Usuário(a):EstonianMan/Testes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


DIREITO GV (também conhecida como Escola de Direito de São Paulo) é uma das escolas (unidades) de ensino, pesquisa e extensão da Fundação Getulio Vargas ou FGV. Localizada em São Paulo, SP, foi criada em 1º/07/2002, com a preocupação em atender às importantes demandas do mercado profissional dos serviços jurídicos.

Os fundamentos básicos que levaram a FGV a criar a DIREITO GV sustentam-se, principalmente, na preocupação de antecipar-se a importantes demandas que deixam de ser latentes e se colocam, cada vez com maior urgência, no mercado profissional dos serviços jurídicos e no compromisso de implantar um projeto de ensino e pesquisa de boa qualidade.

Para lastrear a autoridade da proposta na evidência empírica, a FGV contratou, em agosto de 2001, pesquisa de mercado com a MCI Marketing, Estratégia e Comunicação Institucional Ltda., no Rio de Janeiro, e, em julho de 2000, com a A. Franceschini Análises de Mercado S/C Ltda., em São Paulo. Essa pesquisa abrangeu grandes escritórios de advocacia, setores de recursos humanos de empresas nacionais e estrangeiras, empresas de auditoria contábil financeira, indivíduos formados em faculdades de Direito consideradas as mais importantes e mais bem conceituadas, e as chamadas empresas de headhunters.

O objetivo principal das pesquisas foi detectar os desejos e as ambições dos profissionais da área e as barreiras, deficiências e oportunidades do mercado profissional. Realizou-se um trabalho em duas fases: a qualitativa, em que se observou com profundidade o mercado em geral, e a quantitativa, com abordagem mais objetiva e voltada para a opinião e os anseios dos advogados e do público primário do curso de Direito. Abordaram-se problemas enfrentados pelas empresas relacionados à Economia e ao Direito, bem como o interesse por um curso de Direito voltado para a solução desses novos problemas. Durante todo o estudo manteve-se em sigilo o nome da FGV. Contudo, por resposta espontânea dos entrevistados, com respaldo em sua tradição, a instituição obteve a preferência dos alunos no que tange à capacitação para oferecer um curso que mesclasse conceitos de Direito e de Economia. Constatou-se também que a tendência atual é a procura por profissionais que detenham não só conhecimento do arcabouço jurídico, mas também noções de Economia e Administração, de maneira a atender as necessidades de seus clientes em maior número: as pessoas jurídicas.

A DIREITO GV está instalada em um dos principais polos de produção e difusão de riquezas da América do Sul. A cidade e o Estado de São Paulo geram um percentual significativo do Produto Interno Bruto brasileiro. A cidade de São Paulo é considerada o centro industrial mais amplo e mais importante da América Latina e nela está localizado o centro econômico e financeiro da América do Sul.

As novas habilidades e competências necessárias para o desempenho de funções jurídicas exigidas pelo ambiente empresarial e econômico onde a DIREITO GV está instalada impõem inovação em relação à formação tradicional. São exigidos profissionais que saibam manejar os instrumentos das áreas econômica e administrativa e que desenvolvam habilidades, competências inovadoras e produtoras de externalidades positivas.

No seu compromisso social, a DIREITO GV se caracteriza pela oferta de um ensino jurídico de excelência, pela realização de pesquisas empíricas e coletivas que busquem a identificação de problemas afeitos ao interesse jurídico e político, pela criação de um ambiente para discussão de temas relevantes para a sociedade, pela edificação de um espaço para a investigação dos temas vinculados ao Direito e Desenvolvimento, pela criação de uma rede de divulgação de pesquisas, pela busca de soluções criativas para a melhora na qualidade do ensino jurídico, pela formação de agentes qualificados para atuação no mercado de trabalho de advocacia, pela formação de profissionais competentes e aptos para atuar no espaço jurídico-empresarial, pela construção de formuladores de política públicas, pelo fornecimento de um ferramental pedagógico para os interessados na pesquisa e na docência no ensino superior e pelas parcerias com instituições e/ou entidades sem fins lucrativos.

Embora ainda seja difícil mensurar o impacto das medidas de natureza pedagógica, educacional e investigativa adotadas pela DIREITO GV, tendo em vista a sua recente atuação, o que se pode identificar é o compromisso de um ensino e de uma produção de pesquisa que respondam às necessidades sociais do País, seja na formação de profissionais envolvidos com uma inserção social responsável, seja na produção de pesquisa capaz de refletir sobre os impactos jurídico-institucionais no processo de desenvolvimento nacional.

Organização e Administração[editar | editar código-fonte]

A administração da DIREITO GV é constituída dos seguintes órgãos:

  1. Diretoria;
  2. Conselho de Coordenação;
  3. Conselho de Relações com a Comunidade;
  4. Conselho da Graduação;
  5. Conselho da Pós-Graduação Stricto Sensu;
  6. Coordenadorias;
  7. Secretaria Acadêmica.

A DIREITO GV é gerida por sua Diretoria. O Conselho de Coordenação e o Conselho de Relações com a Comunidade são órgãos auxiliares na administração e estão diretamente vinculados à Diretoria.

Diretoria[editar | editar código-fonte]

A Diretoria, constituída de um diretor e um vice-diretor administrativo, designados pelo presidente da FGV, coordena, supervisiona e dirige as atividades da DIREITO GV. O diretor da DIREITO GV, em suas ausências ou impedimentos, é substituído pelo vice-diretor administrativo.

Diretoria:

Cordenadorias[editar | editar código-fonte]

As coordenadorias, os conselhos de Graduação e de Pós-Graduação Stricto Sensu e a Secretaria Acadêmica são órgãos responsáveis pela execução das políticas da DIREITO GV e estão diretamente vinculados à Diretoria.

Coordenadorias:

Coordenadorias Adjuntas:

Campus[editar | editar código-fonte]

A DIREITO GV está instalada na cidade de São Paulo, considerada o centro industrial mais amplo e mais importante da América Latina e nela está localizado o centro econômico e financeiro da América do Sul.

Sua localização é privilegiada, estando próxima à principal avenida financeira da cidade, a Avenida Paulista; ao centro histórico de São Paulo e aos bairros boêmios e que concentram a maior oferta de atividades culturais do Estado.

O prédio da DIREITO GV dista 300 metros dos prédios da Escola de Administração (EAESP) e da Escola de Economia (EESP), facilitando a convivência entre alunos e professores. A DIREITO GV dispõe de infraestrutura física própria e faz uso compartilhado de toda a estrutura disponibilizada pela FGV (instalações acadêmicas e administrativas).

A DIREITO GV dispõe de infraestrutura composta por:

  • 3 Auditórios;
  • 60 Salas de Aula;
  • 21 salas de estudo (individual/grupo) totalizando mais de 720m²;
  • 11 Laboratórios de Informática;
  • 4 Salas de Videoconferência;
  • 20 Salas para a Coordenação;
  • Ambulatório Médico;
  • Quadra Poliesportiva;
  • Biblioteca;
  • Lanchonetes;
  • Restaurante Universitário;
  • Área de Lazer e Convivência entre outras instalações úteis.

Todos os ambientes, as instalações acadêmicas e administrativas da DIREITO GV são refrigeradas e possuem acesso wireless à internet.

Atendendo as necessidades e proporcionando condições adequadas aos estudos, todas as 60 salas de aula da DIREITO GV são equipadas com:

  • Computador do professor (com DVD);
  • Monitor LCD;
  • Projetor Multimídia;
  • Equipamento de áudio;
  • Telas de projeção;
  • Acesso à internet, intranet e rede wireless, além de ar condicionado.

Os 3 auditórios, com capacidade para 500, 100 e 94 pessoas, são equipados com projetores, equipamentos de áudio, computador e telas de acionamento automático.

Os Laboratórios de Informática, além de todos os equipamentos de uma sala de aula, possuem computadores e impressoras disponíveis aos alunos, que realizam pesquisas, trabalhos e outras atividades acadêmicas. São 342 computadores distribuídos em 11 laboratórios, sendo 3 Laboratórios Específicos para o Escritório-Modelo.

A DIREITO GV possui 4 salas de videoconferência com equipamentos de áudio e vídeo que possibilitam reuniões, apresentações e estudos entre grupos à distância.

A Biblioteca Karl A. Boedecker fornece apoio bibliográfico às atividades de ensino e pesquisa da Escola. Neste semestre o acervo conta com 89.677 exemplares de livros e 1.637 títulos de periódicos. Destaca-se o acervo localizado na Rua Rocha, com 18.088 exemplares de livros e 380 títulos de periódicos.

Cursos e Programas[editar | editar código-fonte]

A DIREITO GV ministra os seguintes cursos e programas:

  1. Curso de graduação em Direito, aberto a candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente e tenham sido classificados em processo seletivo;
  2. Programas de pós-graduação stricto-sensu em Direito e áreas correlatas, abertos a candidatos diplomados em cursos de graduação que tenham sido classificados em processo seletivo, compreendendo:
    1. Programa de Mestrado Acadêmico em Direito e Desenvolvimento;
    2. Programa de Mestrado Profissional nas linhas de Direito dos Negócios e Direito Tributário;
  3. Cursos de especialização , aperfeiçoamento e outros abertos a candidatos diplomados em cursos de graduação ou apresentem títulos e qualificações equivalentes.

Corpo Docente[editar | editar código-fonte]

A excelência em todas as ações buscada pela DIREITO GV exige um corpo docente titulado com percentual significativo de docentes dedicados exclusiva e integralmente ao curso, com pesquisa acadêmica consolidada, escolados em metodologias alternativas de ensino, academicamente compromissados e com experiência internacional.

A DIREITO GV estabelece uma remuneração a seus docentes, a qual valoriza o trabalho extraclasse em consonância com seu projeto pedagógico. Atualmente a DIREITO GV possui um Plano de Cargos e Salários próprio e aguarda um posicionamento da mantenedora sobre os critérios e meios estabelecidos para uniformizar as políticas remuneratórias nas diferentes unidades da FGV.

A universalidade e a liberdade de cátedra, que devem pautar o ensino superior, são asseguradas na DIREITO GV. Contudo, esses valores convivem com a constante preocupação com o aperfeiçoamento docente. Como exemplos, podemos mencionar a avaliação continuada dos métodos de ensino, os seminários de metodologia, os grupos de estudo, os trabalhos dos pesquisadores, dentre outras práticas adotadas pela DIREITO GV.

Atualmente conta com 40% de docentes em regime de tempo integral e 60% de docentes em regime de tempo parcial, sendo 88% mestres e doutores, e dentre estes 84% com título de doutor.

Pesquisa[editar | editar código-fonte]

A pesquisa é, desde o início, um dos pilares da proposta de inovação da DIREITO GV para o ensino jurídico, especialmente no que diz respeito à produção de conhecimento inovador e à utilização de seus produtos no conteúdo das disciplinas de graduação e pós-graduação.

O fortalecimento da DIREITO GV no tocante à pesquisa jurídica deve perpassar uma dimensão interna, de aumento da cultura de pesquisa dentro da Escola e uma dimensão externa, que compartilhe a cultura de valorização de pesquisa em elevados padrões de qualidades por um número cada vez maior de membros da comunidade jurídica.

Núcleos de Pesquisa cadastrados no CNPq[editar | editar código-fonte]

Centro de Pesquisa Jurídica Aplicada (CPJA) : José Reinaldo de Lima Lopes (líder), Carlos Ari Sundfeld, Flavia Scabin, Heloisa Estellita, Ligia Pires Pinto Sica (pesquisadora), Luciana de Oliveira ramos (pesquisadora), Eduardo Pannunzio (pesquisador), Nelson Novaes Pedroso Jr. (pesquisador), Thiago dos Santos Acca (pesquisador), Carolina Cutrupi (pesquisadora), André Janjacomo Rosilho (pesquisador), Juliana Cristina Luvizotto (pesquisador), Marina Fontão Zago (pesquisadora).

Núcleo de Estudos sobre o Mercado de Capitais: Viviane Muller Prado (líder), Ary Oswaldo Mattos Filho, Mariana Pargendler, Fernando Stival (mestrando).

Núcleo de Estudos Fiscais: Eurico Marcos Diniz de Santi (líder), Vanessa Rahal Canado, Mariana Pimentel Fischer Pacheco (GVlaw), Isaias Coelho (consultor), Basile Georges Campos Christopoulos (pesquisador), Daniel Leib Zugman (mestrando), Frederico Silva Bastos (mestrando).

Núcleo de Estudos sobre Crime e a Pena: Maira Rocha Machado (líder), Marta Rodriguez de Assis Machado, Heloísa Estellita, Carolina Cutrupi Ferreira (pesquisadora), José Roberto Franco Xavier (pós-doutorando), Anna Luiza Carvalhido (mestranda), Marcus Paulo Gebin (mestrando), Natália Neris da Silva Santos (mestranda), Nanci Tortoreto Christovão (mestranda). Núcleo de Direito Global e Desenvolvimento : Salem Hikmat Nasser (líder), Michelle Ratton Sanchez Badin, Mônica Steffen Guise Rosina, Rabih Nasser, Adriane Sanctis de Brito (pesquisadora), Caio Borges (mestrando), Vicente Braga (mestrando).

Núcleo de Justiça e Constituição: Luciana Gross Cunha (líder), Dimitri Dimoulis, Oscar Vilhena Vieira, Conrado Hubner Mendes, Carolina Cutrupi (pesquisadora), Rubens Glezer (pesquisador), Luciana de Oliveira Ramos (pesquisadora), Rafael Giovanelli (mestrando), Anna Luiza Carvalhido (mestranda), Marco Antônio Loschiavo (mestrando), Natália Langenegger (mestranda), Vivian Ferreira (mestranda), Maria Jacobi Lopes (mestranda). Núcleo de Metodologia de Ensino do Direito: José Garcez Ghirardi (líder), Marina Feferbaum, Luciana Gross Cunha, Ana Elvira Luciano Gebara, Adriana Ancona de Faria, Anthony James Rosenberg, Andrea Cristina Zanetti (pesquisadora), Yonara Dantas de Oliveira (pesquisadora), Alexandre Pacheco da Silva (pesquisador), Luciana de Oliveira Ramos (pesquisadora), Lígia Paula Pires Pinto Sica (pesquisadora), Vitor Martins Dias (pesquisador), Bruna Romano Pretzel (pesquisadora), Daniel Leib Zugman (mestrando), Maria Camila Florencio da Silva (mestranda), Frederico Normanha Ribeiro de Almeida (mestrando).

Núcleo de Direito Privado e políticas Públicas: Flavia Portella Puschel (líder) Núcleo de Direito Público: Mario Gomes Schapiro (líder)

Grupos de Estudos[editar | editar código-fonte]

Grupo de Estudos de Direito e Inovação: Mônica Steffen Guise Rosina (líder), Alexandre Pacheco da Silva (pesquisador), Juliana Nolasco Ferreira (pesquisadora), Pedro Henrique Carvalho de Assis Martins (pesquisador), Clarissa Piterman Gross (pesquisadora).

Grupo de Estudos sobre Direitos Humanos e Empresas

Publicações[editar | editar código-fonte]

O objetivo central da área de publicações é fomentar e divulgar a produção intelectual em Direito. Suas atividades buscam estimular o debate entre pares e entre pesquisadores de diversas áreas do conhecimento. As palavras-chave para esses objetivos são: debate permanente da produção intelectual e trabalho de pesquisa em diálogo constante com as demais disciplinas.

Revista DIREITO GV: A Revista DIREITO GV é generalista. Publica artigos, resenhas e ensaios inéditos sobre a dogmática das diversas áreas do direito nacional, internacional e global, além de trabalhos de pesquisa aplicada e textos de teoria do direito, sociologia do direito, filosofia do direito e história do direito. A Revista DIREITO GV obteve a classificação mais alta (A1) na avaliação conduzida pela Capes, órgão que afere a qualidade de periódicos científicos e da produção intelectual dos programas de pós-graduação. Todos os volumes estão disponíveis gratuitamente na Scientific Eletronic Library Online (SciELO), a mais bem conceituada biblioteca digital latino-americana.

Livros Digitais: Para fomentar o debate sobre temas jurídicos e interdisciplinares, a DIREITO GV edita duas coleções de livros digitais. Suas obras podem ser compartilhadas de forma livre: o download, a cópia, o compartilhamento, a impressão e a citação são permitidos para fins não comerciais. Com estes livros, a DIREITO GV pretende contribuir para a livre circulação de ideias na internet.

A Coleção Acadêmica Livre: publica livros sobre o universo jurídico e temas transversais selecionados por um Conselho Editorial próprio, formado pelos professores: Flavia Portella Püschel (DIREITO GV); Gustavo Ferreira Santos (UFPE); Marcos Severino Nobre (Unicamp); Marcus Faro de Castro (UnB); e Violeta Refkalefsky Loureiro (UFPA). A coleção é dirigida por José Rodrigo Rodriguez.

A Série Pesquisa DIREITO GV: publica pesquisas, seminários e outros textos produzidos e selecionados pela DIREITO GV. A seleção dos textos é de responsabilidade da Coordenadoria de Publicações, ocupada por José Rodrigo Rodriguez.

Revista Discente DIREITO GV: A Revista Discente DIREITO GV é uma revista acadêmico-jurídica, organizada de forma independente pelo corpo discente da DIREITO GV, que objetiva incentivar a produção acadêmica de boa qualidade por parte de jovens estudantes e praticantes do Direito, o que abrange desde alunos de graduação até mestrandos, doutorandos e advogados em início de carreira, que se empenhem na produção acadêmica com rigor técnico-científico. Coleção de Artigos DIREITO GV (Working Papers): Divulga textos em elaboração para debate, pois acredita que a discussão pública de produtos parciais e inacabados, ainda durante o processo de pesquisa e escrita, contribui para aumentar a qualidade do trabalho acadêmico.

Índice de Confiança na Justiça brasileira (ICJBrasil): É um levantamento estatístico de natureza qualitativa, realizado em sete estados brasileiros, com base em amostra representativa da população. O seu objetivo é acompanhar de forma sistemática o sentimento da população em relação ao Judiciário brasileiro. Sob a coordenação da Profa. Luciana Gross Cunha, o ICJBrasil é publicado trimestralmente, por meio dos seus relatórios, pela DIREITO GV. Índice de Percepção do Cumprimento da Lei (IPCLBrasil): é um levantamento estatístico de natureza qualitativa, realizado em oito unidades da federação brasileira, com base em amostra representativa da população.

O seu objetivo é medir, de forma sistemática, a percepção dos brasileiros em relação ao respeito dos cidadãos às leis e às ordens de algumas autoridades, visando retratar a relação do indivíduo com o Estado de Direito. Sob a coordenação da Profa. Luciana Gross Cunha, o IPCLBrasil é publicado semestralmente, por meio dos seus relatórios, pela DIREITO GV.

Políticas de Atendimento aos Discentes[editar | editar código-fonte]

O método de seleção para ingresso dos alunos do curso leva em consideração o perfil do profissional buscado pela DIREITO GV assim, o processo seletivo desenvolvido procura inserir no curso o aluno capaz de demonstrar certas habilidades prévias que facilitem sua inserção e permanência no projeto da Escola.

Mais adiante, como medida de apoio e permanência aos discentes há:

  1. Verificação, nas turmas, do processo de aproveitamento, por meio de entrevistas com os alunos, reuniões com a Coordenadoria de Graduação, livre acesso à sala das coordenações, de docentes e de pesquisadores;
  2. Análise periódica do Conselho de Graduação e Coordenadoria de Metodologia;
  3. Interlocução direta com os dirigentes da instituição e seus docentes;
  4. Tutoria: desde o ingresso na instituição o discente recebe um docente-tutor que o acompanha durante a graduação, orientando-o nos aspectos formativos gerais, apoiando-o nas dificuldades acadêmicas, supervisionando-o durante o regime excepcional de estudos, discutindo questões junto ao Conselho de Graduação, além de delinear com o discente a forma a garantir uma formação mais adequada à futura atuação;
  5. Serviços de Informações: na ferramenta de educação à distância Eclass e na Intranet são disponibilizadas informações relativas ao cotidiano acadêmico discente, além do site institucional que possui informações de interesse comum ao público em geral;
  6. Atendimento Extraclasse: horas semanais disponibilizadas por cada docente, para esclarecer dúvidas relativas ao curso ou questões de desenvolvimento de estudos que constituam dificuldades vivenciadas pelo estudante, inclusive em relação à disciplina ou à área na qual o profissional é especializado;
  7. Eventos e Atividades Culturais: estimulo a ampliação do repertório cultural dos discentes, proporcionando atividades monitoradas, participação em atividades regionais, nacionais e internacionais, além de minicursos e palestras de forma a incentivar a associação do aprendizado com a realidade econômica e social da região;
  8. Prática Jurídica e Atividades Complementares: oferecimento de experiências práticas reais e simuladas capazes de desenvolver habilidades e articular conhecimentos adquiridos ao longo do curso de graduação. Assim como incentivo e promoção atividades extracurriculares para enriquecer o processo ensino-aprendizagem, complementando a formação acadêmica;
  9. Inserção Profissional: apoio integral na inserção no mercado de trabalho;
  10. Nivelamento: observadas as dificuldades de adaptação que prejudiquem o aproveitamento, são ofertados cursos de nivelamento;
  11. Assistência Psicopedagógica, Pró-Saúde: assiste os alunos em suas dificuldades em relação ao acompanhamento do curso, ao processo ensino-aprendizagem e ao convívio com colegas e docentes, no que tange o bem-estar do estudante, as condições psicológicas necessárias ao cumprimento de suas tarefas acadêmicas;
  12. ocupação de vagas ociosas (dupla graduação): parceria institucional das faculdades mantidas pela FGV que resulta da convergência das grades curriculares e de um itinerário previamente estabelecido;
  13. participação em atividades de ensino (monitoria): destinado a propiciar aos interessados a oportunidade de desenvolver suas habilidades para a carreira docente.

Ademais, com os egressos, mediante parceria firmada com a Associação de Ex-alunos, a Escola prevê diversas ações de colaboração para que o vínculo com os egressos da graduação e do mestrado seja mantido, tais como: incentivo para atuação dos ex-alunos em eventos oficiais da Escola, obtenção de informações de acompanhamento dos ex-alunos que permitam uma avaliação do curso em relação a formação, como mais um mecanismo de acompanhamento continuado do projeto da Escola. Além disso, são realizadas pesquisas com os egressos para manutenção da relação, acompanhamento da colocação profissional desses egressos e levantamento de dados sobre seu desenvolvimento no mercado de trabalho e estimulo à educação continuada.

Vestibular[editar | editar código-fonte]

O processo seletivo da DIREITO GV segue princípios semelhantes aos que orientaram a organização pedagógica do curso. Como premissa básica, não se adotou prova de múltipla escolha. A seleção é composta de duas fases:

A primeira fase é composta de provas com questões analítico-expositivas das seguintes matérias: Redação; Língua Portuguesa; História; Geografia; Raciocínio Lógico-Matemático; Inglês; Artes e Questões Contemporâneas. O conteúdo programático das provas da primeira fase foi bastante reduzido em relação aos vestibulares tradicionais, para priorizar a avaliação da capacidade argumentativa do aluno e não sua capacidade de memorização de grande quantidade de informações.

A segunda fase consiste em um exame oral realizado em pequenos grupos de alunos, que devem debater uma situação-problema proposta pelos examinadores. Assim, na segunda fase, pretende-se avaliar não o conteúdo dominado pelo aluno, mas habilidades como a capacidade de trabalhar em grupo, expressar-se oralmente, argumentar de maneira fundamentada e propor soluções consistentes, entre outras. O exame oral é realizado em grupos de, em média, dez candidatos, os quais formam, durante parte do exame, dois subgrupos. Ao engajarem-se em uma situação-problema apresentada, passam por três etapas distintas para demonstrar suas capacidades: apresentação individual, trabalho em grupo e debate entre grupos. Assim como na prova escrita, a situação-problema e seus subtemas são conhecidos pelos candidatos apenas após o início do exame oral. Há temas distintos para diferentes datas ou diferentes horários de aplicação do exame.

Programas de Bolsas de Estudo[editar | editar código-fonte]

A Fundação Getulio Vargas e a DIREITO GV estabeleceram diversos programas de bolsas de estudos que têm por objetivo a qualificação de seu corpo discente, bem como a criação de oportunidades para que a condição social e financeira do aluno não constitua um empecilho para sua permanência na instituição.

Bolsas de Estudos não reembolsáveis para a graduação[editar | editar código-fonte]

Bolsas mérito Dr. Luiz Simões Lopes: não reembolsáveis, para alunos que se destacarem nos estudos: (a) de 100% ao 1º colocado no vestibular, de 70% ao segundo colocado no vestibular e de 30% ao terceiro colocado no vestibular, no primeiro ano do curso; (b) em relação aos segundo, terceiro e quarto anos do curso, serão garantidas bolsas de 100% para o aluno com a primeira maior média geral no ano letivo imediatamente anterior, de 70% ao aluno com a segunda maior média geral no ano letivo imediatamente anterior e de 30% ao aluno com a terceira maior média geral no ano letivo imediatamente anterior; (c) em relação ao quinto ano do curso, serão garantidas bolsas de 100% ao primeiro colocado em concurso de monografias entre alunos do quarto ano, de 70% ao segundo colocado em concurso de monografias entre alunos do quarto ano e de 30% ao terceiro colocado em concurso de monografias entre alunos do quarto ano do curso.

Bolsas de Estudo da Presidência: com o objetivo de enriquecer a diversidade do seu quadro discente, aumentando sua qualidade e seu dinamismo, a DIREITO GV inaugura, em 2013, um programa de bolsas de estudos não reembolsáveis, que levam em consideração mérito e condições socioeconômicas do aluno. Serão concedidas até 10 bolsas, de 100% e 50% do valor das mensalidades. Bolsas manutenção concedida pela Associação Endowment DIREITO GV: a Associação Endowment DIREITO GV é uma instituição privada, fundada por ex-alunos, seus pais e pessoas interessadas em fornecer meios de subsistência a alunos carentes. A bolsa destina-se a cobrir custos de transporte, moradia e livros, sendo ela no valor de R$ 850,00 por mês, pagas até o final do 3º ano, ou antes, no caso de cessar a necessidade do aluno. A concessão das bolsas dependerá da aprovação pela própria Associação Endowment DIREITO GV.

Bolsa de Estudo não reembolsáveis para o mestrado acadêmico[editar | editar código-fonte]

Bolsa Mario Henrique Simonsen de Ensino e Pesquisa: Para que o Mestrado Acadêmico da DIREITO GV possa atender à excelência acadêmica que é a marca da DIREITO GV e envolver os alunos nas pesquisas acadêmicas desenvolvidas pelos núcleos de pesquisa e no programa de formação docente, o curso exige dedicação integral dos alunos. E, para que essa dedicação ocorra, o Programa de Mestrado Acadêmico da DIREITO GV oferece aos seus alunos a Bolsa Mario Henrique Simonsen de Ensino e Pesquisa que tem por finalidade fomentar a pesquisa e a formação de acadêmicos, na área de direito e desenvolvimento, no âmbito do Programa de Pós-Graduação da DIREITO GV. Essa modalidade de Bolsa de Estudos é oferecida à todos os candidatos aprovados no Processo Seletivo do Programa de Mestrado Acadêmico da DIREITO GV, desde que:

  1. responda a todas as exigências do Programa de Mestrado Acadêmico da DIREITO GV;
  2. demonstre desempenho acadêmico exigido pelo Programa de Mestrado Acadêmico da DIREITO GV;
  3. desenvolva as atividades em conformidade com a área de concentração e as linhas de pesquisa do Programa de Mestrado Acadêmico da DIREITO GV;
  4. apresente projeto de pesquisa com potencial para inovação científica;
  5. dedique-se integralmente às atividades do Programa de Mestrado Acadêmico da DIREITO GV.

Outras Oportunidades de Bolsas de Estudo[editar | editar código-fonte]

Bolsas de Estudo reembolsáveis: O financiamento de bolsas, com restituição sem juros, somente com correção pelo IGP-M, é viabilizado por meio de doação de empresas e de pessoas físicas e pelo próprio ressarcimento do ex-bolsista. Hoje, cerca de 30% dos alunos de graduação em Direito são atendidos pelo programa. Modalidades: estudo (financiamento semestral de 20% a 100% do valor das mensalidades escolares); material escolar; moradia e transporte; alimentação. O Programa de Mestrado Acadêmico da DIREITO GV incentiva e apóia todos os seus alunos a buscarem junto a entidades públicas e privadas de fomento à pesquisa outras bolsas de estudo.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]