Carlos di Sarli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carlos di Sarli

Carlos Di Sarli (Bahía Blanca, 7 de Janeiro de 1900 - Olivos, 12 de Janeiro de 1960) foi um compositor, pianista e diretor de orquestra argentino.

Começou acompanhando cantores ao piano, e em 1925 começa a formar a sua orquestra, que se tornaria uma das mais populares do meio tangueiro. Di Sarli imprimiu ao tango um romantismo nunca dantes verificado,agradando a muitos dançarinos do gênero; mas a sua principal contribuição para a música rioplatense foi o resgate de muitos dos tangos da chamada Guardia vieja, que haviam caído no esquecimento.

Em 1926,compõe seu primeiro tango, Meditación, e em 1929 começa a sua fase de gravações,que foi muito profícua,deixando mais de duzentos discos.Sua orquestra foi atuante até a morte do compositor.Nesses mais de trinta anos de um intenso trabalho Di Sarli revelou muitos cantores como Alberto Podesta e Roberto Rufino,e músicos como Alberto Di Paulo,que segue sua maneira de executar tangos. Foi cognominado de El Señor del Tango.

Composições[editar | editar código-fonte]

  • Corazón
  • Nido Gaucho
  • Charlemos
  • Así era mi novia
  • Milonguero Viejo
  • Chiquetera
  • Bahía Blanca
  • Bien frappé
  • De qué podemos hablar

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • GRÜNEWALD,José Lino; Gardel, Lunfardo e tango; Editora Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 1994.