessoas teriam morrido, segundo as primeiras informações.[4]

O terremoto foi sentido até em Bangcoc, capital da Tailândia, onde os edifícios mais altos tremeram por alguns segundos. Em Mianmar, mais de 130 construções desmoronaram. A maior parte dos mortos estava na cidade de Tachilek. Chiang Rai é a principal cidade do norte da Tailândia, e um dos principais destinos turísticos do país. O terremoto aconteceu em uma região remota, montanhosa, pouco habitada e que faz parte do chamado Triângulo de Ouro da Droga, onde convergem as fronteiras de Mianmar, Laos e Tailândia. No dia 10, 25 pessoas morreram e 250 ficaram feridas em outro abalo sísmico, de 5,8 graus, que sacudiu a região fronteiriça entre China e Mianmar.

Referências

  1. Earthquakes, USGS. "Magnitude 6.8 – MYANMAR". United States Geological Survey. Earthquake Hazards Program. Consult. 24-3-2011. 
  2. Earthquakes, USGS. "Magnitude 5.4 – MYANMAR". United States Geological Survey. Earthquake Hazards Program. Consult. 24-3-2011. 
  3. "North-east Burma hit by two 7.0 magnitude earthquakes". BBC News. 24 de março de 2011. Consult. 24-3-2011. 
  4. "Terremoto de magnitude 6,8 atinge Mianmar; ao menos dois morrem". Folha de S. Paulo. Consult. 25 de março de 2011.