Tito Júlio Prisco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tito Júlio Prisco
Usurpador romano
Reinado 250
Morte 250

Tito Júlio Prisco (em latim: Titus Julius Priscus; m. 250) foi um oficial romano de meados do século III. Governador da Trácia sob Décio (r. 249–251), quando Filipópolis foi cercada pelos godos de Cniva em 250, foi nomeado imperador pelas tropas da cidade para que pudesse negociar termos com os invasores.[1][2] Apesar de ser declarado inimigo público pelo senado, Prisco conseguiu oferecer a rendição, que os bárbaros concordaram. Porém, após adentrarem na mesma, a saquearam. Nada mais se sabe sobre ele,[1] sendo provável que o assassinaram.[3][4][5]

Referências

  1. a b Wolfram 1990, p. 46.
  2. Bunson 2009, p. 297.
  3. Scarre 1995, p. 169.
  4. Southern 2001, p. 222.
  5. Bird 1994, p. 129.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bird, H.W. (1994). Aurelius Victor: De Caesaribus (em inglês). Liverpool: Liverpool University Press. ISBN 0853232180 
  • Bunson, Matthew (2009). Encyclopedia of the Roman Empire. Nova Iorque: Facts on File Inc. ISBN 978-0-8160-3182-5 
  • Scarre, Chris (1995). Chronicle of the Roman Emperors: the reign-by-reign record of the rulers of Imperial Rome. Londres: Thames & Hudson 
  • Southern, Pat (2001). «Beyond the Eastern Frontiers». The Roman Empire from Severus to Constantine. Londres e Nova Iorque: Routledge. ISBN 0-415-23943-5