Urânio (filósofo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras acepções, veja Urânio (desambiguação).
Urânio
Nacionalidade Império Bizantino
Ocupação Oficial
Religião Catolicismo

Urânio (em latim: Uranius) foi um filósofo bizantino do século VI, nativo da Síria. Foi um figura familiar em Constantinopla, onde atuou como doutor e frequentou a estoa imperial e livrarias da capital. Segundo Agátias, envolveu-se vigorosamente nas disputas filosóficas, alegando possuir amplo conhecimento de Aristóteles e os céticos, mas era apenas um alardeador e fanfarrão capaz de impressionar os ignorantes. Alegadamente, frequentou as casas dos ricos, onde bebeu e comeu, virando motivo de chacota.[1]

Urânio participou após 532 duma embaixada liderada pelo emissário Areobindo à corte sassânida de Ctesifonte do Cosroes I (r. 531–579). Na capital persa, conseguiu impressionar Cosroes, que louvou-o e lhe deu dinheiro e privilégios. Segundo Agátias, com seu retorno, alardeou os privilégios recebidos e ficou insuportável.[1]

Referências

  1. a b Martindale 1992, p. 1393.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Martindale, John R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1992). The Prosopography of the Later Roman Empire - Volume III, AD 527–641. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press. ISBN 0-521-20160-8