Medaka

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaMedaka
Oryzias latipes

Oryzias latipes
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Actinopterygii
Ordem: Beloniformes
Nome binomial
Oryzias latipes
Temminck & Schlegel 1846

Medaka (目高) ou killifish japonês, Oryzias latipes, é um peixe-arroz muito pequeno, popular como peixe de aquário, nativo do Sudeste Asiático. Ele mede aproximadamente 4cm de comprimento. Sua coloração varia muito, sendo marrom, dourado, branco, amarelo-creme ou laranja. O medaka é um animal de estimação popular desde o século XVII no Japão. Ele é anfídromo, ou seja, passa da água salgada para a doce em algum momento de sua vida. É encontrado tanto nos oceanos como nos rios. O medaka é comum em plantações de arroz da costa asiática. A fêmea carrega seus ovos presos entre suas barbatanas anais.

O Oryzias latipes é um organismo modelo comum usado em pesquisas biológicas. É uma espécie simples, resistente e de vida curta que é reprodutivamente prolífica e fácil de se criar no laboratório. Ele suporta o frio e pode ser transportado facilmente. Quase todos os aspectos do ciclo de vida do medaka foram analisados repetidamente por biólogos de laboratório. Comportamento sexual, herança genética da coloração, hábitos de desova, alimentação, patologia, desenvolvimento embiológico e ecologia do peixe estão todos publicados e replicados. Sua neuroanatomia e genoma estão mapeados.

Medakas transgênicos são relativamente fáceis de se produzir. O peixe foi modificado geneticamente para secretar vários hormônios humanos, expressar seqüências promotoras de outro peixe, e produzir proteínas antimicrobiais e uma proteína que faz o medaka brilhar um verde fluorescente. Há também várias mutações que aparecem no medaka aleatoriamente. Por exemplo, uma raça mutante sem escamas, e outra com barbatanas muito longas.

O. latipes foi ao espaço a bordo de um ônibus espacial. Ele recebeu a primazia de ter sido o primeiro vertebrado a acasalar em órbita. O resultado do acasalamento foi uma descendência de peixinhos saudáveis, nascidos no ônibus espacial Columbia em 1994.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Resumo no FishBase
  • Medaka a bordo do Columbia
  • Leroi, Armand Marie. (2003). Mutants: On Genetic Variety and the Human Body. New York: Viking. ISBN 0-670-03110-0
  • Tanaka M, Kinoshita M, Kobayashi D, Nagahama Y. (2001). Establishment of medaka (Oryzias latipes) transgenic lines with the expression of green fluorescent protein fluorescence exclusively in germ cells: a useful model to monitor germ cells in a live vertebrate. Proc Natl Acad Sci USA 98(5):2544-9.