Timoleón Jiménez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Timoleón Jiménez
Timochenko-GoraHerria.jpg
Nome completo Rodrigo Londoño Echeverri
Nascimento 22 de janeiro de 1959 (57 anos)

Rodrigo Londoño Echeverri melhor conhecido como Timoleón Jiménez ou Timochenko (22 de janeiro de 1959) é o líder máximo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia. Tomou posse logo após a morte de Alfonso Cano.[1]

Timochenko estudou medicina e entrou para as FARC em 1982, sendo um dos membros mais antigos da organização, considerado especialista em inteligência e por ter sangue frio[1][2]É acusado de ter mandado executar mais ou menos 50 guerrilheiros. Possui diabetes.[2]

É considerado um terrorista nos Estados Unidos e paga-se como recompensa na Colômbia por sua captura 5 milhões de dólares.[2] Jiménez é acusado de uma série de crimes que incluem sequestro, homicídio, terrorismo e rebelião.[2]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b «Na Colômbia, Farc anunciam novo líder após morte de Alfonso Cano» Folha.com [S.l.] Consultado em 16/11/2011. 
  2. a b c d REDACCIÓN JUSTICIA (15 de novembro de 2011). «'Timochenko', otro radical en la jefatura de las Farc» (em espanhol) El Tiempo [S.l.] Consultado em 16/11/2011. 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.