Ironia do Destino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ирония Судбы
Ironia do Destino (PT/BR)
 União Soviética
1975 • cor • 184 min 
Direção Eldar Riazanov
Igor Petrov
Roteiro Emil Braginski
Eldar Riazanov
Elenco Andrei Miagkov
Barbara Brilska
Iuri Iakovlev
Aleksandr Shirvindt
Gueorguí Burkov
Alisa Friendlich
Valentina Talizina
Género Comédia
Idioma russo
Página no IMDb (em inglês)

Ironia do Destino (PT/BR) (originalmente em russo Ирония Судьбы), cujos títulos alternativos são De Moscou a Leningrado, Aproveite a sua Vodka ou Um Futuro Brilhante, é um filme soviético de 1975, do gênero comédia, escrito por Emil Braginski e Eldar Riazanov e dirigido por Eldar Riazanov e Igor Petrov, filmado pela Mosfilm, que tornou-se um filme muito famoso na Rússia, exibido, quase que como uma tradição, nas noites de ano novo. O filme explora uma mistura de padronização ao estilo soviético com um pouco de ironia do destino, mas faz, principalmente, uma abordagem com relação à semelhança dos edifícios moradias da União Soviética e o nome idêntico de ruas nas diversas cidades russas, a ponto de um cidadão se confundir e ir parar em uma casa pertencente a outra pessoa.

Pavel, um dos personagens, quando narra a introdução, afirma que as escadas são pintadas com a mesma cor e de mesma forma, e que as chaves de ambas as casas tem segredos idênticos.

"Nesta casa, no ano de 1975, foi gravado o filme do diretor Eldar Riazanov - Ironia do Destino - Aqui vivia Nádia Shevelova.".

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Evgueni Lukashin é um médico moscovita que está prestes a se noivar, e pretende entrar no novo ano com toda a paz e tranquilidade, ao lado de sua namorada Galina, mas a história do doutor muda quando seu amigo que está de viagem resolve convidá-lo para uma reunião de despedida.

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

No dia de ano novo, Evgueni Lukashin, morador de um apartamento na 3ª Rua dos Construtores, em Moscou, realiza os preparativos para a festa junto de sua namorada, Galina, com quem pretende casar, depois de um noivado frustrado com outra mulher, da qual fugiu para Leningrado, por não suportar a vida de casado.

Enquanto isso, os amigos de Zhênia, como é conhecido Evgueni, se encontram em uma sauna, e Pavel, um grande amigo dele que vive em Leningrado, o visita, convidando-o para ir à sauna onde estão seus amigos.

Na sauna, Pavel explica a todos que precisa retornar a Leningrado, pois sua esposa lá o espera, e seus amigos se comprometem a acompanhá-lo até o aeroporto.

Mas a confusão começa quando Misha, amigo de Zhênia, oferece uma garrafa de vodka a ele, que não tolera álcool, mas que após muita insistência, acaba bebendo todo o copo.

Não se passam dois minutos e todos já estão embriagados, principalmente Zhênia. Em seguida, os amigos levam Pavel, já adormecido, até o aeroporto, como prometido, aguardando o momento do voo.

Eis que no momento do embarque, Misha e Sasha, que diferentemente dos outros dois amigos, estão lúcidos e acordados, se confundem a respeito de qual dos amigos viajaria até Leningrado, e acabam recorrendo à sorte para resolver o problema. Como era de se esperar, em vez de embarcar Pavel, embarcam Zhênia, que também estava adormecido.

Chegando em Leningrado, Zhênia se confunde e pensa que tudo está bem, como se ainda estivesse em Moscou. Lá, ele toma um táxi e pede que o motorista o leve ao apartamento na 3ª Rua dos Construtores, que por ironia do destino, também existia em Leningrado.

Imaginando ter chegado em sua casa, Zhênia abre a porta com toda a facilidade, e sem se dar conta do erro, vai se deitar, sem imaginar que outra pessoa vivia naquele apartamento. Minutos mais tarde, chega Nádia Shevelova, a moradora, que tenta expulsar o invasor de sua cama, sem muito sucesso. A trama se complica com a chegada de Ipolit Guiorguievitch, noivo de Nádia, que não entende a situação de um estranho estar deitado na cama de sua noiva.

O tempo corre, o ano novo se aproxima, e Gália não entende o sumiço de Zhênia. Em seguida, recebe dele uma ligação, avisando-a que estava em Leningrado, o que a faz pensar que ele fugiu justamente quando eles iriam se casar, como ele fez com a outra mulher.

Após várias situações confusas, Zhênia volta para Moscou, e nem se dá conta de ter esquecido sua maleta, que é trazida por Nádia, que seus amigos pensam ser Gália, que seria apresentada a eles naquela noite de ano novo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Fatos Interessantes[editar | editar código-fonte]

  • Oleg Basilashvili foi cotado para o papel de Ipolit, mas a carreira teatral e a morte de seu pai o impediram de dar progresso as filmagens. Ele foi substituído por Iuri Iakovlev, mas ainda assim, seu rosto continuou no filme, no retrato de Ipolit na estante de Nádia.
  • A atriz polonesa Bárbara Brilska não falava bem o russo, e por isso, a atriz Valentina Talizina teve de dublá-la. A aparição de Talizina como a personagem Valéria não causou conflito de vozes, porque a atriz foi capaz de mudar a entonação vocal a ponto de as vozes se parecerem diferentes.
  • Eldar Riazanov, diretor do filme, aparece na cena do avião, quando Zhênia voa até Leningrado.
  • Nos créditos introdutórios, a palavra исключительно (exclusivo) aparece como искючительно (excusivo), faltando a letra Л (L) na palavra.
  • A história seria impossível de acontecer na vida real, pois desde 1970, as pessoas que embarcam em um avião na Rússia precisam entregar os passaportes pessoalmente, e não por um terceiro como acontece no filme, cujo roteiro inicial é de antes dessa data. Outro fato impossível é alguém conseguir abrir a porta de um apartamento sem as chaves, com tamanha facilidade, pois mesmo as portas sendo iguais, as chaves não teriam a capacidade de abrir outras fechaduras a não ser aquelas que foram programadas para isso.
  • As filmagens foram realizadas em fevereiro, e nas cenas de neve, as ruas foram cobertas por espuma.
  • Diversos erros de gravação podem ser notados, principalmente com relação aos cortes de cena. Em uma, Nádia segura um cabide, e no corte, já não tem nada em mãos. Em outra, Ipolit tira as luvas quando entra no edifício e as tira novamente quando sobe no elevador. Numa terceira, Zhênia põe uma toalha sobre as costas e na cena seguinte a toalha desaparece. Em outra, Zhênia entrega o passaporte a Nádia, que o lê invertido. Em outra cena, Nádia senta em um táxi com um motorista de cabelo escuro, e quando sai, o motorista tem cabelo claro. Dependendo da situação, as campainhas das casas soam de forma diferente.
  • Em Moscou, existia uma 3ª Rua dos Construtores, mas foi rebatizada de Rua Maria Ulianova em 1968. Em São Petersburgo, nunca houve uma rua com esse nome.
  • O ônibus no qual Pavel chega para visitar Zhênia em Moscou foi o mesmo no qual Zhênia voltou para Moscou após toda a confusão.
  • Zhênia sai de Moscou às 21h10 e chega em Leningrado às 22h30, em uma hora e vinte minutos. Nádia chega às 22h45, enquanto Zhênia tirava sua soneca, portanto até às 23h00, ele estava completamente bêbado. Entretanto, após as 23h00, quando ele comemora a chegada do ano novo com Nádia, ele já está sóbrio.
  • O passageiro rumo à Krasnoyarsk, sentado ao lado de Zhênia no aeroporto de Pulkovo, em Leningrado, afirma que terá de passar o ano novo sentado em uma poltrona, mas, considerando a diferença de tempo entre ambas as cidades, ele teria de sair muito mais cedo do que o previsto para chegar à meia-noite na cidade. De qualquer forma, ele não passaria o ano novo em Krasnoyarsk.