Charro!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Charro!
Charro! (BR)
 Estados Unidos
1969 • cor • 98 min 
Direção Charles Marquis Warren
Produção Harry Caplan
George Templeton
Charles Marquis Warren
Roteiro Charles Marquis Warren
(adaptação)
Frederick Louis Fox
(história)
Elenco Elvis Presley
Ina Balin
Victor French
Gênero Western
Idioma Inglês
Música Hugo Montenegro
Figurino Robert Fuca
Violet B. Martin
Cinematografia Ellsworth Fredericks
Edição Al Clark
Distribuição National General Picture
Página no IMDb (em inglês)

Charro! é um filme de faroeste de 1969, dirigido por Charles Marquis Warren e protagonizado por Elvis Presley. Pode se dizer que esse é o único filme em que Presley não canta e interpreta um personagem totalmente sério, ao contrário de seus trabalhos anteriores.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Jess Wade (Elvis Presley), um tipo de ex-anti-herói, é atormentado pelos membros de sua antiga gangue. A gangue agora é liderada por Vince Hackett (Victor French), que se diverte espalhando terror em uma pequena cidade mexicana. A gangue acaba roubando um canhão de ouro, que foi usado pelo imperador Maximiliano contra o líder mexicano Benito Juarez. Isso porque a gangue quer forçar o pagamento de um resgate e também usá-lo para ameaçar a população. Só Wade, que conhece as verdadeiras intenções de sua antiga gangue, para salvar a pequena cidade.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Elvis Presley: Jess Wade
  • Ina Balin: Tracey Winters
  • Victor French: Vince Hackett
  • Barbara Werle: Sara Ramsey
  • Solomon Sturges: Billy Roy Hackett
  • Lynn Kellogg: Marcie
  • Paul Brinegar: Opie Keetch
  • Harry Landers: Heff
  • Tony Young: Lt. Rivera
  • James Almanzar: Sheriff Ramsey

Informações[editar | editar código-fonte]

Charro! marca a grande virada na carreira cinematográfia de Presley, o apresentando com uma aparência feia, suja e violenta. O filme também é marcado por mostrar o cantor com barba, algo jamais visto antes.[1]

Mesmo tendo sua importância por tomar um rumo diferente, Charro! não foi bem aceito pelo público e crítica, simplesmente pelo fato de Presley não cantar nenhuma canção durante o filme (somente a canção-tema), dando lugar a uma trilha instrumental composta por Hugo Montenegro e por sua produção pobre.[1] [2]

De início, Charro! era para ser muito mais violento, contendo mais cenas de mortes e nudez. Porém, ao pensarem nos fãs do cantor que não estavam acostumados ao ver Presley em um filme desse tipo, o diretor e a equipe decidiram pegar um pouco mais leve com o enredo, fato que deixou o cantor chateado, pois ao assinar o contrato para fazer o filme, a premissa era que a história fosse muito mais séria e violenta.[1] [2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Filmografia de Elvis Presley

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c (português) Charro!. HowStuffWorks. Página visitada em 10 de Dezembro de 2012.
  2. a b (inglês) Charro (1969) - Trivia. Internet Movie Database. Página visitada em 10 de Dezembro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]