Cama de gato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:

A cama-de-gato é uma brincadeira feita com barbante. Consiste em um dos participantes fazer passar entre os dedos um cordão, cordel ou barbante que tem suas pontas ligadas, criando com ele várias disposições ou armações que são transportadas para os dedos de um segundo participante, e que deve se desmanchar com um único lance.

Origem[editar | editar código-fonte]

A corda é um invento bem antigo. Com ela, os homens fabricavam armadilhas, montavam cabanas, faziam redes de dormir e de pescar, e, tempos depois, a corda foi utilizada para fazer roupas. E foi com ela que foi inventada uma brincadeira muito conhecida no Brasil: a cama de gato. A cama de gato não tem origem definida. Enquanto uns afirmam que ela seja de origem asiática, outros dizem ser uma brincadeira indígena. A cama de gato também é conhecida como jogo do cordel, jogo da linha, jogo da guita, jogo do berço, jogo da serra e pé de galo. Esta brincadeira consiste em utilizar uma corda entre os dedos das mãos, manipulando com a colaboração de um parceiro de modo a obterem os mais diversos efeitos e figuras numa sequência pré-estabelecida, logo que se obtém uma figura, esta é transformada por nova operação realizada pelo parceiro, e assim sucessivamente. Os efeitos alcançados com as manobras de entrelaçamento da corda são variados e diferentes conforme a tradição cultural. Essa brincadeira vem sendo praticada há séculos pelos mais diversos povos, e, para os etnólogos, ainda hoje é um problema explicar por que povos de regiões e culturas tão distintas – como os Maoris da Nova Zelândia, os esquimós do Ártico, os índios norte-americanos e os membros de várias tribos africanas – criam figuras exatamente iguais em suas “cama-de-gato”. No Japão, embora seja tradicionalmente “uma brincadeira para meninas”, a cama-de-gato é também um passatempo muito apreciado pelos adultos. Entre os esquimós Chugach, porém, essa brincadeira é proibida para os garotos porque, como alegam seus pais, se os meninos a praticassem poderiam enroscar seus dedos nas linhas dos arpões, quando fossem caçar ou pescar. As meninas Chugachfazem camas-de-gato principalmente nos meses do outono pois, segundo uma velha crença, elas podem assim retardar a chegada do sombrio inverno ártico, embaraçando com o barbante as “pernas” do sol que parte.

Cama de Gato e os Indígenas Brasileiros[editar | editar código-fonte]

Existem evidências de que o passatempo cama de gato está presente na vida também dos povos indígenas brasileiros. Assim como essa brincadeira, outras se enraizaram na cultura lúdica de nosso país, sendo passados de geração em geração. Em sua pesquisa de campo junto a diversas aldeias do Brasil, Lima & Barreto (2005) constataram que em todas elas a brincadeira cama de gato estava presente, além de outras brincadeiras com barbantes. Os membros dessas tribos construíam figuras como vassoura, estrela, rede, casa, pé de galinha, entre outras.

Outras pesquisas feitas junto aos indígenas brasileiros constatam esse fato. Com fios entrelaçados nos dedos das mãos, os curumins constroem imagens que representam situações de seu cotidiano: peixes, tamanduá - bandeira, arria, a lua. Brincadeira só de meninos, podendo ser realizada individualmente ou no máximo com duas crianças. [1]

Também Ramos & Morais (2010) citam o passatempo cama de gato como uma diversão muito comum entre os curumins de diversos povos indígenas do Brasil. Segundo eles, essa brincadeira fazia alusão de objetos do dia a dia dessas tribos e, além disso, era um pretexto para se iniciar conversas e ouvir histórias contadas pelos índios mais velhos, como seus pais e avós.

A Brincadeira Passo a Passo[editar | editar código-fonte]

Para executar a brincadeira são necessários um pedaço de barbante e 2 pessoas (participantes). Corta-se um pedaço de barbante (aproximadamente 1,80m) e amarram-se as duas pontas. Para as crianças é ideal que o barbante seja menor. Colocam-se as duas mãos dentro do círculo e estica-se o barbante deixando os cotovelos dobrados e os braços paralelos, formando um retângulo. Sem largar o barbante, devem ser enfiados os polegares e indicadores por baixo da cama de gato e tirá-la das mãos do colega sem desmanchar os laços. Depois é a vez do primeiro jogador.

Execução de Algumas Figuras[editar | editar código-fonte]

- Berço básico da cama de Gato


  • Feche as duas pontas do barbante com um nó e enganche-o nos polegares e dedos mínimos, de forma que se tenha um pedaço de fio encostando na palma de sua mão.
  • Passe o dedo indicador da mão direita sob o fio da palma esquerda.
  • Agora passe o dedo indicador da mão esquerda sob o fio da palma direita, mas certifique-se de passar o dedo por dentro da laçada que você fez antes.
  • Está pronto o “berço”, ou cama de gato básica. A partir daí os jogadores se revezam na tentativa de retirar o barbante da mão do outro sem desmontar o retângulo principal.
  • No segundo movimento, o jogador deve pegar o barbante nos pontos onde eles se cruzam e puxá-los para os lados.
  • Sem largar o barbante, ele deve enfiar os polegares e indicadores por baixo da cama de gato e tirá-la das mãos do colega sem desmanchar os laços. O resultado será igual ao da imagem abaixo:
  • A brincadeira se repete mudando de forma cada vez que um jogador tira o barbante da mão do outro sem desmanchar a forma. Novamente, o jogador segura nos pontos onde há o cruzamento dos barbantes e puxa para o lado de fora.
  • Novamente segure nos cruzamentos centrais e passe os dedos que estão segurando os esses cruzamentos por baixo do retângulo principal para tirar o barbante das mãos do seu colega.
  • Nesse passo, a cama assumirá um formato diferente. Use os dedos mínimos para puxar os fios internos para fora e de forma inversa para que a brincadeira tenha continuidade. Veja as próximas ilustrações:
  • Sem soltar os fios puxados pelo dedo mínimo, use o polegar e o indicador para puxar os fios superiores para fora.
  • A brincadeira só acaba quando um dos jogadores não conseguir tirar o barbante das mãos do seu adversário sem desmanchar o formato da cama de gato.

Variações da Brincadeira[editar | editar código-fonte]

A brincadeira cama-de-gato possui uma variação. A maneira tradicional da brincadeira, sendo duas crianças brincando com um pedaço de barbante, passa a ser diferente. Nesta variação, conhecida hoje como "pular elástico", é necessário possuir um grande pedaço de elástico, amarrado às pontas para que forme um só, assim como o barbante na cama-de-gato. São necessárias três crianças, duas para segurar o elástico na parte inferior do corpo, geralmente no joelho ou canelas, e uma para pular o elástico. Juntas, as duas crianças responsáveis por segurar o elástico, formam imagens similares à brincadeira cama-de-gato em tamanhos maiores, e a terceira criança necessita pular entre as formas e decodificar o enigma que as mesmas apresentam. A variação de cama-de-gato à pular elástico nada mais é que, uma extensão e amplitude de tamanhos, sendo jogadas praticamente com os pés, e não com as mãos. A cama-de-gato também possui variações nominais no Brasil, sendo conhecida por "jogo dos fios", "jogo de trançar" ou "jogo de barbantes". Uma outra variação da brincadeira é jogada por apenas um participante e são feitas várias figuras com o barbante. Segue abaixo a sequência de movimentos para a execução de algumas figuras. Para a clareza das explicações, os dedos serão enumerados de 1 a 5 a partir do polegar. A letra D indica que se trata da mão direita e a letra E da mão esquerda, conforme mostra a figura abaixo:

  • O Tambor

Passe o anel cruzado nos dois pulsos. Com a mão direita cruze a linha próxima a E5 por volta do pulso na direção de E1. Faça o mesmo na mão direita.Passa a linha horizontal do pulso direito por detrás de E1 e E5. Introduzir D1 e D5 como E1 e E5 no pulso esquerdo. Esticar. Passa D2 sob o cordel colocado através da palma esquerda. Passa E2 sob o cordel que se encontra através da palma direita em frente de D2. Voltar ligeiramente as mãos estendidas por cima da outra: o tambor apresenta-se verticalmente.

  • Rede

Passa o anel por detrás de E1 e E5. Cruzar os fios. Introduzir D1 e D5 como E1 e E5. Esticar. Passar D3 sob o cordel colocado através da palma esquerda. Passa E3 sob o cordel que se encontra através da palma direita em frente de D3. Solte os fios de D1 e E1, esticar. Passar D2 sob a laçada de E3. Passar E2 sob a laçada de D3, esticar.Passar D1 e E1 sobre o barbante e entrar na laçada de D4 e E4 passar sob a penúltima linha e puxar. Passar D2 e D3 juntos sob a linha horizontal da palma esquerda. Passar E2 e E3 juntos sob a linha horizontal da palma direita em frente a D2 e D3. Destorcer o barbante de D1. Destorcer o barbante novamente em E1, D3, E3, D5 e E5. Está feita a rede

  • Vassoura

Passe o anel por detrás de E1 e E5. Com a mão direita, puxe a linha horizontal da palma da mão esquerda. Puxe a linha que se formou na palma da mão esquerda. Passe D1 e D5 por detro do anel e D1 na laçada E1 e D5 na laçada E5. Junte D1 e D5 e puxe. Passe E2, E3 e E4 dentro de cada abertura paralela que se formou. Passe a parte que estava segurando com a mão direita para trás da mão esquerda. Puxe a pequena linha horizontal na palma da mão esquerda. Está feita a vassoura.


Habilidades Trabalhadas e/ou Desenvolvidas[editar | editar código-fonte]

Apesar de ser uma brincadeira simples, a Cama de Gato trabalha diversas habilidades motoras e cognitivas.

Coordenação Motora Fina[editar | editar código-fonte]

Durante a brincadeira utilizamos os pequenos músculos das nossas mãos e dos nossos olhos, trabalhando assim, a coordenação motora fina, através de movimentos como “pinça”, ao usar apenas alguns dos dedos para entrelaçar o barbante enquanto os outros ficam estáticos, ao acompanhar todos os movimentos com os olhos.

Memória[editar | editar código-fonte]

Existem diversas maneiras de brincar de Cama de Gato. Para cada uma delas é necessário seguir uma sequência de movimentos pré-estabelecidos para formar a figura desejada com o barbante. Durante a brincadeira o jogador utiliza a memória constantemente para lembrar qual o próximo movimento a ser feito de acordo com a figura ou efeito que se quer alcançar.

Concentração[editar | editar código-fonte]

A brincadeira exige concentração do jogador, ao planejar e observar os movimentos para não se perder na sequência.

Imaginação[editar | editar código-fonte]

Ao formar diferentes figuras o jogador usa a imaginação para comparar com a realidade. Exemplos: pé de galinha ou vassoura, bigode de gato, rede, coelho.

Criatividade[editar | editar código-fonte]

Já existem muitas figuras conhecidas na brincadeira, mas não há limites para as formas e redes que podem ser feitas com um simples círculo de barbante, basta usar a criatividade.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Algumas curiosidades a respeito dessa brincadeira:

  • Cama de gato também é uma brincadeira popular em vários outros países: nos de língua inglesa é chamado de Cat´s Cradle (berço de gato); nos de língua alemã, Schweinchenauf der Leiter (porcos na escada); nos de língua francesa recebe o nome Le berceau du chat (cama de gato, assim como em português); e é chamado de Juego del Cordel (ou jogo da corda) em países de língua espanhola.
  • Também as figuras recebem nomes específicos. Por exemplo, em inglês, as 7 primeiras figuras recebem os seguintes nomes.
  1. Cradle (berço)
  2. Soldier's Bed (cama do soldado)
  3. Candles (velas)
  4. Manger (manjedoura)
  5. Soldier's Bed (cama do soldado)
  6. The Cat'sEye (olho de gato)
  7. Fish in a Dish (peixe no prato)
  8. Clock (relógio).

Essas mesmas figuras recebem os seguintes nomes em alemão:

  1. Anfangsfigur (figura de abertura)
  2. Matratze (colchão)
  3. Straße (estrada)
  4. Wiege (berço)
  5. Matratze (colchão)
  6. Katzenauge (olho de gato)
  7. Schweinchenauf der Leiter (porcos na escada)
  8. Standuhr (relógio)
  • As figuras formadas em 4 é a figura 1 invertida.
  • Geneva Hultenius, Maryann DiVona e Rita DiVona completaram 21.200 movimentos dessa brincadeira em 21 horas. O feito se deu na cidade de Chula Vista, Califórnia, entre 17 e 18 de agosto de 1974 e está registrado nas edições de 1975 e 1976 do Guinness Book of World Records, o livro dos recordes mundiais.
  • Jane Muir e Robyn Lawrick completaram, em 25 de agosto de 1976, no Calgary Market Mall, em Alberta, Canadá, nada menos que 22.700 movimentos em 21 horas.


Referências[editar | editar código-fonte]

1. BERNARDES, Elisabeth L. Jogos e Brincadeiras Tradicionais: um passeio pela história. In: VI Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação. Anais:...Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, MG. 2006.

2. CARNEIRO, Fernanda M. M. Cama-de-Gato. Dissertação de Mestrado em Artes. ECA-USP. São Paulo. 2010.

3. GOMME, Alice B. (org).The Traditional Games of England, Scotland and Ireland. v.1. Londres. 1804. Disponível em <http://www.gutenberg.org/files/41727/41727-h/41727-h.htm>, acesso em 11 de setembro de 2014.

4. LIMA, Maurício. BARRETO. Antônio. O Jogo da Onça e Outras Brincadeiras Indígenas. Panda Books. 2005.

5. MEIRELLES, Renata. Giramundo – e outros brinquedos e brincadeiras do Brasil. Ed. Terceiro Nome. São Paulo. 2007.

6. MALANCHER, Julia. O Conceito de Cultura: Definição e Compreensão da Teoria Marxista. In: XI Jornada do Grupo de Estudos e Pesquisa em “Historia, Sociedade e Educação no Brasil” – HISTEDBR. Anais:.. UNICAMP. Campinas, SP. 2013.

7. RAMOS, Fábio P. MORAIS, Marcos V. Eles formaram o Brasil. Ed. Contexto. São Paulo. 2010

8. SILVA, Kalina V. SILVA, Maciel H. Cultura. In: Dicionário de Conceitos Históricos. Ed. Contexto. São Paulo. 2006.

  1. (BERNARDES, 2006, p. 548 )