Due once di piombo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Due once di piombo
Meu nome é Pécos (BR)
 Itália
1966 • cor • 83 min 
Direção Maurizio Lucidi
Produção Franco Palombi
Gabriele Silvestri
Roteiro Adriano Bolzoni
Elenco Robert Woods
Pier Paolo Capponi
Lucia Modugno
Género Faroeste
Idioma Italiano
Música Coriolano Gori
Cronologia
Último
Último
Pecos è qui: prega e muori
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Due once di piombo (Meu nome é Pécos (título no Brasil) ) é um filme italiano de 1967, um dos filmes mais importantes da carreira do ator Robert Woods, dirigido pelo diretor Maurizio Lucidi.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Pécos Martinez foi testemuna de um assassinato e roubo. O dinheiro, escondido pelos assassinos dentro de um barril, transformou a vida dos habitantes do pequeno povoado em um inferno.Cansado, Pécos se apodera do barril e o esconde, ficando a espera do retorno dos bandidos.Sem Piedade, ele empreende uma caçada e vai eliminando cada integrante do bando.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Robert Woods… Pecos Martinez
  • Pier Paolo Capponi… Joe Kline
  • Lucia Modugno… Mary
  • Peter Carsten… Steve
  • Luigi Casellato… Tedder
  • Cristina Iosani… Ester
  • Giuliano Raffaelli… Dr. Berton
  • Maurizio Boni… Ned
  • Umberto Raho… Morton
  • Peter Martell
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.