Tejo (canhoneira 1868)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Tejo (1868))


Tejo
Carreira   Bandeira da marinha que serviu
Construção Arsenal da Marinha - Lisboa
Lançamento 15 de março de 1869
Patrono Rio Tejo
Período de serviço 1869 - 1898
Estado Abatido ao serviço
Características gerais
Deslocamento 587 t
Comprimento 47,20 m
Boca 8,20 m
Propulsão 2 mastros de velas, 1 máquina a vapor "Compound" de 550 hp
Velocidade 8.69 nós
Armamento 3 bocas de fogo de 150 mm
Tripulação 100

A canhoneira Tejo foi um navio de guerra, construído no Arsenal da Marinha em 1868 e entrou ao serviço da Marinha Portuguesa desde 1869 até ao seu desarmamento em 1898 e seguido descomissionamento em 1900. Era uma canhoneira de 2 mastros de velas e um motor a vapor.[1] Durante o seu tempo de serviço fez várias missões de soberania,cartografia e delimitação fronteiriça na Ásia e nas Colónias Portuguesas.[1]

História[editar | editar código-fonte]

D.Luis I

Foi no Reinado de Luis I que foi encomendado ao Arsenal da Marinha a construção de três canhoneiras idênticas entre si(Tejo,Douro e Quanza).[2]

A canhoneira Tejo foi construída em 1868 e entrou ao serviço da Marinha Portuguesa em 1869. Participou em várias missões em África, principalmente em Angola e Moçambique e parte notória do seu serviço foi na Ásia Oriental.[3]

Fez missões no Cantão, Sião e Hong Kong. Wenceslau de Moraes esteve inclusive nesta embarcação de 1889 a 1891 aquando a missão em Macau que durou aproximadamente quatro anos. Em 1888, constava juntamente com as outras canhoneiras na Esquadra Naval na China.[4]

As canhoneiras e lanchas-canhoneiras constituíam na altura o cerne do que era chamada a "Marinha do Império", representando cerca de dois terços dos navios combatentes da Marinha Portuguesa entre as décadas de 1880 e de 1920.[carece de fontes?]

Aquando o Reinado de Carlos I,devido ao plano de reequipamento e atualização da Marinha Portuguesa, a embarcação acabou por ser desarmada em 1898 e efetivamente descomissionada em 1900.[5]

Especificações[editar | editar código-fonte]

A Canhoneira Tejo era impelida por dois mastros de velas conjuntamente com um motor a vapor "Compound" inglês de 550 cavalos de potência e que podia atingir as 10 milhas por hora(8,69 nós).[6]

Era constituída por uma tripulação de aproximadamente 100 indivíduos e possuía três bocas de fogo todas de 150 mm que pesavam quatro toneladas,cada.

Tinha de boca 8,20 metros e de comprimento 47,20 metros, pesava 587 toneladas no total.[7]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/OBRAS/Ocidente/1901/N823/N823_master/N823.pdf http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/OBRAS/Ocidente/1890/N418/N418_master/N418.pdf http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/OBRAS/Ocidente/1906/N997/N997_master/N997.pdf [1]