Workana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Workana é uma plataforma de mercado para trabalho freelancer e remoto[1][2], de contratação de trabalhadores independentes[3]. A empresa tem sua sede em Argentina e possui escritórios no Brasil, Colômbia e México, e a partir de 2019, expandiu-se para o Sudeste Asiático[4][5][6]. A plataforma está disponível em espanhol, inglês e português.

História[editar | editar código-fonte]

Workana surgiu em abril de 2012, na Argentina, co-fundada por Tomás O'Farrell, Fernando Fornales, Guillermo Bracciaforte e Mariano Iglesias «convencido de que o conceito de emprego remoto seria cada vez mais importante eque a América Latina estava na procura de uma plataforma feita especificamente para a região »[7].

Impulsionada pelo grupo de investimento britânico Daily Mail e General Trust (DMGT), dono do jornal The Daily Mail[8],a Workana rapidamente fez presença em toda a América Latina[9]. Desde 2015, é um dos parceiros e fundadores da Associação Latino-Americana de Internet, junto à Despegar, Facebook, Google, MercadoLivre, Pedidos Ya, Restorando e Yahoo![10].

Em 2018 a Workana recebeu financiamento de US $ 7 milhões através da SEEK[11], que são acionista em empresas como Brasil online Holdings e OCC (Career Center no México)[12], isso permitiu iniciar sua expansão para o Sudeste Asiático. É de ressaltar que é o terceiro investimento da SEEK para Workana, totalizando U $ 12,5 milhões desde o 2016[13][14][15]. Assim, no 2018 ele já tinha se tornado na maior plataforma de trabalho independente da América Latina[16] e começou sua expansão global.

Recursos[editar | editar código-fonte]

Desde a sua criação Workana tornou-se em um ponto de encontro para empresas com projetos e de profissionais [17][18][19] com a possibilidade de desenvolve-los [8][20] com uma modalidade de trabalho autônomo, remoto e independente que cresce continuamente [21][22][23].

A Workana tem duas opções de uso: para procurar um freelancer (ou cliente) ou para trabalhar como freelancer. Um único usuário pode escolher as duas funciones[24][25]. Cadastrar-se em Workana é gratuito: só cobra uma comissão pelos trabalhos terminados e tem um Plano de Benefícios pros freelancers que quisessem um uso mais personalizado da plataforma.

Como cliente se criam projetos especificando o que precisa, qual é o tipo de professional e qual é o pressuposto que tem, se o pago é por hora ou por trabalho feito[26]. Como freelancer se desenvolvem propostas aos projetos publicados de acordo com as habilidades mencionadas, especificando o pago, se tem dúvidas pode consultar antes de ofertar. O cliente começa receber as propostas, olha os perfiles e pode escrever para o professional por mensageria. Quando faz a escolha, se deposita o pagamento em garantia, que será desembolsado quando considere o trabalho finalizado[27]. O último passo é a qualificação entre as partes[24] [25].

Os principais projetos específicos são:

  • IT & Programação
  • Design e Multimídia
  • Tradução e Conteúdo
  • Marketing e Vendas
  • Suporte Administrativo
  • Legalidade
  • Finanças e Engenharia
  • Administração e Manufatura.

Workana propõe uma qualificação de seus usuários, clientes e freelancers com um máximo de 5 estrelas, e faz um ranking geral na plataforma, na área de projeto e país em particular. Eletem também uma escala de posições de acordo com o Perfil profissional: o ferro, bronze, prata, ouro, platina e finalmente hero[28][29].

Desde 2018 Workana tem categoria Pro[30], que é para os profissionais com maior experiência e melhor qualificados, são selecionados automaticamente pela plataforma. Também oferece a possibilidade para o freelancer prolongar o projeto e continuar trabalhando com o cliente], e desde 2019, permite que os clientes possam contratar vários especialistas para o mesmo projeto[31].

Comunicação[editar | editar código-fonte]

Workana tem diversas vias de comunicação. Em sua plataforma tem um centro de apoio[32]e um espaço para interação entre os usuários, através de Comunidade Workana[33]. Tem um blog epresença em redes sociais como Facebook e Instagram. Ele tem também um canal no YouTube, WorkanaTV e tem desenvolvido um aplicativo móvel[34]

Distinções[editar | editar código-fonte]

Workana recebeu o prêmio Accelerator Google Launchpad 2017[35] e o TNW América Latina Startup Battleno 2012[36].


Referências

  1. Morales, Carlos (7 de fevereiro de 2017). «31 startups con las que Google quiere transformar al mundo». Forbes México (em espanhol). Consultado em 9 de outubro de 2019 
  2. «Trabalhe em casa com Workana | Brasilia». www.appjobs.com. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  3. «Siete tips para gestionar las finanzas en tu Pyme». elempresario.mx (em espanhol). Consultado em 9 de outubro de 2019 
  4. «Una plataforma online de trabajo freelance creada en Argentina recibió la mayor inversión de su historia». 5 de abril de 2018. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  5. «Argentina-based online platform Workana expands footprint in Malaysia». The Edge Markets. 17 de abril de 2019. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  6. «Workana expands its footprint in Malaysia». Focus Malaysia. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  7. O'Farrell, Tomás (30 de maio de 2013). «¿Cómo se fundó Workana? Balance del primer año». Consultado em 9 de outubro de 2019 
  8. a b Clarín.com. «Un diario inglés financia una firma de Internet argentina». www.clarin.com (em espanhol). Consultado em 9 de outubro de 2019 
  9. «Mercado para freelancers cresce com plataformas». Valor Econômico. Consultado em 10 de outubro de 2019 
  10. «Tendencia joven: Elegir la carrera trabajando freelance». PulsoSocial (em espanhol). 18 de setembro de 2017. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  11. «Workana tem novo aporte de R$ 8 milhões». Baguete. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  12. Editor (9 de março de 2016). «Workana Receives Investment of R$8m (em português)». LAVCA | The Association for Private Capital Investment in Latin America (em inglês). Consultado em 9 de outubro de 2019 
  13. «Una plataforma online de trabajo freelance creada en Argentina recibió la mayor inversión de su historia». 5 de abril de 2018. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  14. «El Contador». DineroenImagen (em espanhol). 2 de maio de 2018. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  15. «Workana capta R$ 23 milhões». Baguete. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  16. «La plataforma que conecta a los trabajadores freelancers». www.lanacion.com.ar (em espanhol). 26 de setembro de 2018. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  17. «Profissionais de TI são os freelancers mais buscados pelas empresas». 26 de setembro de 2019 
  18. «Nômade digital? Freelancer é tendência para profissional acima dos 50 anos». EXAME. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  19. Minas, Estado de; Minas, Estado de (30 de maio de 2019). «Mercado de trabalho absorve cada vez mais o profissional freelancer». Estado de Minas. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  20. «Como ir do emprego freelancer ao CLT e aprender muito no caminho». EXAME. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  21. Line, A. TARDE On. «Projetos para freelancers têm expansão de 30% no 1º semestre». Portal A TARDE. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  22. Macedo, Daniela (8 de fevereiro de 2019). «Cómo cambiar de carrera de manera segura». Consultado em 9 de outubro de 2019 
  23. «TOP 5: Os melhores sites para trabalhar como freelancer». Profissão Freelancer. 15 de novembro de 2016. Consultado em 10 de outubro de 2019 
  24. a b «Cómo funciona Workana (clientes)». www.workana.com. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  25. a b «Cómo funciona Workana (freelancers)». www.workana.com. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  26. Franzon, Juliana (14 de julho de 2016). «Workana aponta ticket médio de freelancers». Adoro Home Office. Consultado em 10 de outubro de 2019 
  27. «Quais as áreas dos freelancer mais bem pagos? | Blog da KingHost». LAB KingHost | Os melhores conteúdos sobre hospedagem de sites. 15 de agosto de 2017. Consultado em 10 de outubro de 2019 
  28. «Cómo hacer para trabajar como freelance y remoto desde Workana» (em espanhol). 24 de janeiro de 2019. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  29. «UNA NUEVA FORMA DE GANAR DINERO QUE PUEDES – WORKANA». Emprende Y Monetiza Ya. 29 de abril de 2019. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  30. Macedo, Daniela (16 de julho de 2018). «Workana Pro: el nuevo servicio que mejora la experiencia de contratación de profesionales independientes en América Latina». Workana Blog (em espanhol). Consultado em 9 de outubro de 2019 
  31. Miguel, Assu (30 de maio de 2019). «¿Quieres contratar varios freelancers para un proyecto? Ya puedes hacerlo con Workana». Consultado em 9 de outubro de 2019 
  32. «WORKANA | Portal». ayuda.workana.com. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  33. «Workana Q&A». comunidad.workana.com. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  34. Davidovich, Luis (7 de novembro de 2017). «Nueva app móvil de Workana (Android)». Consultado em 9 de outubro de 2019 
  35. «Google premia a startups de Latinoamérica con su Programa Launchpad Accelerator». PulsoSocial (em espanhol). 13 de dezembro de 2016. Consultado em 10 de outubro de 2019 
  36. Heim, Anna (23 de agosto de 2012). «TNW Latin America Startup Battle: And the Winner Is...». The Next Web (em inglês). Consultado em 10 de outubro de 2019 


Links externos[editar | editar código-fonte]

Website