Teodesinda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Teodesinda
Nascimento Século VII
Desconhecido, Frísia
Morte Século VIII
Desconhecido
Progenitores Pai:Redebaldo I dos Frísios
Cônjuge Grimoaldo, o Moço
Filho(s) Teodoaldo
Ocupação aristocrata
Título duque

Teodesinda era uma filha de Redebaldo, rei dos frísios, e a esposa do pépinida Grimoaldo II.

No final do século VII, os Frísios são uma ameaça permanente para os reinos francos e o prefeito do palácio Pepino de Herstal deve organizar várias campanhas para evitar esta ameaça e sujeitar o povo. Redebaldo é batido repetidamente, no Dorestad em 689, em seguida, 692 e, finalmente, de novo em Dorestad em 697. Enquanto isso Pepino ocupa Utreque, na verdade, o assento de um bispo que ele confia a Villibrordo e a carga de evangelizar os frísios ainda pagãos.

Por volta de 710, foi concluída a paz entre Pepino e Redebaldo, juntamente com um casamento entre Grimoaldo, filho de Pepino, e Teodesinda, a filha de Redebaldo. Redebaldo recusou converter-se, mas autoriza o batismo de sua filha. O casamento foi celebrado em 711, assim o nota as Chronicon Moissaciense.[1]

Grimoaldo foi assassinado por um Frísio em abril de 714, Pepino de Herstal morreu a 16 de dezembro de 714 e Tedebaldo tornou-se prefeito do palácio. Os Neustrianos aproveitam para se rebelar contra os Austrasianos e unem forças aos frísios contra Teodebaldo e sua avó Plectruda. Ignora-se o destino de Teodesinda[2].

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Riché, Pierre (1983). Les Carolingiens, une famille qui fit l'Europe. Paris: Hachette. pp. 40 e 44 
  2. Settipani, Christian (1993). La Préhistoire des Capétiens. [S.l.]: Patrick van kerrebrouck. 545 páginas