Corporación Deportiva Real Cartagena

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Real Cartagena
Nome Corporación Deportiva Real Cartagena
Alcunhas Real
Fundação 1971
Estádio Jaime Morón León
Capacidade 25 mil
Presidente Colômbia Rodrigo Rendón
Treinador Colômbia Juan Eugenio Jimenez
Competição Categoria Primera B
Kit left arm.png Kit body norwich1112h.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm.png Kit body vneckyellow.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

A Corporación Deportiva Real Cartagena é um clube de futebol colombiano da cidade de Cartagena de indias. foi funfado em 1971 e joga atualmente na categoria primera B.

Real Cartagena tem o record de ganhar em varias ocações o ascenso à maxima categoria e o registro de mais rebaixadas em 1992, 2002, 2007 e 2012. Seu melhor actuação em Primera División e o subtítulo do Torneo Finalización 2005.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

O historia do futebol no Bolívar começou no ano 1940 com a fundação y reconhecimento da liga pelos organismos desportivos. A liga de futebol do Bolívar foi fundada o 20 de Júlio de 1940 por iniciativa dos jornalistas Antônio Pizza Hernandez, Luís de Lucas e Ignácio Amador de la pena, Igape , o mais importante y reconhecido dirigente colombiano nas organizações global- és de boxeio. no 1962, um grupo de jovens que acostumaram jogar damas chinas na rua de los chivos, iniciou a pratica deste esporte despois de enxergar desde um teco  a um jovem que jogava só com sua pelota. O que começou como uma curiosidade essa manha de março  converteu-se em um disfrute pelos jovens. Alejandro Martinez, o jovem da pelota, os ensino a chutar e os motivou a praticar este novo esporte. Dias despois, Antônio Soto, Nicolás Castilla, Alcibíades, entre outros registraram o teme da Real Cartagena na terceira categoria da Liga de Futebol de Bolívar. O nome surgiu por o distinguido jornalista e fofoqueiro Jose Ignácio Betencourt, primer jornalista da cidade especializado no enredo.

Inicios[editar | editar código-fonte]

Quando começou o ano 1971, o Atlético Bucaramanga afrontava gravíssimos problemas econômicos, a iniciar o ano 1971 tinha problemas que chegou a desistir a participar do campeonato de primeira divisão desta temporada. Aproveitando a situação, a prefeitura de Cartagena decidiu comprar o teme e chama-lo Real Cartagena, o 10 de janeiro chegam a Cartagena e o 21 de Marco e fundado o teme Auriverde.

A Dimayor viu com bons olhos a medida. De alguma maneira estava protegendo a uns de seus sócios, permitindo-lhe alquilar sua ficha de afiliado a outro clube por uma temporada, recebendo uma retribuição econômica y evitando-lhe a desaparição por uma possível quebra. O uniforme do criado Real Cartagena foi amarelo com manchas verdes e vermelhas, bermuda verde y o nome e escudo da cidade no peito.

A maior parte da nomina do Atlético Bucaramanga que passou a estar em repoiso durante esse ano, quando se recuperava de suas crises econômicas, passou a formar parte da nomina do Real Cartagena. Viajaram de Bucaramanga pra vincular-se  a seu novo teme: Gilberto “Burro” Centeno, Antonio Duque, Misael “Papo” Flórez, Germán “Remache” Garcés, Jorge Lastra, Julián Martínez, Ignacio “Centavito” Pacheco, Adolfo Riquelme, Orlando Soto y José Omar Verdún, como entrenador. Completaron la nómina los nacionales Herman “Cuca” Aceros, Edison Angulo, Edison Carabalí, Raúl “Ratón“ Macías, Gustavo “Chancha” Ramírez, Julio César Ramírez, Mauro Vásquez, los uruguayos Julio Brucessi y Carlos Tejera y el veterano paraguayo Pedro “Pollo” Díaz.  

O primer partido da historia do Real Cartagena foi um empate ante Junior de Barranquilla o 31 de janeiro na arena Jaime Moron Leon, que recebia por primeira vez ao teme que tomasse o cenário como sua sede.

Iniciou-se oficialmente no campeonato e também ante galera o 7 de fevereiro, com vitória sobre Onze Caldas 1-0, com gol de Mauro Márquez, quem quedou registrado como o autor do primer gol na historia do teme. Despois de 10 fechas sem vitorias, com três empates e 7 derrotas. Caiu ao fundo da tabla, com só 5 pontos. Ganhou seu segundo jogo ante o junior 1-0 com gol de Misael papo Flores. Nas seis fechas seguintes empato 5 jogos y perdeu 1. Ganhou depois em duas oportunidades ao Union Magdalena 3-1 e ao América de Cali 2-1, para terminar no posto onze, superando ao Junior, Oro negro e Union Magdalena.

Omar Verdun contínuoao frente do teme na finalização. Chegaram o uruguaio Juan Martínez Silveira, o argentino Santiago Scaminacci e os colombianos Juan Quintero, Luís Carlos Paz,Guillermo Chamorro e Idalberto Aguilar. Ganhou 7 jogos no transcurso do torneio: Pereira 2-0; Oro Negro 2-0 e 2-3; Cúcuta 3-0; Santa Fe 1-0; América 4-0, em uma estupenda tarde de Mauro Vásquez, autor de três tantos y Tolima 2-1; empato 7 y perdeu 12, para ficar-se  no posto 11, por encima de Junior, Oro Negro y Tolima. Culminando assim a primeira temporada do Real Cartagena em Primeira Divisão.

Em 1972, o Atlético Bucaramanga já teve logrado pôr em normalidade sua situação econômica, então regressou ao campeonato de primeira divisão substituindo ao Real Cartagena.

Pero quando se terminava a remodelação do Estádio Alfonso López de Bucaramanga e em sinal de agradecimento com a cidade de Cartagena de Índias pelo apoio económico que evitou a desaparição do teme bumangués jogo a primeira volta do Torneio Apertura 1972 na cidade de Cartagena. El 9 de abril, em disputa do clássico entre Bucaramanga e Cúcuta, que perdeu o teme bumangués por 0-1, 3 foi o último partido de Primeira Divisão que se disputo na cidade heroica hasta 1991.

O Atlético Bucaramanga reapareceu no estádio Alfonso Lopez da capital do Santander, V.S. Desportivo Pereira, ganhando por 3-2, o 1 de maio de 1972.

De regresso o Bucaramanga a seu estádio, o torcedores cartagêneros refugiou-se no torneio de reservas da Dimayor em 1973. Dela mão do estratego uruguaio Vicente Sánchez, quem vênia de lograr o titulo de campeã com o Union Magdalena de Santa Marta, o Real Cartagena foi o segundo melhor teme da Colômbia com um jogo perdido, detrás do Desportivo Cali. Sanchez, sem conhecer muito do futebol de Bolívar, armou uma esquadra com jogadores da liga vinculados ao Atlético Bucaramanga como aficionados a prova e com reforços samários y vallunos.

Depois desta única participação em primeira divisão em 1971, o Real Cartagena passou a mãos dos diretivos Pedro Juan Paternina e Miguel Guerra Pacheco e ingressou a participar do torneio aficionado da liga de futebol de Bolívar e dos esporádicos torneios nacionais aficionados quem em ocasiões organizava a federação colombiana de futebol. 

Filial de Millonarios[editar | editar código-fonte]

Em 1983 o Real Cartagena estava a ponto da desaparição, contou com o apoio do Millonarios f.c, que projetou um trabalho de escolas de futebol e divisões menores em todo o pais e firmou um convenio com o Real Cartagena, para que este fora a escola de futebol oficial do teme Millonarios na cidade de Cartagena, e que foi dirigida por Álvaro Solarte e Jose de los Santos Romero, Além de isso , brindou um apoio econômico. Esta vinculação durou hasta o ano 1989.

Assim, na década dos 80, o Real Cartagena seguiu participando na Liga de futebol de Bolívar e também participou dos intentos de torneios de segunda divisão que se organizaram.

Primeira C [editar | editar código-fonte]

Em 1991, o torneio da segunda divisão aficionada desapareceu e se criou a categoria primeira C no futebol colombiano. El atlético Cartagena ingressou a participar desta nova categoria, cumprindo uma excelente campanha ao longe do ano, lograndoassim chegar a final nacional.

Caso, não pode lograr o Ascenso a primeira B,por que terminou no terceiro lugar caindo ante o campeão, o teme B dos milionários por 6-0  e ante o vice- campeão e teme que logrou o Ascenso a primeira B, Desportivo Dinastia de Riosucio por 5-0.

Mas esta campanha do Atlético Cartagena na Primeira C, mais o fato que em essa mesma temporada o união Magdalena tive jogado na cidade de Cartagena devido as baixas assistências em Santa Marta, despertou a ideia em um grupo de pessoas membros da sociedade cartagenera do regresso do futebol de primeira divisão a cidade heroica mas com um teme próprio, então decidiram comprar-lhe o Atlético Cartagena a Conrado Villegas.

O teme retomou seu nome original de Real Cartagena y logrou reunir o apoio de muitos membros da sociedade cartagenera e em uma negociação que já contava com o antecedente ocorrido com Atlético Bucaramanga no 1971, E  com permissão da Dimayor , patenteou- se a transação mediante o Real Cartagena comprou a ficha do Sporting de Barranquilla , teme que estava em quebra.

O novo presidente Eduardo Pardo Porte, tomou as rendas do teme e começou sua gestão a princípios de 1992. A instituição foi registrada oficialmente o 2 de fevereiro.     

Regresso à primeira divisão [editar | editar código-fonte]

O Real Cartagena reapareceu em primeira divisão, depois de 21 aos, o nove de fevereiro de 1992, com derrota em Cartagena frente à União Magdalena 0-1 com gol de Leonardo Huertas, deixando uma aceitável impressão. O treinador foi o Cachaco Juan Enrique De Brigard.

Na primeira volta cumpriu um aceitável labor com duas vitorias sobre Medellín 1-0 e América de Cali 0-2, três empates e três derrotas. Na segunda volta De Brigard saiu logo de cair com a União Magdalena 1-4. Foi emprazado POR Jose Antonio Rada ,  o quem não logrou trunfos.  A campanha quedou resumida em três empates y cinco derrota para terminar no ultima lugar com 10 pontos.

Entre os jogadores desse ano estiveram Faryd Mondragón, Osvaldo Mackenzie, Sergio Merlini, Bigú Mosquera, Alex de Alba, Harold Freyle, Miller Cuesta, Martín Caicedo, Watusi Lozano, "pototo" Gil, Robin Pico, "la Bala" Osorio, Melquicedeth Navarro, Roberto Granados, Alfredo Doria, William Rico, Hernando Mercado, "el Oso" Arévalo y "Rambo" Sossa.

Primer Ascenso[editar | editar código-fonte]

Posteriormente apareceu um novo sócio, Mauricio Idarraga, o teme recebeu o apoio econômico do América de Cali que o utilizou como filial na primeira B e contrataram a Hernan Merio Herrera, ganhando o taca da B no ano 1999, com jogadores propriedade do América de Cali como David Ferreira, Sandro Zuluaga, Óscar Villarreal, Jorge Banguero, Luis Asprilla, Oscar García, y Cristian Montero.

O teme manteve-se por 3 anos na primeira A , nos anos 2000,2001 e 2002, temporada na qual perdeu a categoria por diferença de goles frente a Atlético Huila , já que ambos clubes terminaram igualados em 142 pontos na tabla de promedio pro descenso. Em essa temporada jogaram com o Real Cartagena muitas figuras como René Higuita, Roberto Cabañas e Iván René Valenciano.

Segundo Ascenso[editar | editar código-fonte]

Durante o torneio de 2003, Real Cartagena quedou-se por fora dos cuadrangulares  semifinales da primera B , mas 2004 logrou novamente o ascenso , tras superar no cuadrangular final ao  Cucuta deportivo, Alianza Petrolera e Valledupar F. C., conseguindo ser o primer teme em ascender duas vezes desde a creacao da primeira B em 1992.

Entre os jogadores de esse teme estavam Yovanny Arrechea (goleador do teme con 25 tantos), Paulo César Arango, Frank Pacheco, Carlos Valdés, Pedro Tavima, Gabriel Antero, Diego Gamboa, Reinaldo Alegría, Roberto Camargo y Sandro Zuluaga.

Nacionais[editar | editar código-fonte]

Bandeira de ColômbiaSoccer icon Este artigo sobre clubes de futebol colombianos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.