Memorando de Extraordinários Engodos Populares e a Loucura das Multidões

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Memorando de extraordinários engodos populares e a loucura das multidões (em inglês Extraordinary Popular Delusions and the Madness of Crowds) 1 é uma história popular sobre a estupidez do povo, escrita pelo jornalista escocês Charles Mackay e publicada pela primeira vez em 1841. As crônicas e difamações são divididas em três partes: "Desilusões nacionais", "Alienações peculiares" e "Desilusões filosóficas". Os temas, dos quais Mackay explora o lado ridículo, incluem a alquimia, barbas e sua influência na política e na religião, caça às bruxas, cruzadas e duelos. Economistas atuais, como Andrew Tobias, destacam os três capítulos sobre bolhas especulativas.

Entre as citadas bolhas (ou "manias" financeiras) descritas por Mackay está a mania das tulipas, um surto especulativo ocorrido na Holanda em meados do século XVII. De acordo com Mackay, durante esta bolha, especuladores de todas as classes sociais compraram e venderam até mesmo bulbos de tulipas que ainda não existiam, constituindo o mais antigo exemplo de contratos futuros.2 Diz-se que algumas variedades de bulbos de tulipa rapidamente tornaram-se alguns dos objetos mais caros do mundo, até que a bolha dos bulbos estourou em 1637.

Outras bolhas descritas por Mackay são a bolha da empresa The South Sea Company, que ocorreu entre 1711 e 1720, e da empresa Mississippi Company, entre 1719 e 1720.

Dois pesquisadores contemporâneos, Peter Garber e Anne Goldgar, concluíram independentemente que MacKay exagerou muito a escala e os efeitos da bolha das tulipas, com intenções moralistas.3 Mike Dash, em nota de rodapé ao seu trabalho sobre a alegada bolha afirma que a história da mania das tulipas ainda permanece obscura e nunca foi objeto de uma investigação acadêmica exaustiva. Segundo ele, historiadores e particularmente os economistas continuam a exagerar a real importância e extensão da mania das tulipas 4

Referências

  1. MacKAY, Charles Extraordinary Popular Delusions and the Madness of Crowds, com introdução de Andrew Tobias (1841; New York: Harmony Books, 1980). ISBN 0-517-53919-5
  2. Why Tulips? A Case-Study in Historicising the Historical Novel, por Diana Wallace.
  3. GARBER, Peter M. Famous First Bubbles: The Fundamentals of Early Manias, MIT Press, Cambridge, MA, 2000 e GOLDGAR, Anne, Tulipmania: Money, Honor, and Knowledge in the Dutch Golden Age, University of Chicago Press, Chicago, IL, 2007.
  4. Mike Dash, Tulipomania: The Story of the World's Most Coveted Flower and the Extraordinary Passions It Aroused p.222 (1999). ISBN 0-575-06723-3

Ligações externas[editar | editar código-fonte]