Walter Berry

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Walter Berry (8 de Abril de 1929 - 27 de Outubro de 2000) foi um baixo-barítono austríaco.

Ele estudou canto na Academia de Música de Viena e fez sua estréia profissional na Ópera Estatal de Viena no ano de 1947. Ele tornou-se um membro regular da companhia em 1950, e permaneceu com a companhia até sua aposentadoria, com aparições, como convidado, regulares pela Europa.

Ele fez muitas aparições memoráveis no Metropolitan Opera de Nova Iorque durante as décadas de 1960 e 1970, em papéis que incluíam: Barak em Die Frau ohne Schatten, Telramund em Lohengrin, Wotan em Die Walküre, Barão Ochs em Der Rosenkavalier, Don Pizarro em Fidélio, Don Afonso em Così Fan Tutte, O Músico de Ariadne auf Naxos e Leporello em Don Giovanni, cantando pela última vez em 14 de Abril de 1978. Entretanto, os papéis que o consagraram foram Papageno em Die Zauberflöte (Mozart), Figaro em Le Nozze di Figaro (Mozart) e Il Barbiere di Siviglia (Rossini).

Ele casou-se com Christa Ludwig em 1957, casamento que terminou em divórcio em 1970.