Delay

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

Delay é o termo técnico usado para designar o retardo de sinais em circuitos eléctronicos, geralmente o atraso de som nas transmissões via satélite.

Tempo de atraso de um sinal, em reverberação, eco, ou em equipamentos eletrônicos em geral.

O delay na música[editar | editar código-fonte]

No meio musical existe um equipamento denominado Delay (ie. "atraso", em Português), que possui como função criar um atraso do som em relação ao sinal original (i.e. o sinal "real") gerado por um equipamento ou instrumento musical. Normalmente os aparelhos de marcas boas que possuem o controle do delay também possuem uma tecla para o eco (a repetição) que controla a quantidade de repetições desejada no efeito. Assim o usuário pode controlar o tempo de atraso e a quantidade de repetições do som após cada atraso.
Quanto ao atraso (i.e. o delay), o tempo pode ser ajustado (exemplos):

  • no mínimo (i.e. a demora para o som real que for tocado ser emitido no alto-falante é mínima)--isto varia com o acessório usado, mas é questão de menos do que um segundo;
  • no máximo, em geral, os acessórios variam, mas podem dar um atraso de 2 segundos, em média, para o som real ser emitido no alto-falante.

Da mesma maneira, quanto a repetição, pode-se usar (exemplos):

  • com uma repetição somente---o efeito fica similar a um pedal de volume quando ativado após a emissão do som (i.e. o som sairá no alto-falante em tempo atrasado e só uma vez);
  • com duas ou mais repetições---o efeito ficará mais parecido com um eco na montanha, aonde comumente se ouve várias repetições.

Logo, se o atraso for razoável, digamos um segundo, e colocarmos algumas repetições (digamos, 5), o som emitido ficará típico de um eco real que se ouve na natureza. Aparelhos de delay costumam diminuir (i.e. desenvolvimento negativo) a amplitude (i.e. volume) do som conforme cada repetição (i.e. eco); assim, a repetição, como um eco, parece ficar cada vez mais distante, criando o efeito de eco que vai se desaparecendo aos poucos ao longe em cada repetição, com o som ficando mais e mais "fraco".

Os pedais de Delay podem ser usados de várias maneiras: uma marca inferior de delay pode ser um pedal simples de um só efeito, outro de marca melhor pode estar incluso entre vários efeitos de uma pedaleira ou até imbutido como acessório em caixas amplificadas e mesas de som. O efeito pode ser conseguido muito facilmente também em aplicativos digitais (software) de gravação para uso profissional.

Delay do som na música digital[editar | editar código-fonte]

Delay é uma palavra inglesa que em português significa atraso. Este atraso é um efeito acústico muito simples que consiste em reproduzir uma réplica de um pico de ondas sonoras com um determinado tempo de atraso do pico de ondas sonoras original. Isto funciona como que um eco no som.

Na música, a aplicação deste efeito tem alguns factores que não devem ser esquecidos para uma gravação de áudio correcta. Um desses factores é o tempo entre cada réplica do delay, isto traduz-se a tempo musical, semicorcheias (1 compasso a dividir por 16). Normalmente, em músicas compostas numa velocidade considerada mais normal (entre 40 e 190 BPM), o efeito de delay é executado de 3 em 3 semicorcheias para reforçar na antecipação dos sons percutivos de alta pressão acústica. Este delay funciona como um eco, portanto, a cada réplica que é reproduzida o seu volume sonoro (dB, decibel) é reduzido até chegar ao ponto zero. A velocidade a que este é reduzido é, neste caso, designada como feedback. A forma como actua neste caso a frequência das ondas de som, em circunstâncias correctas, concentra-se na divisão da amplitude das ondas sonoras por metade, depois por um terço, por um quarto, por um quinto, e assim sucessivamente até chegar ao ponto zero, dependendo também de um factor adicional que se deve á intensidade do feedback do delay.

Para uma composição na música digital ou acústico-analógica de bom performance, costumam ser usados vários efeitos de delays. Normalmente, 2, 3 ou 4, consoante a velocidade, ambiente, nota geral e género da música.

Quando usados vários delays para um efeito de eco no ádio digital, geralmente, eles combinam panoramização e espaços de tempo diferentes. A panoramização distribui cada delay para uma posição estereofónica de -100% a 100% consoante a pressão exercida pelo som original sem delay em cada um dos canais. Os espaços de tempo de cada delay tendem em criar preenchimento na música, dependendo do ambiente que o compositor pretende dar ao que está a criar.

O delay é um efeito acústico essencial na música, independentemente do género musical. A música electrónica é uma das áreas musicais nas quais o efeito de delay é mais nocivo e necessário. Este efeito, quando reproduzido consecutivamente, sem chegar a um ponto zero de volume sonoro, em curtos espaços de tempo, como por exemplo 440Khz, cria um efeito de esquadria nas ondas sonoras que é utilizado muitas vezes para criar "vozes de robôs" ou sons semi-desafinados.

Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.