Yeghishe Charents

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Yeghishe Charents (em língua arménia: Եղիշե Չարենց; 13 de março de 1897 - 27 de novembro de 1937) foi um poeta, escritor e ativista armênio[1].

Na sua obra, abordou temas que variaram de suas experiências na Primeira Guerra Mundial à revolução socialista, e especialmente a Arménia e armênios. Reconhecido como um dos principais poetas do século no seu país, foi também um dos primeiros defensores do comunismo. Integrou o partido bolchevique, mas com o o terror stalinista na década de 1930, desiludiu-se e foi executado durante os expurgos[2].

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Erek erg tkhradaluk aghjkan, 1914
  • Kaputachia Hyerenik, 1915
  • Danteakan araspel (Դանթեական առասպել), 1916
  • Tsiatsan, 1917
  • Soma 1918
  • Ambokhnere Khelagarvats, 1919
  • Ergeri Zhoghovatsu, 1921
  • Yerkir Naïri, 1925
  • Rubaiyat, 1927
  • Epikakan Lussabats, 1930
  • Girk chanaparhi, 1933
  • Requiem æternam, 1936

Referências

  1. Yeghishe Charents: Poet of life as permanent revolution. Armenian News Network, 11 de julho de 2005 (em inglês)
  2. Yéghiché TCHARENTS. Association Culturelle Arménienne de Marne-la-Vallée (em francês)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]