Bukhis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Relevo onde se representa o imperador romano Trajano a realizar uma oferenda a Bukhis

Bukhis, Buchis, Bacis ou Bka era um boi sagrado da cidade de Hermontis, no Antigo Egipto.

Em Hermontis acreditava-se que Bukhis era a encarnação do deus patrono da cidade, Montu (divindade da guerra). Foi também identificado com Osíris e com Ré.

Era um boi preto ou branco (as fontes contradizem-se neste aspecto). Dizia-se também que a cor do seu pêlo ia variando ao longo do dia. Os antigos Egípcios consideravam-no um boi combativo e feroz.

Na arte egípcia era representado com o disco solar na cabeça e com um ureus (serpente) e duas plumas. Em algumas ocasiões aparecia a cheirar uma flor de lótus.

Em Hermontis um boi era escolhido e identificado como Bukhis, passando a partir daquele momento a receber culto como divindade. À semelhança de outros bois sagrados, como Ápis e Mnévis, era também mumificado, porém através de um processo diferente. Os órgãos do animal era retirados pelo ânus, usando instrumentos de bronze e recorrendo a enemas. Na sua cara colocava-se uma máscara de ouro e duas plumas sobre a cabeça. As vacas que tinham parido estes bois eram também mumificadas (estas vacas eram conhecidas como as "Vacas Mães de Bukhis"). A necrópole onde os bois eram sepultados ficou conhecida como Bucheum. Os trabalhos arqueológicos revelaram que estes bois foram sepultados desde o tempo do rei Nectanebo II (meados do século IV a.C.) até à época do imperador romano Diocleciano.

Referência[editar | editar código-fonte]