Teófilo I de Jerusalém

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Teófilo I de Jerusalém foi o patriarca de Jerusalém entre 1012 e 1020.

Vida e obras[editar | editar código-fonte]

Teófilo era bispo de Hibal antes de ser ser apontado como patriarca por Almuraffije ibne Aljarrá, o governador da Síria. A sua elevação ocorreu durante reinado do califa fatímida de Aláqueme Biamir Alá, um muçulmano fanático que ordenou, em 1009, a destruição da Igreja do Santo Sepulcro. Almuraffije sugeriu que comunidade cristã deveria ser autorizada a reconstruir a igreja destruída, porém, Aláqueme, ao saber da ideia, ficou furioso e declarou guerra a Almuraffije, enviando seus exércitos à Síria e à Palestina. Almuraffije logo morreu e o seu filho, juntamente com Teófilo, tiveram que fugir. Em 1013, após a escolha de um novo governador, mais amigável, Teófilo pôde retornar e permaneceu em Jerusalém até a sua morte, em 1020

Ver também[editar | editar código-fonte]

Teófilo I de Jerusalém
(1012 - 1020)
Precedido por: PatriarchsCross.svg
Lista sucessória dos patriarcas de Jerusalém
Sucedido por:
Orestes 82.º Nicéforo I


Ligações Externas[editar | editar código-fonte]