Tais-malaios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Tais-malaios (em malaio: Orang Melayu, em tailandês: ไทย เชื้อสาย มลายู) é um termo usado para se referir aos tailandeses etnicamente malaios. A Tailândia abriga a terceira maior população de etnia malaia após a Malásia e Indonésia, e a maioria dos malaios estão concentrados nas províncias do sul (Narathiwat, Pattani, Yala, Songkhla e Satun). Phuket e Ranong concentram uma considerável população muçulmana, sendo que muitos são de ascendência malaia. Uma grande comunidade também existe na capital da Tailândia, Bangkok.[1][2][3][4][5] Existem cerca de 2 milhões de tais-malaios, adeptos principalmente do Islamismo.[6]

Malaios étnicos em Narathiwat, Pattani, Yala e Songkhla estão em parte devido a diferenças culturais dos povos tailandeses, bem como experiências passadas de tentativas forçadas a assimilá-los na cultura tailandesa após a anexação do Reino de Patani pelo Reino de Sukhothai.[7] Por outro lado, os etnicamente malaios em Satun são menos inclinados para o separatismo,[8] sendo estes mais proficientes em tailandês, em comparação com os malaios de outras províncias, e seu dialeto tem fortes afinidades com o estado vizinho de Perlis.[9]

Os Sam Sams, que compõem a maior parte da população de Satun (mas também uma minoria significativa em Phatthalung, Trang , Krabi , Phang Nga e Songkhla, bem como nos estados malaios de Kedah, Perak e Perlis) são um grupo étnico distinto que geralmente aderem ao Islã, mas são culturalmente Tais (embora com algumas influências da Malásia) e falam um dialeto tailandês do sul intercalados com alguns aspectos malaios.[10][11][12][13]

Referências

  1. Mohamed Taher. Encyclopaedic Survey of Islamic Culture. [S.l.]: Anmol Publications. pp. 228–9. ISBN 81-261-0403-1 
  2. ranong1.xls
  3. phuket1.xls
  4. Descendants of the White-Blooded Lady
  5. Institute of South East Asian Studies. The South East Asian Review, 1976. [S.l.]: The Institute of South East Asian Studies. 167 páginas 
  6. Pierre Le Roux (1998). «To Be or Not to Be…: The Cultural Identity of the Jawi (Thailand)». Asian Folklore Studies. 57: 245 
  7. William M. Carpenter; James R. Lilley; David G. Wiencek; Henry Stephen Albinski. Asian Security Handbook: An Assessment of Political-Security Issues in the Asia-Pacific Region. [S.l.]: M.E. Sharpe. pp. 240–6. ISBN 1-56324-813-1 
  8. Moshe Yegar. Between Integration and Secession: The Muslim Communities of the Southern Philippines, Southern Thailand and Western Burma/Myanmar. [S.l.]: Lexington Books. pp. 79–80. ISBN 0-7391-0356-3 
  9. Thomas M. Fraser. Rusembilan: A Malay Fishing Village in Southern Thailand. [S.l.]: Cornell University Press. 88 páginas 
  10. Kobkua Suwannathat-Pian. The Historical Development of Thai-Speaking Muslim Communities in Southern Thailand and Northern Malaysia. Civility and Savagery: Social Identity in Tai States. [S.l.]: Routledge. pp. 162–175. ISBN 0-7007-1173-2 
  11. Royal Asiatic Society of Great Britain and Ireland (1834). Journal of the Royal Asiatic Society of Great Britain & Ireland. [S.l.]: Cambridge University Press for the Royal Asiatic Society. 167 páginas 
  12. Institute of South East Asian Studies (1976). The South East Asian Review. [S.l.]: The Institute of South East Asian Studies. 15 páginas 
  13. Nelson Annandale; Herbert C. Robinson (1903). Fasciculi Malayenses: Anthropological and Zoological Results. [S.l.]: Longmans, Green & Co. 30 páginas