Dimitri Sensaud de Lavaud

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dimitri Sensaud de Lavaud
Dimitri Sensaud de Lavaud no aeroplano São Paulo, 1910
Conhecido(a) por Desenvolvimento da turbina aeronáutica, hélice de passo variável.[1]
Nascimento 18 de setembro de 1882
Valladolid, Espanha
Morte 21 de abril de 1947 (64 anos)
Paris, França
Nacionalidade brasileiro
Cônjuge Bertha Rachoud [2]
Campo(s) Engenharia

Dimitri Sensaud de Lavaud (Valladolid, Espanha, 18 de setembro de 1882 — Paris, França, 21 de abril de 1947) foi um engenheiro, inventor e aviador, de ascendência francesa, nascido na Espanha [3] [4] e naturalizado brasileiro, que construiu o primeiro avião nacional e com ele realizou o primeiro voo da América Latina, na vila de Osasco, São Paulo, no dia 7 de janeiro de 1910.[5][6]

História[editar | editar código-fonte]

Dimitri Sensaud de Lavaud veio morar em Osasco em 1898 trazido pelo pai, o barão Evariste Sensaud de Lavaud,[3] que mudou-se para o país motivado por oportunidades de negócios [7] e, pela mãe, a russa Alexandrina (Sacha) de Bogdanoff.[2] [3] O jovem decidiu construir o que viria a ser o primeiro avião legitimamente brasileiro.

Casou-se em 1903, com a brasileira descendente de franceses, Bertha Rachoud e desta união tiveram três filhos: Georgeth, Robert e Gabrielle.[2]

Dimitri também voou em São Paulo com um outro aeroplano, um Blériot comprado de Giulio Piccolo, aviador italiano que se acidentou e morreu em São Paulo, em 1910. O voo de Dimitri com esse aeroplano, ocorreu na área onde futuramente seria construído o Estádio Palestra Itália, hoje conhecido como Parque Antártica,[8] no dia 19 de fevereiro de 1911.[9][10]

Além de aviador, Dimitri foi um inventor prolífico e um personagem importante do Século XX. Com mais de mil patentes registradas,[5] ele revolucionou a indústria mundial de tubos metálicos e trouxe inovações a outras indústrias, como a automobilística e a própria indústria da aviação.[1] Após naturalizar-se brasileiro (1916), muda-se para o Canadá e, passa a residir definitivamente na França a partir da década de 1920. Em 1925 é condecorado como Cavaleiro da Legião de Honra pela Academia de Ciências de Paris em reconhecimento pelo valor suas pesquisas.[2] Em 1927, em Paris, ele fabricou o Sensaud de Lavaud, um carro com câmbio automático, invenção que só iria se popularizar nos automóveis em fins do século XX.

Preso pela Alemanha nazista durante a Segunda Guerra Mundial, Dimitri foi acusado de colaborar com o regime de Adolf Hitler. Foi solto em 8 de junho de 1945, após 8 meses de prisão graças a um esforço da diplomacia brasileira.[2] Mesmo após ser inocentado, nunca recuperou a alegria de viver. Morreu deprimido e empobrecido, aos 64 anos de idade. Seu corpo está enterrado no cemitério de Neuilly-sur-Seine, próximo de Paris.

Aeroplano São Paulo[editar | editar código-fonte]

Com o aeroplano "São Paulo", Dimitri chegou a uma altura de 3 a 4 metros do chão, percorrendo cerca de 105 metros em 6 segundos e 18 décimos.[11] Na ocasião, seu feito foi divulgado amplamente pela imprensa, tornando-o conhecido. Mas, com o passar dos anos, a história foi completamente esquecida, e hoje muitos creditam a realização do primeiro voo latino-americano ao piloto mexicano Alberto Braniff (1884–1966).

Uma réplica do "São Paulo" está conservada no Museu TAM na cidade de São Carlos.[12]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ALEXANDRIA, Susana e NOGUEIRA, Salvador. 1910 - O Primeiro Voo do Brasil. São Paulo: Ed. Aleph, 2010. ISBN 978-85-7657-095-0
  • NOGUEIRA, Salvador. A saga do primeiro avião brasileiro. Revista Conhecer: Ed. Duetto, abril de 2010.
  • CERF, Alain. Dimitri Sensaud de Lavaud – Un ingénieur extraordinaire. Nîmes (França): Editions du Palmier, 2009. ISBN 2360590006
  • CERF, Alain. Dimitri Sensaud de Lavaud – An extraordinary engineer. Pinellas Park, Florida (USA): Tampa Bay Automobile Museum, 2010.

Referências

  1. a b World News - Dimitri Sensaud de Lavaud - Documentário - Amazzonia Filmes. Acessado em 30/03/2018.
  2. a b c d e O Estado de S. Paulo - Dimitri Sensaud de Lavaud. Acessado em 30/03/2018.
  3. a b c World News - Dimitri Sensaud de Lavaud - documentário de 1994. Página visitada em 2 de março de 2016.
  4. Museu TAM. Quem fez História: Dimitri Sensaud de Lavaud. Página visitada em 1 de junho de 2012.
  5. a b O Estado de S. Paulo. «Cem anos depois, Osasco revive o primeiro voo da América do Sul». www.estadao.com.br. Consultado em 21 de maio de 2010 
  6. O Estado de S. Paulo, 08/01/1910, p. 7
  7. O portal de Osasco e Região. «O Primeiro Contrato da Sensaud de Lavaud & Cia». Consultado em 5 de juhlo de 2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  8. World News - Salvador Nogueira no programa "Você é curioso?", da Rádio Band - parte 1 de 2. Acessado em 30/03/2018.
  9. O Estado de S. Paulo, 20/02/1911, p. 5
  10. Correio Paulistano, 20/02/1911, p. 4
  11. Câmara Municipal de Osasco. «Sessão comemora o voo histórico de Dimitri Sensaud de Lavaud». www.camaraosasco.sp.gov.br. Consultado em 21 de maio de 2010 
  12. O Estado de S. Paulo. «Interrogações: Quando e onde ocorreu o primeiro voo brasileiro». www.estadao.com.br. Consultado em 5 de julho de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.