TV Diário

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a emissora cearense. Para a emissora sediada em Mogi das Cruzes, veja TV Diário (Mogi das Cruzes).
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde janeiro de 2014).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
TV Diário
TV Diário Ltda.
Tipo Rede de televisão aberta comercial regional
País Brasil
Fundação 1 de julho de 1998 (20 anos)
Pertence a Sistema Verdes Mares
Cidade de origem Fortaleza, CE
Sede Fortaleza, CE
Slogan A cara do Nordeste
Formato de vídeo 1080i (HDTV)
Canais irmãos
Cobertura Cerca de 90 municípios cearenses
Emissoras afiliadas Lista de emissoras
Nome(s) anterior(es) TV COM (1997-1998)
Página oficial tvdiario.tv.br
Disponibilidade aberta e gratuita
Analógico
Digital
Disponibilidade por satélite
Oi TV
Canal 129
Star One C2
3642 MHz @ 4583 ksps, Horizontal (HDTV)[nota 1]
Disponibilidade por cabo
Brisanet
Canal 15 HD
Cabo Telecom
Canal 138
Itapema TV a Cabo
Canal 48 (Guarujá)
MaxTV
Canal 7 (Apucarana)
Canal 35 (Sarandi)
Multimídia TV
Canal 54 (Rio de Janeiro)
Multiplay Telecom
Canal 22
Canal 522 HD
NET
RCA TV
SpeedTravel Telecom
Canal 14 (Ji-Paraná)
Supermídia
Canal 30 (Votorantim)
TBL
Canal 16 (Senhor do Bonfim)
TCM Telecom
Canal 3 (Mossoró)
Tech Cable
Canal 2 (Paraíba do Sul e Três Rios)
Canal 56 (Petrópolis)
Canal 98 (Tangará da Serra)
TCV
Canal 30 (Presidente Venceslau)
TVA NET
Canal 29 (Rio de Janeiro)
TVAC Telecom
Canal 62 (Tietê)
TVC Santo Anastácio
Canal 34 (Santo Anastácio)

TV Diário é uma rede de televisão brasileira sediada em Fortaleza, capital do estado do Ceará. A emissora pertence ao Sistema Verdes Mares, um dos maiores conglomerados de mídia do país, do qual também fazem parte a TV Verdes Mares, as rádios FM 93 e Verdes Mares, e o jornal Diário do Nordeste. É conhecida pela composição de sua programação, com produção inteiramente local, voltada ao público nordestino.

A emissora se destacou em âmbito nacional durante a década de 2000, quando passou a transmitir seu sinal via satélite para todo o país, o que a fez ganhar afiliadas e retransmissoras, e gerar uma rápida expansão, chegando a ameaçar a audiência das grandes redes de TV brasileiras, em sua maioria baseadas no Eixo Rio-São Paulo. Após pressões por parte das Organizações Globo, acabou tendo seu sinal codificado em 2009, sendo reaberto novamente em 2018. Atualmente, seu sinal aberto cobre mais de 80 municípios cearenses, e conta com retransmissão fechada em vários estados através de canais em operadoras de TV por assinatura e a cabo.

História[editar | editar código-fonte]

Primeiros anos (1998-2001)[editar | editar código-fonte]

Logotipo utilizado entre 2005 e 2015.

Em 6 de janeiro de 1997, o empresário cearense Anselmo Mororó inaugura, pelo canal 22 UHF de Fortaleza, a TV Comunitária, atendendo pela sigla TV COM. A concessão do canal pertencia ao Sistema Verdes Mares, que meses depois assumiu o total controle da emissora, renomeando-a como TV Diário em 1º de julho de 1998. Na época da inauguração, seu sinal era sintonizado apenas na Região Metropolitana de Fortaleza e arredores.

Em uma publicação do portal Tela Viva, em setembro de 2000, foi revelado que o transmissor da emissora era tão potente que cobria um raio de 200 km, sendo então umas das mais potentes do país.[1] Isso aumentou a expectativa de entrar no sinal via satélite das parabólicas. Nesse período, a emissora também participou de licitações do Ministério das Comunicações para ganhar canais próprios em outros municípios cearenses.

Expansão nacional (2001-2009)[editar | editar código-fonte]

Em 20 de março de 2001, a TV Diário lança seu sinal via satélite através das antenas parabólicas, na sintonia 1080 MHz, na polarização horizontal, pelo Brasilsat B1 (que em 2008 foi substituído pelo Star One C2, após atingir a expectativa de vida útil).

Na época, o Brasilsat B1 atingia, além do Brasil, toda a América do Sul e partes da América Central e do Caribe. Quando foi substituído pelo Star One C2, o sinal do novo satélite ampliou cobertura da TV Diário e das outras 31 emissoras existentes, passando a atingir a América do Norte.

No mesmo ano que estreou no satélite, a TV Diário colocava no ar as primeiras retransmissoras no interior do Estado do Ceará, estando presente em 45 municípios. Em 2002, o sinal da TV Diário já estava presente em mais de 100 municípios.

Em 2003, com início da popularidade nas antenas parabólicas, conquista as primeiras afiliadas: a TV Tropical (de São Luís, capital do Maranhão) e TV Litorânea (de Vitória, capital do Espírito Santo), primeiras fora do Ceará. Em 2005, a TV Diário já cobria todo o estado do Ceará através de suas retransmissoras.

De 2005 a 2007, o número de receptores de antenas parabólicas que havia ultrapassado mais de 20 milhões no Brasil, coincidindo o auge da popularidade desses receptores, a rede ganha dezenas de afiliadas e retransmissoras em diversos estados brasileiros, no Nordeste, Norte, Centro-Oeste e Sudeste, sendo a rede que mais cresceu no País.

De modo surpreendente, em tão pouco tempo, a rede obtém grande sucesso em seu intento de fazer uma TV com uma linguagem inovadora e diferente, até então inédito na história da televisão brasileira. Apostando na inovação e em formas já conhecidas como os programas de auditório visto em redes tradicionais, mas em produção local de baixo custo e apresentando diversas personalidades (entre eles os cantores de forró e de outros ritmos populares) conquistou grande audiência, tanto por afiliadas, retransmissoras e inúmeras novas compras das antenas parabólicas, chegando a inclusive liderando a audiência em muitas cidades menores e maiores, mesmo não tendo nenhuma afiliada ou retransmissoras.[2]

Saída do satélite (2009)[editar | editar código-fonte]

À meia-noite do dia 25 de fevereiro de 2009, os telespectadores da TV Diário perderam o sinal dela em suas parabólicas, como também as afiliadas e retransmissoras.[3]

Segundo informações antecipadas e posteriormente saída da rede (em jornais, sites especializados e blogs), a saída da programação da TV Diário do satélite deveu-se a pressões das Organizações Globo, ao Sistema Verdes Mares, que era responsável pela TV Verdes Mares (afiliada da Rede Globo no Ceará) por conta do excessivo crescimento da audiência da TV Diário em diversos locais do país, inclusive no eixo Rio-São Paulo, o que ameaçava os nichos de mercado da Rede Globo, a qual não pretendia ceder espaço aos concorrentes, especialmente à Rede Record, que vinha aos poucos elevando sua audiência (informação que foi comprovada, pois a afiliada em São Paulo nem chegava até ameaçar as redes).[4][5]

No entanto, em análise da audiência nas TVs na Grande São Paulo, a emissora era retransmitida pela Oeste TV de Carapicuíba, e realmente não chegava a ameaçar audiência da Globo, Record, SBT, Bandeirantes, RedeTV!, entre outras emissoras, segundo medições do IBOPE, por ter raio de transmissão restrito.

Segundo estas denúncias, a Globo exigiu aos proprietários da TV Diário para que a emissora deixasse ser transmitida nas antenas parabólicas (devido forte concorrência nas mediações de audiência principalmente nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste), por estar adquirindo grande popularidade e ocupando boa parte da fatia de telespectadores que se direcionaria para as grandes redes e por ter se tornado uma concorrente direta da maior rede de TV do País e a quarta no mundo.[3]

Ao sair do satélite,[5] a emissora se tornou uma emissora regional,pois seu sinal se tornou exclusivo para o Ceará, além dos estados vizinhos e algumas cidades do interior do Estado de São Paulo pela TV Aberta e sistemas de TV por assinatura,[3] entre elas a Você TV, através da DTHi, em agosto de 2009.[6]

Com a saída da Diário do satélite, a Rede União tornou-se a única rede instalada no Ceará a ser transmitida em todo o Brasil.[7]

A saída da TV Diário para ser apenas sintonizada no Ceará , no início de 2009, provocou uma grande controvérsia da opinião pública brasileira que a acompanhava a rede no decorrer do ano:

  • ao sair do ar nas parabólicas, a emissora não deu explicações sobre sua saída do ar antecipadamente, o que pegou muita gente de surpresa, pois não avisou por antecedência aos telespectadores a saída de satélite.
  • surgiram diversos boatos e informações através de jornais e sites que as Organizações Globo pressionaram o grupo regional Sistema Verdes Mares (SVM),para a retirada de seu sinal nas parabolícas, sob a pena de não renovar com a TV Verdes Mares).
  • com uma quantidade de boatos e informações desencontradas,diversas críticas públicas foram realizadas aos dois grupos envolvidos.

Após ter seu sinal de satélite no StarOne C2 ter sido retirado do ar na época em sinal analógico, a TV Diário passou a ser sintonizada ainda nos mesmo satélite na frequência 3642 MHz Taxa de Símbolos 4583 na polarização horizontal (H) com transmissão digital, porém com o sinal codificado assim como as outras emissoras de TV do Sistema Verdes Mares.

Nota da Rede Globo[editar | editar código-fonte]

A Rede Globo divulgou a nota seguinte, expondo a razão pela qual a TV Diário saiu da Banda C:

"A TV Globo, como cabeça da Rede Globo, formada por 121 emissoras, procura harmonizar os sinais de VHF e UHF de forma que estes fiquem circunscritos a seus territórios de cobertura. Desta forma, em busca de uma harmonia entre todos e pelo respeito recíproco aos interesses, a atuação da TV Diário estará restrita a seu território de cobertura, não sendo mais captada em territórios de outras afiliadas. Seu sinal permanecerá no satélite, cobrindo o estado do Ceará, porém, codificado.".

Porém, a nota divulgada, dizia na prática, que a TV Diário é uma "afiliada à Rede Globo" (ao referir que a rede é formada por 121 emissoras), o que não era verdade.[4] Essa nota divulgada,[5] segundo os críticos da Rede Globo, era para "enganar" a imprensa brasileira,[5] já que os internautas não acreditaram a versão da nota da Rede Globo sobre a saída da TV Diário, que após a divulgação dessa nota da Globo, foi logo acusada de ser responsável pela retirada da Diário nas parabólicas.

Apesar da nota, a Globo foi acusada por trás das pressões exercidas ao grupo SVM,[5] por interesses obscuros.[4]

Segundo outra versão, a TV Jangadeiro (afiliada do SBT), de propriedade de Tasso Jereissati , estava passando por um processo de modernização á época,e com isso estava atraindo a atenção do mercado publicitário e empresarial cearense.[5]Com este processo , um rompimento do Sistema Verdes Mares com as Organizações Globo,poderia o levar a falência.[5]Algum tempo antes, foi anunciada a instalação da TV Cariri, primeira emissora do grupo Edson Queiroz no interior,que também é afiliada à Rede Globo, uma ameaça de rompimento de contrato seria um golpe mais duro do que a imposição da "harmonia entre todos" e do "respeito recíproco" referida na nota já citada anteriormente.[5]

O crescimento do mercado publicitário da Banda C do sistema de antenas parabólicas,causou a disputa que levou à retirada do sinal da TV Diário pela Rede Globo, da mesma forma que havia acontecido com a Amazon Sat.[8]

Investigação[editar | editar código-fonte]

No dia 10 de março, o Deputado Federal, José Aírton Cirilo (PT-CE), solicitou audiência pública na Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática, na Câmara dos Deputados do Brasil, para esclarecimentos da suspensão do sinal de satélite da TV Diário para todo o Brasil, que segundo ele, partiu pela Rede Globo, segundo a imprensa.[9] No requerimento,[9] o parlamentar queria a presença de representantes da TV Diário, Ministério das Comunicações e Rede Globo.[9] O silêncio sobre o assunto por parte dos envolvidos, além de gerar boatos, aumentou a desconfiança e indignação das pessoas.

Boicote à Rede Globo[editar | editar código-fonte]

Entre final de fevereiro e início de março, reunião feita por usuários na internet,[5] marcaram para 13 de março, o "Dia de Boicote à Rede Globo no Nordeste", realizada em diversas cidades brasileiras na Região Nordeste.[5]

Para os participantes, o protesto era contra a saída da TV Diário nas parabólicas por pressão da Rede Globo, por causa de perda da audiência em horários da manhã e tarde, como também a rede ser preconceituosa e racista com o povo nordestino.Existiam dúvidas se o protesto foi bem-sucedido, já que manifestações foram realizadas em poucas cidades e elas também tiveram baixa adesão[5]

A campanha do boicote ganhou inclusive um manifesto: "A TV do Nordeste era o único meio em que realmente os nordestinos se viam na TV, ausente de estereótipos fabricados por diretores preconceituosos sulistas (referindo-se aos diretores na Região Sudeste, e não no Sul; é comum os nordestinos chamarem os brasileiros tanto do Sul quanto do Sudeste de sulistas), que diante de sua ignorância geográfica sempre trataram o Nordeste com desprezo".[10]

Consequências[editar | editar código-fonte]

Em junho, o apresentador do Forrobodó, Tony Nunes, deixa a emissora, depois de assinar contrato com a Rede Bandeirantes, para apresentar um programa similar .[11]

Em 31 de julho, o jornal do mesmo grupo, Diário do Nordeste, deu destaque a TV Diário que completou 11 anos e com nova programação. Porém, a notícia do mesmo jornal, admitiu indiretamente que a emissora tem cobertura apenas no Ceará e em alguns locais do país. Em agosto, a futura TV Cariri começa a contratar diversos jornalistas e técnicos da emissora.[12]

Os deputados estaduais Moésio Loiola (PSDB), Neto Nunes (PMDB) e Vasques Landim (PSDB), falaram sobre o retorno da emissora. Loiola salientou que a TV Diário conseguiu levar não só à população cearense, mas também aos cearenses que vivem no Sul e Sudeste do País, informações sobre o que ocorre no Estado e parabenizou o retorno da emissora. Nunes disse que nas suas idas ao interior do Ceará recebeu várias reclamações a respeito do cancelamento da transmissão da TV Diário. Landim também parabenizou a volta das transmissões da TV, ressaltando que muitos romeiros assistiam pela TV Diário a missa celebrada todo dia 20, em homenagem ao Padre Cícero, em Juazeiro do Norte.[13]

As declarações dos deputados foram reproduzidas pela imprensa brasileira entre os meses de maio e junho. Alguns boatos afirmavam que a emissora poderia voltar a ser transmitida em rede nacional via parabólica, o que não aconteceu, já que diversas informações confusas foram divulgadas pelo Sistema Verdes Mares.

Novelas da Band e investimentos (desde 2010)[editar | editar código-fonte]

Em 1 de janeiro de 2010, a emissora passou a transmitir sua programação através de seu website. Em 31 de outubro, a emissora realizou uma ampla cobertura sobre as eleições gerais de 2010[14]

Em janeiro de 2011, a TV Diário anuncia a compra dos direitos de exibição das telenovelas Serras Azuis, Meu Pé de Laranja Lima e Dance, Dance, Dance, todas da Rede Bandeirantes. No mesmo mês, as fortes chuvas que atingiram a capital do Ceará alagaram alguns estúdios da emissora, o que causou alterações em sua programação. Alguns programas que iam ser exibidos ao vivo como o Sua Manhã foram cancelados de última hora. No seu lugar foram exibidas apenas reprises. Programas como Comando 22 e Rota 22 tiveram que ser feitos em um estúdio em chroma key.

Em agosto, a emissora faz uma parceria com a Rede NGT, que possui sinal em diversas partes do Brasil, para a retransmissão de alguns de seus programas na grade da rede.[15]

Em 2012, no aniversário de 14 anos, a emissora lança uma nova grade de programação, trazendo várias novidades, entrando, assim, no mercado da disputa pela audiência.[16] Em 1 de julho de 2013, a emissora completou 15 anos no ar, e lançou uma vinheta comemorativa com os apresentadores da emissora.

Em 23 de janeiro de 2014, a operadora de TV a cabo NET passou a incluir o sinal da TV Diário no line-up de suas filiais nas capitais nordestinas, além de Belém, no Pará. Até então a emissora só tinha sua cobertura restrita ao estado do Ceará e algumas cidades brasileiras. Na NET, apenas as cidades de Fortaleza e João Pessoa tinham sinal da emissora.[17] No mesmo ano, a operadora Oi TV passa a transmitir o sinal do canal através do satélite SES-6, utilizado pela operadora, e também passa a ter seu sinal disponibilizado pela filial da NET em Brasília.[18] Em 27 de março, a emissora lança o novo site.[19]

Em 3 de agosto, a emissora passa a exibir suas chamadas com novos grafismos, criando versões monocromáticas da logomarca de 2005 para as chamadas, cada uma variando de acordo com a atração anunciada. Em meados de 2014, a emissora anunciou que implantaria as transmissões pelo sinal digital, e que a até as eleições estaria no ar através do canal físico 23 (22.1 virtual), o que não se concretizou. Algum tempo depois, transmissão digital esteve em fase de implantação na capital Fortaleza e nas demais cidades cearenses que recebem o sinal da emissora.

O ano de 2015 foi marcado por diversas mudanças na emissora, como a transmissão em sinal digital, reformulação de alguns programas, e a apresentação de sua nova identidade, em 11 de fevereiro.

Em 13 de junho de 2016, a emissora lançou seu aplicativo móvel para celulares e tablets, disponível para as plataformas Android e iOS.[20] Em 20 de outubro, morre o apresentador Ênio Carlos, que esteve por 18 anos na emissora.[21] No mês de outubro, em homenagem ao mês do nordestino, a emissora lançou o slogan, 100% sua cara. 100% Nordeste.

Em 13 de novembro de 2017, o Sistema Verdes Mares promove cortes em seu quadro de funcionários da Rádio Verdes Mares e da TV Diário, demitindo coordenadores e telefonistas, além dos apresentadores Sebastião Belmino, Edson Silva e Carneiro Portela.[22]

No mês de dezembro, a TV Diário veicula, durante os intervalos, uma chamada anunciando novidades para o primeiro dia de 2018. Neste dia, no lugar dos programas Algodão Doce e Tudo por Elas, foi exibida uma edição especial da Sessão de Desenhos, que depois foi fixada na grade com o nome de Turminha Diário. Também a partir deste dia, todos os jornalísticos da casa passaram a ser produzidos no estúdio de jornalismo, na redação do Diário do Nordeste. No pacote de estreias, o Comando 22 volta a ser exibido na grade substituindo o Comando Realidade, ganhando uma duração maior, e ocupando o horário que era do Jornal do Meio-Dia. Outros programas são extintos, e a linha de shows ganha 10 minutos a mais. Gradativamente, novos gráficos e vinhetas foram feitos, novos programas foram entrando no ar, e produções estrangeiras ocuparam mais espaço.

Em 2 de janeiro, a emissora lança uma campanha publicitária priorizando seu novo slogan, a cara do Nordeste. Em 10 de janeiro, a programação foi lançada oficialmente em um evento que reuniu apresentadores, diretores e parceiros na sede da emissora.[23] A emissora anunciou que os programas tradicionais passariam por mudanças ao longo dos meses, e que apostaria em novos formatos.

Em 9 de novembro, a TV Diário realiza novas alterações em sua grade. Dessa vez, passa a exibir, durante toda a manhã, a sessão Turminha Diário, fazendo com que toda a produção diária de jornalismo ao vivo passasse para a tarde. Houve também mudanças de horários, e novos programas semanais também estreiam na grade, como Check-In na TV e Nosso Nordeste, além da volta do Zona Radical.

Em 27 de novembro, a emissora volta a transmitir seu sinal via satélite pelas parabólicas nacionais após nove anos com o sinal codificado na Banda C do Star One C2. O sinal da Banda C permanece codificado, mas o sinal foi aberto no Sat HD Regional, através da mesma frequência.

Sinal digital[editar | editar código-fonte]

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
22.1 23 UHF 1080i Programação da TV Diário

Em 2009, a TV Diário foi autorizada a operar em sinal digital, através do canal 23 UHF (22.1 virtual). Apenas em 23 de janeiro de 2015 a emissora iniciou os testes de transmissão digital, exibindo apenas color bars e pequenos trechos de sua programação. Em 3 de fevereiro, passou a exibir imagens de pontos turísticos do Ceará. O canal digital foi oficialmente lançado no dia 9, por volta das 10 horas, apenas para a Região Metropolitana de Fortaleza. De início, apenas alguns programas como Clube do Brega e Paz e Amor eram produzidos em alta definição. Gradativamente, até o mês de agosto, a maior parte de sua programação passou a ser produzida com a nova tecnologia.

Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a TV Diário, bem como as outras emissoras de Fortaleza, cessou suas transmissões pelo canal 22 UHF em 27 de setembro de 2017, seguindo o cronograma oficial da ANATEL. O switch-off ocorreu por volta da meia-noite, durante o intervalo do programa Must.

Programas[editar | editar código-fonte]

  • A Grande Jogada
  • Canal Unifor
  • Comando 22
  • Check-In na TV
  • Check Up
  • Cine Diário
  • .Doc Diário
  • Diário de Ofertas
  • Diário Divino
  • Diário na TV
  • Diário Regional
  • Diário Repórter
  • Diário Turismo
  • É Dose
  • Encontrando a Paz
  • Espaço Vip
  • Forrobodó
  • Guia Automotivo
  • João Inácio Show
  • Jogo Certo
  • Must
  • Nas Garras da Patrulha
  • Noivos in Foco Brasil
  • Nosso Nordeste
  • Paz e Amor
  • Programa Jack Lima
  • Rota 22
  • Santa Missa
  • Sessão Tapioca
  • Show do Tony Nunes
  • Silvino's Night
  • Top FM 93
  • Turminha Diário
  • Vamo Lessa
  • Zona Radical

A emissora também retransmite, juntamente com as TVs Cidade, Capital, Jangadeiro e União os programas do sorteio Totolec.

Transmissões especiais
Extintos
  • A Hora da Notícia
  • A Sanfona e a Viola
  • As Furonas
  • As Gargalhadas
  • Ação & Reação
  • Ação na TV Diário
  • Ao Som da Viola
  • Acerte o Preço
  • Acontece
  • Algodão Doce
  • Alô Fortaleza
  • Amigão Carlos Augusto
  • Arena Beach
  • Arena Hit
  • Assunto de Mulher
  • Atelier Gourmet
  • Atmosfera
  • Barão & Companhia
  • Beco do Riso
  • Belmino Entre Amigos
  • Beto Café
  • Brasília Ceará
  • Boca Livre
  • Caderno 3
  • Caminhão & Cia
  • Caminho de Luz
  • Cartão Vermelho
  • Check Up Fitness
  • Cine Nordeste
  • Clube do Brega
  • Clube do Preço Certo
  • Coisas de Criança
  • Comando Realidade
  • Comando X
  • Comes & Bebes
  • Confraria do Samba
  • Conhecer
  • Conviver
  • Cursinho do Barão
  • Debate Bola
  • Debates Urbanos
  • De Olho na Justiça
  • Diário da Manhã
  • Diário do Esporte
  • Diário no Campo
  • Diário Gospel
  • Diário Off Road
  • Dica da Vovó
  • É Festa
  • Economia
  • Em Foco
  • Encontro Marcado com Egídio Serpa
  • Enter
  • Espaço Vip Imobiliário
  • Esportes Radicais
  • Estilo & Você
  • Estúdio Arte
  • Expedições
  • Fato do Dia
  • Forrozando
  • Fortaleza Empreendedora
  • Gaby
  • Gente da Gente
  • Gente da Noite
  • Giro Pelas Ruas
  • Hello Everybody
  • InfoTV
  • Inglês for All
  • JackLima.com
  • Jesus na Sua Casa
  • Jornal do Meio Dia
  • Justiça para Todos
  • Leruaite
  • Levanta Poeira
  • Luau do Sanfoneiro
  • M de Moda
  • Manias de Você
  • Marcas & Motores
  • Memória do Nordeste
  • Mercado do Carro
  • Momento Unifor
  • Moto Notícias
  • Mundo em Menu
  • Mundos Possíveis
  • Municípios
  • Na Boca do Túnel
  • No Alpendre da Fazenda
  • Nordeste Caboclo
  • Nordeste Empreendedor
  • Nordeste Notícias
  • Nordestinando
  • Noite & Companhia
  • Numa Seresta
  • O Amigão
  • O Assunto é Cidade
  • O Assunto é Cidadania
  • O Assunto é Economia
  • O Assunto é Política
  • O Contador de Histórias
  • Os Malas e a Lei
  • Oxente Brasil
  • Painel Imobiliário
  • Panorama 180°
  • Parada Obrigatória
  • Paulo Oliveira na TV
  • Pense Verde
  • Pesca & Lazer
  • Planeta Diário
  • Ponto de Encontro
  • Por Dentro do Seu Bairro
  • Programa Carlos Santos
  • Programa da Sasso
  • Programa do Bezerrão
  • Programa do Jacaré
  • Programa Ênio Carlos
  • Propagando
  • Pura Sedução
  • Questão Aberta
  • Realidade 24 Horas
  • Roça n Roll
  • Sábado Alegre
  • Sem Migo Ninguém Pode
  • Ser ou Não Ser Sexy
  • Sessão de Desenhos
  • Seu Bolso
  • Show da Tarde
  • Show Gourmet
  • Sociedade com José Rangel
  • Studio 22
  • Só Risos
  • Sua Manhã
  • Talentos da Terra
  • Tarde Livre
  • Teveneno
  • Transitando
  • Tony e Barão Fazendo Confusão
  • Toque de Bola
  • Toque de Classe
  • Tudo Isso
  • Tudo por Elas
  • Turbulência
  • Turminha da Jack
  • TV Nordeste Brasil
  • TV Sana
  • TV Tupiniquim
  • Vaquejada
  • Vida & Família
  • Vila do Riso
  • Vira e Mexe
  • Viva
  • Zoeira

Slogans[editar | editar código-fonte]

  • 1998 - 2003: A nossa TV!
  • 2001 - 2005: A TV que fala da língua da gente.
  • 2003 - 2005: A imagem da nossa terra.
  • 2005 - 2016: A TV do Nordeste.
  • 2016 - 2018: 100% Sua Cara. 100% Nordeste.
  • 2018 - presente: A cara do Nordeste.

Cobertura[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Lista de emissoras da TV Diário

Durante o período que esteve presente nacionalmente nas parabólicas, a TV Diário contou com afiliadas em várias partes do país. No mesmo período, a emissora expandiu seu sinal aberto pelo Ceará através de suas retransmissoras. Após ter o sinal da parabólica codificado, passou a contar com canais nas principais operadoras de TV por assinatura do Brasil.

Notas e referências

Notas

  1. Na Banda C, o sinal da emissora é codificado. O sinal está aberto no Sat HD Regional através da mesma frequência.

Referências

  1. Paulo Boccato (setembro de 2000). «Programação - CEARÁ - Setembro 2000» (htm). Tela Viva. Cópia arquivada em 1 de maio de 2001 
  2. Cristiano Celestino Dourado Borges, Rede Globo vs. TV Diário. Observatório da Imprensa, 10 de março de 2009.
  3. a b c «TV Diário: Silêncio ensurdecedor». www.viomundo.com.br. Consultado em 9 de março de 2009 
  4. a b c Eder Rodrigues, TV Diário está fora do ar nas parabólicas, Antena Parabolica, Abril, 28 de fevereiro de 2009
  5. a b c d e f g h i j k Bruno Marinoni TV GLOBO vs. TV DIÁRIO Manda quem pode..., Observatório da Imprensa, 31 de março de 2009
  6. «BRASIL: «VOCÊ TV» SAÍ DO PACOTE DA DTHi». Digital Satélite. Consultado em 12 de março de 2010 
  7. «TV União é a única emissora do Ceará com sinal em outros estados do País». Antônio Viana Online. Consultado em 9 de março de 2009 
  8. Na Cabeça, Caderno 3, Diário do Nordeste, 27 de maio de 2009
  9. a b c «10/03/2009 - Dep. José Airton Cirilo - CE». Parlatube. Consultado em 12 de setembro de 2009 
  10. «Brasil: Nordeste convoca "Dia Nacional do Boicote à Globo». Digital Satélite. Consultado em 12 de março de 2010 
  11. Apresentador da TV Diário agora é da Band, Blog do Eliomar, O Povo, 26 de junho de 2009
  12. TV Cariri ameaça esvaziar Jornalismo da TV Diário, Blog do Eliomar, O Povo, 8 de agosto de 2009
  13. «BOMBA: TV Diário volta ao ar na Parabólica em Setembro!!». Abril. 19 de junho de 2010. Consultado em 24 de maio de 2010 
  14. «Programação especial com pontos em vários estados». Diário do Nordeste. 30 de outubro de 2010 
  15. «Após proibição, TV Diário consegue saída para exibir programas em rede nacional». NaTelinha. UOL. 1 de julho de 2011. Consultado em 9 de setembro de 2012 
  16. «Mais conteúdo». Zoeira. Diário do Nordeste. 30 de junho de 2012 
  17. Anamélia Sampaio (23 de janeiro de 2014). «Novas fronteiras». Zoeira. Diário do Nordeste. Consultado em 27 de janeiro de 2014 
  18. Gabriel Vaquer (4 de abril de 2014). «TV Diário deve voltar a ser transmitida nacionalmente; saiba mais». NaTelinha. UOL. Consultado em 5 de abril de 2014 
  19. «Emissora conta com novo portal». Zoeira. Diário do Nordeste. 29 de março de 2014 
  20. «TV Diário lança aplicativo já disponível para as plataformas Android e iOS». TV Diário. 13 de junho de 2016. Consultado em 3 de agosto de 2016 
  21. Daniela Teixeira (20 de outubro de 2016). «Aos 51 anos, morre apresentador Ênio Carlos». Famosidades. MSN Entretenimento. Consultado em 21 de outubro de 2016 
  22. Nonato Alburquerque (13 de novembro de 2017). «RÁDIO E TV. Mudanças no quadro funcional da Verdes Mares». Gente de Mídia. Consultado em 2 de janeiro de 2018 
  23. «TV Diário lança programação para 2018; veja novidades». TV Diário. 11 de janeiro de 2018. Consultado em 22 de janeiro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]