Zinovy Rozhestvensky

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Zinovy ​​Petrovich Rozhestvensky
Zinovi Petrovich Rozhestvenski.jpg
Almirante Zinovy ​​Rozhestvensky
Nascimento 11 de novembro de 1848
São Petersburgo, Império Russo
Morte 14 de janeiro de 1909 (60 anos)
São Petersburgo, Império Russo
Nacionalidade Russo
Serviço militar
Lealdade Rússia Rússia
Serviço Naval Ensign of Russia.svg Marinha Imperial Russa
Tempo de serviço 1868–1906
Patente Almirante
Condecorações Guerra russo-turca
Guerra Russo-Japonesa

Zinovy ​​Petrovich Rozhestvensky (em russo: Зиновий Петрович Рожественский, São Petersburgo, 11 de novembro de 1848 - São Petersburgo, 14 de janeiro de 1909) foi um Almirante russo que lutou na Guerra Russo-Turca (1877-1878) e na Guerra Russo-Japonesa.

Carreira naval[editar | editar código-fonte]

Rozhestvensky entrou no Corpo de Cadetes do Mar em 1868, em seguida, na Academia Militar Mikhailovsky em 1873. Foi inicialmente um oficial de artilharia da Frota do Mar Negro. Durante a Guerra Russo-Turca (1877-1878), o tenente Rozhestvensky a bordo do seu navio Vesta ataca navios turcas que repelem o ataque provocando uma explosão no Vesta, os outros navios russos fogem. Em julho de 1877, Rozhestvensky e o Vesta atacam e danificam um navio turco, ganhando assim a Ordem de São Vladimir e a Ordem de São Jorge.

Em 1883, a jovem Bulgária havia criado sua marinha de guerra e Rozhestvensky foi enviado para comandar a marinha búlgara e treinar oficiais e marinheiros

Guerra Russo-Japonesa[editar | editar código-fonte]

Rozhestvensky assumiu o comando da Frota do Báltico, quando a Frota do Pacífico (Rússia) foi destruída pelos japoneses, Rozhestvensky assumiu a responsabilidade de conduzir a Frota do Báltico até Vladivostok e atacar os navios japoneses para aliviar a pressão em Port Arthur, durante o caminho, os russos confundem navios pesqueiros ingleses com navios inimigos e ataca-os, os ingleses em resposta, fecha o Canal de Suez, os russos então tiveram que contornar a África e o Cabo da Boa Esperança. Em Madagáscar, os russos souberam da queda de Port Arthur, Rozhestvensky continuou a viagem optando por passar pelo Estreito de Tsushima, apesar de ser o trajeto mais perto era também o mais perigoso, o Almirante Togo soube da rota russa e posicionou seus navios que atacaram de surpresa os russos, ao anoitecer, o Knyaz Suvorov foi atingido por um tiro que destruiu a ponte de comando e feriu gravemente Rozhestvensky, o Almirante Nebogatov assumiu o comando e no dia seguinte em 28 de maio de 1905, os russos se rendem. Rozhestvensky ficou internado na ilha japonesa de Sasebo, em novembro pode retornar à São Petersburgo, ao chegar foi julgado por um tribunal militar que o condenou à morte pela derrota na Batalha de Tsushima, entretanto o Czar Nicolau II o perdoou. Em fevereiro de 1906, ele teve que renunciar ao cargo de Diretor-Geral da Marinha. A sua carreira militar acabou e ele passou os últimos anos recluso tentando se defender da derrota em Tsushima afirmando que se o governo tivesse investido na marinha talvez os russos teriam vencido. Em 14 de janeiro de 1909, Rozhestvensky morreu de doença pulmonar e foi enterrado no mosteiro de Alexander Nevsky.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.