Um Bar no Folies-Bergère

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Um Bar em Folies-Bergère)
Ir para: navegação, pesquisa
Um Bar em Folies-Bergère
Autor Édouard Manet
Data 1882
Técnica óleo em tela
Dimensões 96  × 130[1] 
Localização Courtauld Institute Galleries, Londres

Um Bar em Folies-Bergère (fr: Un bar aux Folies-Bergère) é um óleo sobre tela de pintado por Édouard Manet e exibido no Salão de Paris em 1882. O quadro foi a última grande obra do pintor francês.[2]

O bar retrata uma cena do café-concerto Folies-Bèrgere, em Paris.

A cena, ao contrário do que aparenta, não foi pintada no Folies-Bergère, mas sim inteiramente criada em seu atelier. A jovem que serviu de modelo, Suzon, no entanto era realmente empregada do célebre café-concerto.[3]

Apesar do plano de fundo não ser neutro, o quadro mostra um figura calma – e tão bem enquadrada dentro do retângulo da tela – quanto O Tocador de Pífaro. A atitude da garçonete, indiferente e com ar de tristeza, contrasta com a alegria de seu cenário, do qual não pode compartilhar.[2]

Os numerosos elementos presentes sobre o balcão do bar, garrafas de bebidas, flores, frutas, formam uma evolução piramidal, encontrando o cume, não por acaso, nas flores que ornam o colo da servente.

Mas o aspecto que mais retém atenção dos críticos é o reflexo de Suzon no espelho, que ocupa quatro quintos do quadro. A imagem do espelho, imensa e pouco iluminada, reflete todo o interior da casa noturna, mas despoja-a de realidade tridimensional.[2] Suas costas não parecem revelar uma imagem exata da cena, tanto no que concerne à sua postura, tanto como a presença de um homem em sua frente, tão próximo que deveria ter tampado a visão do observador. É difícil concluir se esta anomalia é fruto da vontade do artista ou um simples erro de apreciação. Huysmans, escritor e crítico de arte francês, descreveu com deleite a maneira como o quadro "surpreende os que o observam, que trocam observações desorientadas sobre a visão desta tela".

O quadro possui a assinatura de Manet no rótulo da garrafa vermelha, no canto inferior esquerdo da tela.[1]

Primeira versão[editar | editar código-fonte]

Uma primeira versão da obra foi leiloada por mais de 23 milhões de euros em junho de 2015, num leilão da Sotheby’s em Londres. O estudo foi feito ainda no local. Depois o artista montou um bar no seu ateliê e compôs a pintura final. As duas obras partilham a composição complexa, com o balcão de pedra com garrafas em primeiro plano e o retrato da empregada ao centro. O fundo é dominado por um enorme espelho que reflecte a multidão, o lustre e o espaço cheio de fumo da sala.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Courtauld Institute Galleries». Consultado em 27 de dezembro de 2008 
  2. a b c JANSON, H. W.; A. F. (2009). Iniciação à história da arte. São Paulo: Martins Fontes. pp. p. 333 
  3. «Guardian.co.uk - A Bar at the Folies-Bergere, Edouard Manet (1882)». 21 de dezembro de 2000. Consultado em 27 de dezembro de 2008 
  4. «Empregada de bar enigmática rende milhões em leilão» 
Portal A Wikipédia possui o(s) portal(is):
Portal da Arte
Ícone de esboço Este artigo sobre pintura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.