Intrusão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Torre do Diabo, é uma intrusão ígnea exposta quando a rocha encaixante, menos resistente, foi removida por erosão

Em geologia, uma intrusão é um corpo de rocha ígnea que cristalizou de um magma derretido sob a superfície da Terra. As massas de magma que solidificam em profundidade, antes de atingirem a superfície terrestre, são designados plutões, de Plutão, o deus romano do submundo. Correspondentemente, as rochas deste tipo também são designadas como rochas ígneas plutónicas ou rochas ígneas intrusivas. Comparar com rochas extrusivas. A rocha que rodeia um plutão é chamada rocha encaixante.

Variedades[editar | editar código-fonte]

Em termos da sua composição, as rochas intrusivas abrangem toda a sequência de tipos de rochas ígneas desde os densos e escuros peridotitos ultramáficos até aos muito claros e pouco densos granitos alcalinos e sienitos. Um exemplo bem conhecido de intrusão ígnea é o Complexo do Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro, Brasil.

Tipos estruturais[editar | editar código-fonte]

As rochas intrusivas ocorrem também numa grande variedade de formas, desde batólitos do tamanho de montanhas, a enchimentos de fracturas de pequena espessura (aplitos). As estruturas intrusivas são muitas vezes classificadas em função do facto de estarem ou não orientadas paralelamente aos planos de estratificação ou foliação da rocha encaixante: se as intrusões são paralelas, dizem-se concordantes, se cortam através da rocha encaixante dizem-se discordantes. Entre os tipos estruturais incluem-se:

  • batólito: intrusões irregulares de grande dimensão.
  • stock: intrusões mais pequenas irregulares e discordantes.
  • dique: corpo tabular estreito e discordante, muitas vezes com atitude quase vertical.
  • soleira: corpo tabular de pequena espessura e concordante, geralmente sub-horizontal na altura de formação, cuja intrusão ocorreu ao longo de um plano de estratificação.
  • tubo vulcânico: corpo quase vertical com forma circular ou de tubo que pode ter alimentado um vulcão.
  • lacólito: corpo concordante de base essencialmente plana e com superfície superior em forma de domo, geralmente com tubo de alimentação situado abaixo.
  • lopólito: corpo concordante com o topo essencialmente plano ou em forma de sela e base convexa de pequena profundidade (forma de colher). Pode ter um dique ou um tubo de alimentação abaixo.
  • facólito: plutão concordante de forma lenticular, tipicamente situado na crista de um anticlinal ou no vale de um sinclinal.

Ver também[editar | editar código-fonte]