Teologia da Enxada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Teologia da Enxada é uma corrente teológica surgida em 1969, na Igreja Católica Romana do Nordeste do Brasil, que tem como base a a reflexão a partir da realidade dos agricultores e famílias camponesas.[1] Distingue-se da Teologia da Libertação por centrar-se em um embasamento bíblico, evitando abstrações e conceitos filosóficos, a fim de permanecer próxima à cultura popular.[2] Hoje, muitas das iniciativas missionárias no Nordeste tem como base esta linha teológica.

Surgiu a partir de um grupo de 10 estudantes de Teologia que se reuniram para estudar e ensinar teologia por meio de diálogos com os camponeses. Para isto, viveram três anos no interior, dedicando-se ao trabalho no campo e ao estudo teológico a partir da imersão nesta realidade.

Um dos seus principais expoentes é o teólogo José Comblin.

Referências

  1. SOUZA, Alzirinha (2012). «Teologia da Enxada: Evangelização inculturada e inculturante» (PDF). São Paulo: Paulinas. Ciberteologia - Revista de Teologia & Cultura. 8 (38). 3 páginas. ISSN 1809-2888. Consultado em 16 de junho de 2012 
  2. PITTS, Natasha. «Seminário comemora 40 anos da Teologia da Enxada». ADITAL. Consultado em 16 de junho de 2012 


Ícone de esboço Este artigo sobre Teologia ou sobre um teólogo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.