Temporada de tempestades de vento na Europa de 2023-2024

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A temporada de tempestades de vento e chuva na Europa de 2023–2024 é a nona temporada de nomeação sazonal de tempestades de vento e chuva na Europa. Desde 2021 o grupo dos países do sudoeste da Europa nomeia também as tempestades de chuvas extremas e não só as que causam ventos fortes. [1] [2]

A temporada teve início em 1 de setembro de 2023 e terminará em 31 de agosto de 2024.

Contexto[editar | editar código-fonte]

Em 2019 Lorenzo foi um furacão no meio do Atlântico que chegou à Europa já rebaixado para uma depressão

Em 2015 o Met Office e o Met Éireann anunciaram um projeto piloto de alerta de tempestades que chamaram "Name our Storms" para tempestades de vento e pediu sugestões ao público. Em 2013 o Met Office reforçou: "nomear tempestades ajuda a comunicar os riscos do mau tempo" para as pessoas. [2] Os escritórios meteorológicos produziram, então, listas de nomes para as temporadas de 2015–2016 e 2017–2018 que seriam usadas tanto no Reino Unido como na Irlanda e os Países Baixos aderiaram à iniciativa a partir de 2019.

Existem duas listas de nomes principais, uma dos países do Noroeste da Europa e outra dos países do Sudoeste.No entanto, tempestades também são nomeadas em outros países (veja em "os grupos" abaixo).[3]

Algumas das tempestades que chegam à Europa podem ser de origens tropical, como o furacão Lorenzo de 2019, que começou a se formar perto da costa noroeste da África e cruzou o Atlântico rumo nordeste, chegando à Irlanda e ao Reino Unido já rebaixado para uma depressão pós-tropcical (uma área de baixa pressão ou ciclone extratropical).

Os grupos[editar | editar código-fonte]

Europa Central: Alemanha, Áustria, Suíça, Polônia, Eslováquia, Hungria

Mediterrâneo Central: Itália, Eslovênia, Croácia, Macedônia do Norte, Montenegro, Malta

Norte: Noruega, Suécia, Dinamarca

Oeste (noroeste): Irlanda, Reino Unido, Países Baixos

Sudoeste: França, Espanha, Portugal, Bélgica, Luxemburgo [4]

Sul: Grécia, Chipre, Israel

Nomeclatura[editar | editar código-fonte]

Existem duas listas de nomes principais: uma criada pelas agências meteorológicas nacionais do Oeste-Noroeste, ou seja, do Reino Unido, Irlanda e Países Baixos, e outra criada pelas agências do Sudoeste europeu, ou seja, da França, Espanha, Portugal, Bélgica e Luxemburgo. Além disso, ciclones vindos do Atlântico mantêm seus nomes atribuídos pelo National Hurricane Center dos Estados Unidos.[3]

No Reino Unido a nomeação se basea em alertas do National Severe Weather Warning Service, quando uma tempestade for avaliada como tendo potencial para um aviso âmbar (esteja preparad') ou vermelho (agir; perigo de vida). Os nomes são atribuídos a sistemas que originem um aviso de vento de nível laranja ou vermelho (a partir de 91 km/h) no sistema internacional de avisos meteorológicos (Meteoalarm) ou em caso de tempestades de chuvas extremas nos países do Sudoeste.[5]

Curiosidades: nesta temporada, as agências meteorológicas do Noroeste (Met Office, Met Eireann e KNMI) incluíram nomes os nomes de pessoas "que trabalham para manter as pessoas seguras em tempos de mau tempo". Estes nomes são: Ciarán, Debi, Jocelyn, Minnie, Regina e Stuart. "Este ano é a primeira vez que a lista rompe com a tradicional ordenação de nomes masculino/feminino para permitir a inclusão de alguns dos nomes submetidos mais populares", comunicou o Met Office britânico também. [2]

Países do Noroeste (Reino Unido, Irlanda e Países Baixos) [2][editar | editar código-fonte]

  • Agnes
  • Babet
  • Ciarán
  • Debi
  • Elin
  • Fergus
  • Gerrit
  • Henk (sem ser usado)
  • Isha (sem ser usado)
  • Jocelyn (sem ser usado)
  • Kathleen (sem ser usado)
  • Lilian (sem ser usado)
  • Minnie (sem ser usado)
  • Nicholas (sem ser usado)
  • Olga (sem ser usado)
  • Piet (sem ser usado)
  • Regina (sem ser usado)
  • Stuart (sem ser usado)
  • Tamiko (sem ser usado)
  • Vincent (sem ser usado)
  • Walid (sem ser usado)

Países do Sudoeste (França, Espanha, Portugal, Bélgica, Luxemburgo) [6][editar | editar código-fonte]

  • Aline
  • Bernard
  • Celine
  • Domingos
  • Elisa
  • Frederico
  • Geraldine (sem ser usado)
  • Hipolito (sem ser usado)
  • Irene (sem ser usado)
  • Juan (sem ser usado)
  • Karlotta (sem ser usado)
  • Louis (sem ser usado)
  • Monica (sem ser usado)
  • Nelson (sem ser usado)
  • Olivia (sem ser usado)
  • Pierrick (sem ser usado)
  • Renata (sem ser usado)
  • Sancho (sem ser usado)
  • Tatiana (sem ser usado)
  • Vasco (sem ser usado)
  • Wilhelmina (sem ser usado)

Tempestades do Noroeste[editar | editar código-fonte]

Agnes[editar | editar código-fonte]

Babet[editar | editar código-fonte]

Ciarán[editar | editar código-fonte]

Foi a terceira tempestade ciclônica a ser nomeada nos países do noroeste e provocou 14 mortes na região.

Leia na Wikinotícias: Tempestade na Europa Ocidental deixa 14 mortos

Debi[editar | editar código-fonte]

Elin[editar | editar código-fonte]

Elin em 9/12/23

Fergus[editar | editar código-fonte]

Fergus

Gerrit[editar | editar código-fonte]

É uma tempestade ativa em 26/12 que afeta a Irlanda e Reino Unido, bem como o norte de Portugal e Espanha e oeste da França.

Leia na Wikinotícias: Reino Unido: Met Office emite alerta por causa da tempestade Gerrit






Tempestades do Sudoeste[editar | editar código-fonte]

Aline[editar | editar código-fonte]

Bernard

Celine

Domingos


Elisa

Outros sistemas[editar | editar código-fonte]

Ciro[editar | editar código-fonte]

A tempestade Ciro foi identificada e nomeada pelo Servizio Meteorologico (o Serviço Meteorológico Italiano), que emitiu alertas vermelhos para chuva para as regiões do norte e do leste e para temperaturas extremamente baixas para as partes central e leste, incluindo as regiões de Molise, Abruzzi e Marches. Alertas amarelos e laranja também foram emitidos na França.

Ciro em 01/12/23

Frio e neve atingiram partes da Europa Central no início de dezembro de 2023. O sistema de tempestades afetou principalmente o sul da Alemanha, Áustria, Suíça e República Tcheca, mas os efeitos também foram sentidos do norte da Itália à Polônia, Rússia Ocidental e Ucrânia, de acordo com Weather Underground. [7] [8]

Munique, a terceira maior cidade da Alemanha, foi particularmente atingida, com mais de 41 cm de neve fresca a cair no dia 2 de dezembro. A contínua queda de neve e a chuva congelante prolongaram a interrupção do tráfego aéreo. No dia 5 de dezembro, a Euronews noticiou: “Dos 771 voos programados para hoje, mais de 80% foram cancelados e quase todos os restantes estão atrasados”. Os trilhos gelados também interromperam as viagens de trem, com conexões entre Munique e Innsbruck e Salzburgo, na Áustria, bem como Zurique, na Suécia, ainda fechadas em 5 de dezembro. [9]

Mas os impressionantes totais de queda de neve e o impacto relacionado com o clima não se limitaram à Alemanha. A BBC informou que Cumbria, no noroeste da Inglaterra, foi atingida por até trinta centímetros de neve em 2 de dezembro. Os veículos ficaram presos e cerca de 13.000 clientes ficaram sem energia. Além disso, 30 escolas na Cornualha, na Inglaterra, foram fechadas e o aeroporto de Glasgow, na Escócia, teve que suspender todos os voos devido à forte neve.

A tempestade de inverno também atingiu os Alpes, criando condições difíceis durante alguns dias, mas que acabou por deixar muitas estâncias de esqui entusiasmadas. Por exemplo, de acordo com o PlanetSki, resorts perto de Innsbruck, na Áustria, apresentavam uma profundidade de neve de 1,5 metros (59 polegadas) com uma cobertura de cerca de 50 cm (19,6 polegadas) de pó fresco.

O espectrorradiômetro de imagem de resolução moderada (MODIS) adquiriu uma imagem em cores reais de uma camada de neve profunda e fresca no topo de uma parte dos Alpes em 6 de dezembro de 2023. De oeste a leste, os países vistos nesta imagem incluem Suíça, Liechtenstein, Alemanha e Áustria. Os Alpes italianos abrangem grande parte da porção sul da região coberta de neve. O Vale do Pó, na Itália, permanece verde e sem neve.

Pia (Zoltan)[editar | editar código-fonte]

Pia em 22/12/23

A tempestade Pia foi nomeada pelo Instituto Meteorológico Dinamarquês, do Grupo Norte, em 20 de dezembro de 2023. A Universidade Livre de Berlim chamou este sistema de Zoltan.

A tempestade atingiu o Reino Unido, o sul da Escandinávia, os Países Baixos, a Bélgica e o norte da Alemanha, causando grandes transtornos durante as férias de final de ano, já que estradas foram interditadas por árvores caídas e voos tiveram que ser canceloados. Milhares de casas também ficaram sem luz e nas áreas costeiras a maré chegou a 3 metros. [10] [11]

Na Dinamarca, um homem de 81 anos morreu quando seu carro se chocou com outro após tentar o desvio de uma árvore caída. Na Bélgica, uma mulher de 63 anos morreu quando uma árvore de 20 metros caiu sobre ela num mercado em Oudenaarde. Na Holanda, um homem de 39 anos morreus depois de ser atingido por uma árvore enquanto andava de bicicleta. Já na Alemanha um homem de 62 anos foi morto atingido por uma cerca que caiu. Outro homem, dee 81 anos, morreu atingido por uma árvores.

As fortes chuvas combinadas com a tempestade levaram a inundações generalizadas em partes da Alemanha. Acredita-se que um acidente de navegação no rio Elba, na Saxônia, tenha sido causado pelas rajadas de vento e níveis elevados de água. Uma pessoas morreu no incidente e um homem de 64 anos foi encontrado morto na Turíngia depois de cair no rio Werra enquanto trabalhava em uma comporta de regulação de enchentes.

Referências

  1. «AEMET». Twitter. Consultado em 9 de setembro de 2021 
  2. a b c d «Weather responders included in 2023/24 storm names». Met Office (em inglês). Consultado em 3 de setembro de 2023 
  3. a b «UK Storm Centre». metoffice.gov.uk. Met Office. Consultado em 5 de outubro de 2019 
  4. «De Armand a Waid: Así serán los nombres de las borrascas de gran impacto para la Aemet». Quincemil (em espanhol). Consultado em 1 de setembro de 2022 
  5. «IPMA - Detalhe noticia». www.ipma.pt. Consultado em 2 de setembro de 2022 
  6. Meteorología, Agencia Estatal de. «Borrascas con gran impacto de la temporada 2023-24 - Agencia Estatal de Meteorología - AEMET. Gobierno de España». www.aemet.es (em espanhol). Consultado em 3 de setembro de 2023 
  7. «Europa coberta por manto branco». euronews. 5 de dezembro de 2023. Consultado em 27 de dezembro de 2023 
  8. «Munich Paralyzed As Heavy Snow Buries Germany, Central Europe». www.wunderground.com (em inglês). Consultado em 27 de dezembro de 2023 
  9. «Vídeo. Habitantes de Munique acordam com manto de neve de 40 cm e muito trabalho pela frente». euronews. 2 de dezembro de 2023. Consultado em 27 de dezembro de 2023 
  10. «Storm Pia: Strong winds hitting parts of Northern Ireland» (em inglês). 21 de dezembro de 2023. Consultado em 27 de dezembro de 2023 
  11. Korosec, Marko (20 de dezembro de 2020). «State of emergency for Seyðisfjörður, Iceland as 550+ mm of rain and landslides brought significant damage - the whole town evacuated on Friday». Severe Weather Europe (em inglês). Consultado em 27 de dezembro de 2023