Vacina contra rotavírus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A vacina contra rotavírus é uma vacina que confere proteção contra infeções por rotavírus, as quais são a principal causa de diarreia grave entre crianças.[1] As vacinas previnem 15–34% dos casos de diarreia grave nos países em vias de desenvolvimento e 37–96% dos casos nos países desenvolvidos.[2] As vacinas diminuem ainda o risco de morte por diarreia entre crianças.[1] A imunização de bebés diminui ainda a frequência da doença entre idosos e entre pessoas que não foram vacinadas.[3]

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que a vacina contra rotavírus seja incluída nos planos nacionais de vacinação, sobretudo em regiões onde a doença é comum.[1] Recomenda ainda que a vacinação seja realizada a par de campanhas para promoção da amamentação, lavagem das mãos, água potável e saneamento.[1] A vacina é administrada por via oral e requer a administração de duas a três doses.[1] A idade recomendada de administração é às seis semanas de idade.[1]

As vacinas contra rotavírus são fabricadas a partir de vírus atenuados.[1] As vacinas são seguras,[1] incluindo para pessoas com VIH/SIDA.[1] Uma das primeiras fórmulas da vacina estava associada a intussuscepção, mas nas fórmulas atuais não há evidências desta associação.[1] No entanto, devido ao potencial risco, não estão recomendadas em bebés com antecedentes de intussuscepção.[1]

A vacina contra rotavírus foi comercializada pela primeira vez nos Estados Unidos em 2006.[4] Faz parte da Lista de medicamentos essenciais da Organização Mundial de Saúde, os medicamentos mais seguros, eficazes e imprescindíveis num sistema de saúde.[5] À data de 2014, o preço de venda ao público nos países em vias de desenvolvimento é de 6,96 e 20,66 dólares por dose.[6] Por comparação, nos Estados Unidos o preço é superior a 200 dólares.[7] À data de 2013 existiam dois tipos de vacinas disponíveis em todo o mundo: Rotarix e RotaTeq. Em alguns países são usadas outras.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l «Rotavirus vaccines. WHO position paper – January 2013.» (PDF). Releve epidemiologique hebdomadaire / Section d'hygiene du Secretariat de la Societe des Nations = Weekly epidemiological record / Health Section of the Secretariat of the League of Nations. 88 (5): 49–64. 1 de fevereiro de 2013. PMID 23424730. Cópia arquivada (PDF) em 22 de dezembro de 2015 
  2. Soares-Weiser K, Maclehose H, Bergman H, et al. (2012). Soares-Weiser K, ed. «Vaccines for preventing rotavirus diarrhoea: vaccines in use». Cochrane Database Syst Rev. 11: CD008521. PMID 23152260. doi:10.1002/14651858.CD008521.pub3 
  3. Patel MM, Steele D, Gentsch JR, Wecker J, Glass RI, Parashar UD (janeiro de 2011). «Real-world impact of rotavirus vaccination». Pediatr. Infect. Dis. J. 30 (1 Suppl): S1–5. PMID 21183833. doi:10.1097/INF.0b013e3181fefa1f 
  4. «Rotavirus Vaccine Live Oral». The American Society of Health-System Pharmacists. Consultado em 14 de dezembro de 2015. Cópia arquivada em 22 de dezembro de 2015 
  5. «WHO Model List of Essential Medicines (19th List)» (PDF). World Health Organization. Abril de 2015. Consultado em 8 de dezembro de 2016. Cópia arquivada (PDF) em 13 de dezembro de 2016 
  6. «Vaccine, Rotavirus». International Drug Price Indicator Guide. Consultado em 6 de dezembro de 2015 
  7. Hamilton, Richart (2015). Tarascon Pocket Pharmacopoeia 2015 Deluxe Lab-Coat ed. [S.l.]: Jones & Bartlett Learning. p. 317. ISBN 9781284057560