Ibn Ammar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde janeiro de 2013).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Dezembro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Ibn Ammar (1031-1086) foi um poeta nascido em Silves (Portugal) (entretanto, Estômbar, na época dentro dos limites administrativos de Silves, defende que o poeta é natural de lá) que se tornou primeiro-ministro da taifa de Sevilha. Contudo ele era pobre e pouco conhecido, a sua habilidade na poesia,e sobretudo a sua beleza masculina, atraiu o jovem Abbad III al-Mu'tamid, que o nomeou primeiro-ministro algum tempo após a morte do seu pai Abbad II al-Mu'tadid. Ibn Ammar era conhecido por ser invencível a jogar xadrez; de acordo com Abdelwahid al-Marrakushi, a sua vitória num jogo convenceu Afonso VI de Castela a abandonar Sevilha.

Ele planeou a anexação de Múrcia ao reino de Sevilha, convencendo Al-Mutamid a nomeá-lo seu governador. Rapidamente proclamou-se a si próprio como rei e cortou relações com Al-Mutamid. Caiu do poder rapidamente, sendo capturado numa emboscada e aprisionado em Sevillha. Al-Mutamid tendeu inicialmente para o seu perdão, mas ficou mais tarde indignado por algo que leu numa carta interceptada enviada por Ibn Ammar da sua cela. Foi o próprio rei a matar o poeta.