Charles Oudinot

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Charles Nicolas Victor Oudinot
Duque de Reggio
Nascimento 3 de Novembro de 1791
Bar-le-Duc
Morte 7 de junho de 1863
Bar-le-Duc
Ocupação Militar

Tenente-General Charles Nicolas Victor Oudinot, segundo duque de Reggio' (Bar-le-Duc, 3 de novembro de 1791 – Bar-le-Duc, 7 de junho de 1863), foi um militar francês.

Filho mais velho do marechal de Napoleão I, Nicolas-Charles Oudinot em seu primeiro casamento, com Charlotte Derlin. Serviu nas campanhas tardias de Napoleão, 1809–1814, sendo promovido a major em 1814 por sua conduta. Depois de sua aposentadoria, nos primeiros anos da Restauração francesa comandou a escola de cavalaria em Saumur (1822–1830) e foi inspetor geral de cavalaria (1836–1848).

Oudinot é mais conhecido como comandante da expedição francesa que cercou e tomou Roma , em 1849, esmagando a breve República Romana, restabelecendo o poder temporal do Papa Pio IX. [1] Publicou depois um relato dos acontecimentos com a visão francesa, Em 25 de abril, comandava de oito a dez mil soldados franceses que desembarcaram em Civitavecchia, na costa noroeste de Roma. Enviou uma equipe oficial para no dia seguinte encontrar-se com Giuseppe Mazzini com uma mensagem de que o papa seria restabelecido ao poder. A Assembleia Revolucionária Romana, em meio a gritos de "Guerra! Guerra!", autorizou Mazzini a resistir aos franceses pela força das armas. Mas, apesar da exortação das tropas de Garibaldi, Mazzini resistiu a acompanhar as suas vantagens, já que ele não esperava um ataque francês, mas sim que a República Romana pudesse se aliar à República Francesa. Os prisioneiros franceses eram tratados como ospiti della guerra e enviados de volta com folhetos republicanos. Como resultado, Oudinot foi capaz de reagrupar seu exército e aguardar reforços. Uma carta de Luís Napoleão incentivou Oudinot e garantiu-lhe reforços franceses. O exército francês prevaleceu em 29 de junho.

Depois do golpe de estado de Luís Napoleão, em 2 de dezembro de 1851, quando tomou um papel preponderante na defesa da Segunda República Francesa, aposentou-se da vida militar e política, permanecendo em Paris.

Também escreveu diversos trabalhos sobre temas militares:

  • Aperçu historique sur la dignité de marechal de France (1833);
  • Considérations sur les ordres militaires de Saint Louis, &c. (1833);
  • L'Emploi des troupes aux grands travaux d'utilité publique (1839);
  • De la Cavalerie el du casernement des troupes à cheval (1840);
  • Des Remontes de I'armée (1840).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Charles Oudinot