Teodoro de Jerusalém

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Teodoro.

Teodoro de Jerusalém foi o patriarca de Jerusalém entre 760 e 782

Vida e obras[editar | editar código-fonte]

Teodoro testemunhou durante o seu o episcopado a perseguição aos cristãos e aos judeus da Palestina pelo governante muçulmano Sale ibne Ali, que exigiu impostos extremamente altos dos cristãos e limitou severamente a vida religiosa deles: as vigílias noturnas foram proibidas, os utensílios sagrados foram confiscados e as cruzes tiveram que ser retiradas das igrejas. Sale exigiu ainda que cristãos e judeus vestissem marcas para identificação. Como líderes dos cristãos, os bispos foram os mais atacados.

Estas perseguições também forçaram muitos cristãos a deixarem a região, o que ajudou a mudar a sociedade local, até então quase que completamente cristã.

Também durante o seu episcopado, Teodoro se juntou aos patriarcas de Alexandria e de Antioquia na condenação de Cosmas, o bispo de Epifânio (Hama), que se declarou iconoclasta.

Teodoro morreu em 782 e foi sucedido por Eusébio, que morreria em seguida, ainda no mesmo ano.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Teodoro de Jerusalém
(735 - 760)
Precedido por: PatriarchsCross.svg
Lista sucessória dos patriarcas de Jerusalém
Sucedido por:
João VI 62.º Elias II


Referências

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]