Macrófago

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Representação de um macrófago, obsevado ao microscópio.

Em citologia, chamam-se macrófagos as células de grandes dimensões do tecido conjuntivo, ricos em lisossomas, que fagocitam elementos estranhos ao corpo. Os macrófagos derivam dos monócitos do sangue e de células conjuntivas ou endoteliais. Intervêm na defesa do organismo contra infecções. Também são ativos no processo de involução fisiológica de alguns órgãos. É o caso do útero, que, após o parto, sofre uma redução de volume, havendo uma notável participação dos macrófagos nesse processo.

Têm característica afinidade de cooperação com os linfócitos T e B.[1] Possuem duas grandes funções na resposta imunitárias: fagocitose e destruição do microrganismo; e apresentação de antigénios.

Expressam numerosos receptores:

  • para citocinas pró-inflamatórias;
  • para moléculas da parede bacteriana;
  • para proteínas do complemento;
  • para imunoglobulinas;
  • para moléculas de adesão.

Notas e referências

  1. VERRASTO, Therezinha. In: Atheneu. Hematologia e hemoterapia Fundamentos de Morfologia, Fisiologia, Patologia e Clínica. São Paulo: [s.n.]. ISBN 85-7379-227-2.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Biologia celular é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.