Batalha de Higueruela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Batalha de Higueruela
Reconquista
Battle of Higueruela.jpg
Representação da batalha na Sala das Batalhas do Escorial.
Data 1 de Julho de 1431
Local Veiga de Granada
Resultado Modesta vitória por parte das forças castelhanas
Combatentes
Blason Castille Léon.svg Reino de Castela COA of Nasrid dynasty kingdom of Grenade (1013-1492).svg Reino nasrida de Granada
Comandantes
Álvaro de Luna Maomé al-'Ahnaf ("o Coxo")

A Batalha de Higueruela[1] ou Batalha da Veiga de Granada[2] [3] foi uma batalha que teve lugar a 1 de Julho de 1431 na várzea perto de Elvira, nas cercanias de Granada, capital do reino nasrida, entre as forças de João II de Castela e as de Maomé IX.

Na Primavera de 1431 reacendeu-se a ofensiva castelhana contra o reino nasrida de Granada. João II e o seu favorito Álvaro de Luna haviam decidido prosseguir a obra iniciada por Fernando de Antequera, e a 28 de Junho as forças do rei de Castela penetraram na Veiga de Granada, nas proximidades de Elvira e da capital do reino nasrida. Os combates entre pequenos destacamentos terminaram com uma batalha campal a 1 de Julho de 1431, na qual Álvaro de Luna e as suas hostes perseguiram as forças muçulmanas comandadas por Maomé al-'Ahnaf]] ("o Coxo"), (futuro Maomé X) vencidas até às muralhas de Granada, e só se retiraram quando ficaram debaixo do fogo dos besteiros encarregados da defesa da cidade.

Esta batalha ficou também conhecida por Batalha de Higueruela, devido a uma figueira que se encontrava no lugar dos acontecimentos. Esta batalha não teve qualquer importância estratégica mas, repleta de proezas, estimulou a imaginação dos cavaleiros cristãos.[4]

Nesta batalha estiveram presentes, entre outros, D. Pedro da Cunha, 2º Conde de Valença de Campos[3] e Pero Lopes de Ayala, senhor de Fuensalida.[5]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

[a] ^ Segundo algumas fontes, a batalha teria ocorrido em Higuera de Calatrava, 40 km a oeste de Jaén, mais de 100  a noroeste de Granada.[6]
  1. Grande enciclopédia portuguesa e brasileira, Volume XXI, 1960, p. 280
  2. Grande enciclopédia portuguesa e brasileira, Volume I, 1936, p. 51
  3. a b "Cunhas Condes de Valença" em Pedatura Lusitana, Alão de Morais, 1699.
  4. Arié, Rachel (9789004091160), Études sur la civilisation de l'Espagne musulmane, Medieval Iberian Peninsula: Texts and studies, 6, Brill Archive, pp. 35-36, http://books.google.pt/books?id=0-QUAAAAIAAJ&lpg=PA35&dq=%22la%20vega%20de%20granada%22%201431&pg=PA35#v=onepage&q=%22la%20vega%20de%20granada%22%201431&f=false 
  5. Condes de Cedillo. RadioCedillo. Página visitada em 2011-08-06.
  6. Estrada, Juan Antonio de (1768) (em espanhol), Poblacion general de Espana, sus reynos y provincias, ciudades, villas y pueblos, islas adjacentes y presidios de Africa, 1, Madrid: Andres Ramirez, http://books.google.pt/books?id=pUkQAAAAYAAJ&pg=PA473&dq=Higuera+de+Martos, visitado em 29 de janeiro de 2013 


Ícone de esboço Este artigo sobre batalhas (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.