Portal:Meteorologia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Bandeira de Rhode Island

Portal da Meteorologia

Editar
 Nuvola apps kweather.png  O Portal da Meteorologia

Granizo.jpg

A meteorologia é uma das ciências que estudam a atmosfera terrestre, que tem como foco o estudo dos processos atmosféricos e a previsão do tempo. Estuda os fenômenos que ocorrem na atmosfera e as interações entre seus estados dinâmicos, físico e químico, com a superfície terrestre subjacente. A palavra "meteorologia" vem do grego μετέωρος metéōros "elevado; alto (no céu)" (de μετα- meta- "acima" e ἀείρω aeiro "eu levanto") e -λογία -logia "estudo, palavra".

Os estudos no campo da meteorologia foram iniciados há mais de dois milênios, mas apenas a partir do século XVII a meteorologia progrediu significativamente. No século seguinte, o desenvolvimento da meteorologia ganhou um ímpeto ainda mais significativo com o desenvolvimento de redes de intercâmbio de dados em vários países. Com a maior eficiência na observação da atmosfera e uma mais rápida troca de dados meteorológicos, as primeiras previsões numéricas do tempo tornaram-se possíveis com o desenvolvimento de modelos meteorológicos no início do século XX. A invenção do computador e da Internet tornou mais rápido e mais eficaz o processamento e o intercâmbio de dados meteorológicos, proporcionando assim um maior entendimento dos eventos meteorológicos e suas variáveis e, conseqüentemente, tornou possível uma maior precisão na previsão do tempo.
Editar
 Cscr-featured1.png  Artigos bons

Uma supercélula é um tipo de tempestade caracterizada pela presença de um mesociclone (uma corrente de ar ascendente girando no interior da nuvem). Por esta razão, essas tempestades às vezes são chamadas de tempestades girantes. Das quatro classificações de tempestade (Supercélula, multicélula, unicélula e linha de instabilidade[nota 1])[nota 2] as supercélulas são geralmente as menos comuns, entretanto são também as mais severas. Esses sistemas estão frequentemente isolados de outras tempestades, e podem dominar o clima local por cerca de 32 km de distância.

Causam chuvas muito volumosas, produzem muitos raios e ventania. Mas o mais perigoso é quando ocorre a formação de tornados, pois estes causam muitos danos por onde passam. Supercélulas tem geralmente três classificações: clássica, baixa precipitação e alta precipitação. Supercélulas de baixa precipitação são encontradas em climas mais secos e áridos, enquanto que as supercélulas de alta precipitação podem surgir em qualquer lugar do mundo sob as pré-condições necessárias a sua formação, mas são vistas principalmente nas Grandes Planícies dos Estados Unidos. No Brasil ocorrem principalmente nas regiões Sul e Sudeste do país, e eventualmente produzem tornados.

Sumários temáticos

Editar
 Cscr-featured1.png  Artigos destacados
Cyclone Ada satellite 1970-01-17.png

O furacão Ada foi um pequeno mas intenso furacão que afetou severamente a região de Whitsunday, em Queensland, na Austrália, em janeiro de 1970. Foi descrito como um evento decisivo na história das ilhas do arquipélago Whitsunday e foi o ciclone mais prejudicial na cidade de Proserpine na época. No início de janeiro, formando-se no extremo leste do mar de Coral, a agitação do tempo que se tornaria o Ada permaneceu fraca e irregular por quase duas semanas, enquanto se movia lentamente no sentido horário. Indo de forma rápida ao sudoeste, foi chamado de Ada em 15 de janeiro. Todas as observações do furacão nascente foram feitas remotamente com imagens de satélites meteorológicos até passarem por uma estação meteorológica automatizada em 16 de janeiro. O ciclone extremamente compacto, com uma intensidade de apenas 55 km (35 mi), transformou-se em um severo ciclone tropical da categoria 3 da escala da Bureau of Meteorology, pouco antes de alcançar às ilhas Whitsundays às 14h00 UTC, em 17 de janeiro. Às 18h30 UTC, o olho do Ada atravessou a costa no porto de Shute. O furacão fez pouco progresso no interior do país antes de parar o noroeste de Mackay e dissipar-se em 19 de janeiro.

O furacão devastou várias ilhas próprias para centro de férias, em alguns casos destruindo praticamente todas as instalações e cabines turísticas. O maior resorte, localizado na ilha Daydream, foi dizimado, com destruições semelhantes nas ilhas South Molle, Hayman e Long; ao passo que a maioria dos barcos ancorados nessas ilhas foram destruídos, centenas de turistas ficaram presos e exigiram resgate de emergência. Com base na gravidade do dano, as rajadas de vento foram estimadas em 220 km/h (140 mph). Quando Ada chegou ao continente, muitas casas foram danificada ou destruída em comunidades perto do ponto de landfall, incluindo Cannonvale, Airlie Beach e Shute Harbour. A precipitação extrema totalizou 1,25 m e causou inundações maciças de rios nas vias costeiras entre Bowen e Mackay. As enchentes varreram estradas e deixaram alguns locais isolados por dias. No mar, as sete pessoas que estavam desaparecidas foram presumidas mortas depois que o barco arrastão em que estavam presente encontrou o ciclone. Ada matou um total de 14 pessoas, incluindo 11 no mar, e causou danos de 12 milhões de dólares australiano. O furacão revelou insuficiências no sistema de alerta e serviu como um impulso para programas de conscientização de ciclones aprimorados que foram creditados com a salvação de vidas em furacões posteriores.


Editar
 Messagebox info.png  História da meteorologia
Uma radiossonda é um conjunto de equipamentos e sensores transportado por balões meteorológicos, os quais medem vários parâmetros atmosféricos e os transmitem a um aparelho receptor fixo. As radiossondas operam nas freqüências de rádio de 403 MHz ou 1680 MHz e ambas as freqüências podem ser ajustadas ligeiramente para mais ou para menos caso seja necessário. Um outro tipo de radiossonda, a rawinsonde, serve também para medir a velocidade e a direção do vento.

Editar
 Messagebox info.png  Organizações meteorológicas

EUMETSAT (European Organisation for the Exploitation of Meteorological Satellites) é uma organização intergovernamental criada por meio de uma convenção internacional formada atualmente por um total de 30 Estados membros europeus: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Islândia, Itália , Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça e Turquia. Esses Estados financiam os programas da EUMETSAT e são os principais usuários dos sistemas. A EUMETSAT também tem um Estado Cooperante. Acordos de cooperação com a Sérvia entraram em vigor. A convenção estabelecedora da EUMETSAT foi aberta à assinatura em 1983 e entrou em vigor em 19 de junho de 1986.

As atividades da EUMETSAT contribui para formar um sistema mundial de satélite meteorológico de observação a navegação espacial coordenado com outras nações.

Observações de satélite são um contributo essencial para inúmeros sistemas de previsão do tempo e também auxiliar a previsão, no diagnóstico da evoluções meteorológicas potencialmente perigosas. De importância crescente é a capacidade de satélites meteorológicos para recolher medições a longo prazo a partir do espaço para apoio a estudos de mudanças climáticas.

Editar
 Nuvola apps remote.png  Clima da Terra

Pressão atmosférica (ou pressão barométrica) é a pressão exercida pela atmosfera sobre a superfície. A pressão é a força exercida por unidade de área, neste caso a força exercida pelo ar em um determinado ponto da superfície. Se a força exercida pelo ar aumenta em um determinado ponto, consequentemente a pressão também aumentará. A pressão atmosférica é medida por meio de um equipamento conhecido como barômetro. Essas diferenças de pressão têm uma origem térmica estando diretamente relacionadas com a radiação solar e os processos de aquecimento das massas de ar. Formam-se a partir de influências naturais, como: continentalidade, maritimidade, latitude, altitude etc. As unidades utilizadas são: polegada ou milímetros de mercúrio (mmHg), quilopascal (kPa), atmosfera (atm), milibar (mbar) e hectopascal (hPa), sendo as três últimas, as mais utilizadas no meio científico.

Outra unidade utilizada para se medir a pressão é a psi (pounds per square inch) que em português vem a ser libra-força por polegada quadrada (lbf/pol²). Embora comum para medir pressão de pneumáticos e de equipamentos industriais a lbf/pol² é raramente usada para medir a pressão atmosférica.

Embora o ar seja extremamente leve, não é desprovido de peso. Cada pessoa tem em média uma superfície do corpo aproximadamente igual a 1 metro quadrado, quando adulto. Sabendo que ao nível do mar a pressão atmosférica é da ordem de 1 atm (definida como 101 325 Pa, ou ainda hPa=mbar), isso significa dizer que, neste local, uma pessoa suportaria uma força de cerca de 100 000 N relativo à pressão atmosférica. Porém, não sente nada, nem é esmagada por esta força. Isto acontece devido à presença do ar que está contido no corpo e ao equilíbrio entre a pressão que atua de fora para dentro e de dentro para fora do corpo. Qualquer variação na pressão externa se transmite integralmente a todo o corpo, atuando de dentro para fora, de acordo com o Princípio de Pascal.

Editar
 Nuvola apps remote.png  Influências dos oceanos no clima

O La Niña é um fenômeno natural que, oposto ao El Niño, consiste na diminuição da temperatura da superfície das águas do Oceano Pacífico Tropical Central e Oriental. Assim como o El Niño, sua ocorrência gera uma série de mudanças significativas nos padrões de precipitação e temperatura ao redor da Terra.

Os ventos ascendentes no Pacífico Central e Ocidental, descendentes no oeste da América do Sul, alísios (de leste para oeste) próximos à superfície e de oeste para leste em altos níveis da troposfera correspondem à chamada Célula de Walker, área de constante evaporação que regula o padrão de circulação da convecção originada sobre o oceano. Em situações normais, as águas mais quentes do Pacífico Equatorial Oeste são represadas pela intensificação dos ventos alísios. Com o La Niña, o afloramento aumenta e a termoclina se torna mais rasa a leste do Pacífico, ao mesmo tempo em que as águas quentes são represadas mais a oeste que o normal, alongando a Célula de Walker.


Editar
 Nuvola apps browser.png  Colabore

Agradecemos o seu interesse por ampliar e melhorar os artigos relacionados com Meteorologia na Wikipédia! Abaixo algumas coisas que esperam a sua colaboração.

Colabore!
  • Ajude a manter este portal atualizado.
  • Dê suas sugestões, críticas ou elogios na Página de discussão.
  • Crie artigos de destaque relacionados à Meteorologia dando visibilidade ao assunto escolhido.
Editar
 Art alt.svg  Imagens destacadas
Flocos de neve fotografados por Wilson Bentley, em 1902


Editar
 Nuvola apps remote.png  Precipitação
Neve acumulada nas proximidades da Prefeitura de Nova Iorque, Estados Unidos

A neve (originada do termo latino nix ou nivis) é uma ocorrência meteorológica que consiste na precipitação de flocos formados por cristais de gelo. O fenômeno pode apresentar intensidade leve, moderada ou forte, podendo receber a denominação de nevasca (mais comum no Brasil) ou nevão (mais comum em Portugal), quando se trata de uma tempestade de neve; ou nevisco, para uma precipitação de neve muito leve. De modo geral, a ocorrência de queda de neve costuma ser denominada como nevada.

Cada floco de neve é composto por água congelada em uma forma cristalina que, devido à sua grande capacidade de refletir a luz, adquire aparência translúcida e coloração branca. A precipitação desses flocos ocorre com frequência nas zonas de médias e elevadas latitudes do planeta Terra, uma vez que consistem em regiões de clima frio e temperado. Também não é incomum sua ocorrência nos pontos mais elevados do planeta, caso das nevadas registradas em algumas formações montanhosas e planaltos serranos.

Editar
 Nuvola apps browser.png  Ventos

A erosão pode ser o resultado da movimentação de materiais provocada pelo vento. Existem dois processos principais. Em primeiro, o vento provoca o levantamento de pequenas partículas ou detritos rochosos que são transportados para outra região. Isto é denominado deflação. Em segundo, estas partículas em suspensão podem embater contra objetos sólidos, o que causa erosão através de abrasão. A erosão eólica ocorre geralmente em áreas com pouca ou nenhuma vegetação e, na maior parte dos casos, em áreas onde a pluviosidade é insuficiente para permitir vegetação. Por exemplo, na formação de dunas de areia numa praia ou no deserto.

As tempestades de poeira afetam as plantações, pessoas, centros urbanos e até mesmo o clima. Existem várias denominações locais para os ventos associados com o transporte de sedimentos e tempestades de areia e de poeira. O vento Calima transporta poeira do deserto do Sara para as ilhas Canárias. O harmatão transporta poeira durante o inverno para o golfo da Guiné. O siroco transporta poeira do norte de África para o sul da Europa devido ao movimento dos ciclones extratropicais ao longo do mar Mediterrâneo. O khamsin é um vento provocado pelos sistemas de tempestade primaveris em movimento na parte oriental do Mediterrâno, que fazem com que a poeira se desloque através do Egito e da península arábica. O shamal é provocado por frentes frias que levantam poeira para a atmosfera durante vários dias consecutivos e que afetam vários países do golfo Pérsico.

Editar
 Nuvola apps browser.png  Meteorologistas
Bjerknes.jpg

Vilhelm Friman Koren Bjerknes (Oslo, 14 de março de 1862 — Oslo, 9 de abril de 1951) foi um físico e meteorologista norueguês.

É conhecido por seus trabalhos práticos sobre previsão do tempo.


Editar
 Nuvola apps browser.png  Eventos meteorológicos notáveis
A onda de calor de 2003 na Europa foi uma das ondas de calor mais fortes e que mais consequências trouxe ao Hemisfério Norte. Ocorreu num dos mais quentes verões europeus, causou crises na saúde em vários países e consideráveis impactos na agricultura. Várias pessoas morreram por causa das altas temperaturas, que chegaram a mais de 50 graus Celsius em algumas regiões da Europa. O país mais atingido foi a França, que teve grandes prejuízos devido à onda de calor.


Editar
 Nuvola apps browser.png  Meteorologia tropical

O nublado denso central, nas suas siglas em inglês CDO central dense overcast, vem de um ciclone tropical ou ciclone subtropical forte, é a grande área central de tempestades em torno do seu centro de circulação, causada pela formação da sua parede do olho. Pode ser redondo, angular, oval ou de formato irregular. Esta característica aparece em ciclones tropicais com força de tempestade tropical ou furacão. A distância que o centro está embutido no CDO e a diferença de temperatura entre os topos das nuvens dentro do CDO e o olho do ciclone podem ajudar a determinar a intensidade de um ciclone tropical. Localizar o centro dentro do CDO pode ser um problema para fortes tempestades tropicais e com sistemas de força mínima de furacão, pois sua localização pode ser obscurecida pela alta cobertura de nuvens do CDO. Este problema de localização central pode ser resolvido com o uso de imagens de satélite de microondas.

Depois que um ciclone se fortalece em torno da intensidade de um furacão, um olho aparece no centro do CDO, definindo o seu centro de baixa pressão e seu campo de vento ciclônico. Os ciclones tropicais com intensidade variável têm mais relâmpagos em seu CDO do que as tempestades de estado estacionário. O rastreamento de recursos de nuvem dentro do CDO usando imagens de satélite frequentemente atualizadas também pode ser usado para determinar a intensidade de um ciclone. Os ventos máximos máximos sustentados em um ciclone tropical, bem como suas chuvas mais pesadas, geralmente estão localizados sob o topo das nuvens mais frias do CDO.


Editar
 Nuvola apps browser.png  Agrometeorologia

Modelo agrometeorológico consiste na representação da relação entre a produtividade, ou estado de desenvolvimento, de culturas agrícolas (de grãos, por exemplo) e variáveis meteorológicas (temperatura, radiação PAR, disponibilidade de água, graus-dia acumulados, evapotranspiração). Esse modelo considera as exigências de uma determinada cultura durante seu desenvolvimento de modo que se elas não são atendidas por completo a produtividade potencial é penalizada e a produtividade final é estimada.

Uma variação dos modelos agrometeorológicos é o modelo agrometeorológico-espectral. Esse modelo considera variáveis espectrais (relacionadas às características de interação com a radiação) da cultura além das variáveis meteorológicas. Em muitos casos índices de vegetação são usados para resumir a informação espectral.


Editar
 Nuvola apps remote.png  Sabia que ...


Editar
 Nuvola mimetypes tgz.png  Categorias


Editar
 Nuvola apps browser.png  Tópicos
Editar
 Portal.svg  Portais relacionados


Fairytale konqueror.png
Rotating earth (Very small).gif
The Earth seen from Apollo 17.jpg
Ambiente Geografia Ciências da Terra


  1. Traduzido do termo inglês squall line, que também significa linha de instabilidade que geralmente está associada a uma frente fria.
  2. As tempestades são classificadas em quatro tipos. Célula significa um núcleo de tempestades, e o prefixo indica a magnitude ou a quantidade dessas tempestades. Supercélula, por exemplo, significa uma célula de tempestades muito mais intensa que as demais.
Purgar cache do servidor