Teispidas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde janeiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Os teispidas (em persa: چیشپیشیان; por volta de meados do século VII a.C. - 522 a.C.) foram uma dinastia da Idade do Ferro que segundo alguns estudiosos teria governado originalmente a região dos Zagros meridionais, na antiga Anshan. O reino da dinastia foi expandido posteriormente por Ciro II, que conquistou uma ampla região no sudoeste da Ásia, que veio a se tornar conhecida como Império Aquemênida sob o domínio de Dario I.

O titular dos teispidas foi registrado no Cilindro de Ciro, no qual Ciro II identifica a si mesmo e seus ancestrais com o título de Rei de Anshan, seguindo uma tradição elamita. Seu fundador epônimo teria sido Teispes, e entre os membros da dinastia estariam Ciro I, Cambises I, Ciro II, Cambises II e Bárdia.[1] Para alguns autores, a linhagem teispida teria sido sucedida pelos aquemênidas após Dario I assumir o trono, depois de ter assassinado os últimos membros da dinastia teispida. Para legitimar sua posse do trono, Dario teria então tentado construir uma linhagem alegando um ancestral comum com os reis teispidas.[2] [3] Dario teria tentado criar a impressão de que todos seus antecessores eram aquemênidas, e apresentado esta teoria em suas inscrições - especialmente nas inscrições de Pasárgada (CMa) - na qual alegava que Ciro II era um membro dos aquemênidas. Todas estas inscrições, que datam de por volta de 510 a.C., repetem "sou Ciro, o Rei, um aquemênida". Na inscrição de Behistun, Dario teria criado a imagem de uma linhagem dupla de governantes reais descendentes de um ancestral comum chamado Teispes, e um suposto ancestral epônimo chamado Aquêmenes.[2] [3] Nenhum texto existente, no entanto, menciona que o pai de Dario teria sido um monarca.[4]

Referências

  1. Stronach, David. "Anshan and Parsa: Early Achaemenid History, Art and Architecture on the Iranian Plateau". In: John Curtis, ed., Mesopotamia and Iran in the Persian Period: Conquest and Imperialism 539–331, p. 35–53. Londres: British Museum Press 1997.
  2. a b Brosius, Maria. Women in Ancient Persia, 559-331 BC, Oxford University Press, 1998, ISBN 0-19-815255-8, ISBN 978-0-19-815255-2, p. 14-15
  3. a b Lincoln, Bruce. Religion, Empire, and Torture: the Case of Achaemenian Persia, 2007, University of Chicago Press, p. 4-5
  4. Pierre, Briant. From Cyrus to Alexander: A History of the Persian Empire (traduzido do francês por Peter T. Daniels). Eisenbrauns, 2006, ISBN 1-57506-120-1, ISBN 978-1-57506-120-7, p. 110
  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Teispids».

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.