Teste de gravidez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um teste de gravidez moderno

Um teste de gravidez é um teste para determinar se uma mulher está ou não grávida. O mecanismo da maior parte dos testes de reação imunológica de uso comum baseia-se na inibição da hemaglutinação. O teste contém um antissoro da hGC e partículas de sangue revestidas com hCG. Se uma amostra de urina ou sangue contiver hCG, ao entrar em contacto com o antissoro não haverá aglutinação, dando origem a um resultado positivo. Caso não haja hCG na amostra, haverá aglutinação e o resultado será negativo.[1] Para além dos exames comuns de hCG, os exames aos níveis de progesterona ajudam a determinar a probabilidade de sobrevivência do feto em mulheres com ameaça de aborto espontâneo devido a hemorragias no início da gravidez.[1][2]

História[editar | editar código-fonte]

O precursor do teste de gravidez era realizado na urina de mulheres provavelmente grávidas. Chamado Reação de Galli Mainini, consistia em injetar a urina a ser examinada no abdome de um sapo e colher a urina do mesmo após alguns minutos. Havendo presença de espermatozóides, o resultado era considerado positivo. Esse exame foi substituído pela aglutinação de látex sensível, chamada Planotest.

Referências

  1. a b Enciclopédia Britannica. «Pregnancy». Consultado em 15 de agosto de 2015 
  2. Verhaegen J, Gallos ID, van Mello NM, Abdel-Aziz M, Takwoingi Y, Harb H, Deeks JJ, Mol BW, Coomarasamy A (27 de setembro de 2012). «Accuracy of single progesterone test to predict early pregnancy outcome in women with pain or bleeding: meta-analysis of cohort studies». BMJ (Clinical research ed.). 345: e6077. PMC 3460254Acessível livremente. PMID 23045257. doi:10.1136/bmj.e6077