Sorvete de chá verde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sorvete de mochi e chá verde.

Sorvete de chá verde 抹茶アイスクリーム (Matcha aisu kurīmu?) ou gelo de matcha (抹茶アイス Matcha aisu) é um sabor de sorvete japonês, produzido a partir de matcha (chá verde em pó).

Este sabor é, hoje em dia, extremamente popular no Japão e outras partes da Ásia Oriental. O sorvete de chá verde também pode ser vendido como o recheio do monaka, uma espécie de sanduíche doce composto por dois mochi finos e crocantes. [1]


História[editar | editar código-fonte]

É dito que o sorvete de chá verde, colocado no prato no formato do Monte Fuji, era um item principal do menu de jantar festivo da família real japonesa durante a período Meiji (1868-1912); recentemente, teriam voltado a servir a sobremesa no mesmo molde. A verdadeira origem do sorvete, no entanto, é desconhecida. [2]

Embora o chá verde em si pareça ter existido como sabor de sorvete artesanal em alguns distritos no Japão, nenhum dos sorvetes com sabores criados a partir de ingredientes comuns da culinária foram realmente comercializados até a década de 1990, porque os grandes fabricantes de do país produziam apenas baunilha, morango e chocolate - os mais populares no Ocidente - como seus sabores primários. Entrentanto, a raspadinha de chá verde uji kintoki (宇治金時?) já era conhecida e popular no Japão muito antes do matcha aisu.

Raspadinha de chá verde (uji kintoki).

A quantidade de sorvetes de luxo importados para o Japão aumentou progressivamente desde o ato da liberalização das importações de sorvete, em 1990, colaborando para a distribuição do sabor.[3] O gatilho principal para que a venda do sorvete se propagasse definitivamente por todo o território japonês foi, na verdade, a importação do sorvete produzido pela empresa Maeda-en USA, estabelecida na Califórnia, Estados Unidos. Esse sabor começou a ser produzido em 1995, usando uma base de leite e de chá verde em pó.

O produto foi logo importado e distribuído para cadeias de lojas de conveniência e supermercados no Japão, e também introduzido e publicizado em alguns jornais de grande circulação do país.[4]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Hesser, Amanda (28 de outubro de 1998). «Temptation; For Purists, Green Tea Ice Cream With an Asian Aura». The New York Times 
  2. «オバマ大統領、抹茶アイスに感激 宮中晩さん会で思い出の味». Nikkei (em japonês). 10 de outubro de 2014 
  3. Norinchukin Institute Co., Ltd. «Japanese Dairy Farming and the WTO Agricultural Negotiation» (PDF) 
  4. Nihon Keizai Shimbun. 18 de abril de 1995  Em falta ou vazio |título= (ajuda)