Unbiúnio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde novembro de 2012).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Unbiúnio é o nome dado ao elemento teórico de número atômico 121 (e símbolo Ubu), que seria o 3o elemento do 8o período da Tabela Periódica.

Propriedades (previsão)[editar | editar código-fonte]

Propriedades físicas[editar | editar código-fonte]

O urânio é (até agora) o último elemento químico da Tabela Periódica dos Elementos encontrado na natureza. Os elementos artificiais, ou transurânicos, são objeto de pesquisa da física nuclear. Muitos já foram estabelecidos com sucesso em laboratório[1] a partir de reações nucleares.
Por ser transurânico o unbiúnio provavelmente seria um elemento radioactivo de meia-vida curta, no entanto, pouco pode-se afirmar sobre a possibilidade de obtenção e a estabilidade do novo elemento no atual momento.[carece de fontes?]

Propriedades químicas[editar | editar código-fonte]

Em se tratando de um metal de transição interna, pressupõe-se que seja um elemento reativo, de eletropositividade elevada, e que reaja alcalinamente para formar hidróxidos na presença de água. O estado de oxidação do elemento seria +3.[carece de fontes?]

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

As comissões de nomenclatura da IUPAP e IUPAC estipularam nomes provisórios para todos elementos novos, até que estes sejam descobertos e "batizados" por seus criadores. Segundo o acordo, o elemento em questão pode ser denominado simplesmente "elemento 121" ou seguir a nomenclatura sistematizada, derivada diretamente dos dígitos do seu número atômico (1-2-1) em silabas numéricas correspondentes (1="un", 2="bi", 1="un"), seguidas da terminação "-io" (Un+bi+un+io). Assim formaria-se o nome "Unbiúnio".[1]
Fora isso, a IUPAC aprovou o símbolo "Ubu" (também para uso provisório), constituído pelas letras iniciais das sílabas que constituem o nome.[1]

Superactinídeos[editar | editar código-fonte]

Caso seja constatada a existência do elemento 121, este também iniciaria o novo grupo de metais de transição interna do 8o período denominado "Superactinideos".

Este grupo teria uma nova camada eletrônica, em analogia aos Lantanídeos e Actinídeos. Os elementos superactinídeos serão os primeiros elementos químicos a possuírem elétrons no (até agora inédito) subnível 5g. Deste modo, o Ubu será o primeiro elemento do bloco g da tabela periódica, iniciando uma nova série semelhante aos lantanídeos e actinídeos, porém mais longa, terminando provavelmente no elemento 154. Nesta nova série serão preenchidos os subníveis 5g e 6f.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c Adélio Machado, Bernardo Herold, João Cardoso, Joaquim Marçalo, José Alberto Costa, Maria C. Magalhães, Maria H. Garcia, Olivier Pellegrino, Osvaldo Serra, Roberto Farias, Rui T. Henriques (2010). «Os Nomes dos Elementos Químicos (Questões de Nomenclatura)» (PDF). Bol. - Soc. Port. Quím., nr. 119. Redator-chefe: Helder Gomes (Lisboa/Lousã). pp. 46 e 47. ISSN 0870-1180. Consultado em 18 de novembro de 2012. Cópia arquivada (PDF) em 17 e fevereiro de 2011  Verifique data em: |arquivodata= (ajuda)

Ver também[editar | editar código-fonte]