Zulmira Miranda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Zulmira Miranda (nascida c. 1900 – ?) foi uma cantora e fadista portuguesa.[1]

No final da década de 1920, gravou sete discos pela Odeon, começando pela carreira curta. Em 1929, estreou em discos gravando os fados "Fado Espanhol", de António Menano, e "Quadros Contrariadas", de motivo popular. No mesmo ano, interpretou, em mais seis discos os fados "Por Quê?" de C. N. Paim, "Fado Mau" e "Fado Bom", de Raul Ferrão, e "Fado Anita", entre outros. Lançou o último disco em janeiro de 1930, interpretando o cateretê "Terra Fluminense" e a canção "Amazonas", ambos de autoria de Henrique Vogeler, Lamartine Babo e J. Menra.[2]

  • (1930) Terra Fluminense/Amazonas
  • (1929) Fado espanhol/Quadras Contrariadas
  • (1929) Por Quê?/A Canção de Portugal
  • (1929) Mañana de Niebla/Noite de São João
  • (1929) Fado mau/Fado Anita
  • (1929) Fado Bom/A Sombra
  • (1929) Santo Antoninho/Porque Choras

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma cantora é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.