Nova Escola Alemã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Franz Liszt, um dos principais animadores da 'Neudeutsche Schule'. Foto de Franz Hanfstaengl, 1858

Nova Escola Alemã (em alemão: Neudeutsche Schule) é um termo introduzido em 1859 por Franz Brendel, editor da Neue Zeitschrift für Musik para se aplicar a certas tendências na música alemã da Era Romântica ao início do século XX. Embora o termo seja muito usado em ensaios e obras sobre a história da música dos séculos XIX e XX, uma definição clara é complexa.[1]

Para mais, nem todos os representantes da "Nova Escola Alemã" eram músicos praticantes. O termo é assim problemático. Foi usado por várias pessoas em diversas épocas com diferentes significados. É geralmente aceite que Franz Liszt era um dos seus representantes mais proeminentes. Há também consenso em relação a Johannes Brahms não fazer parte. Além disto, as interpretações diferem,

Os representantes da Nova Escola Alemã entraram em conflito com os músicos mais conservadores na chamada Guerra dos Românticos.

Referências

  1. Em 2006 Detlef Altenburg escreveu: 'Quando em musicologia se fala em "Neudeutsche Schule", é - tal como quando se usa o termo "música programática" - de modo nenhum certo a que fenómeno e a que compositores se aplica. Com base na literatura académica existente, nem mesmo a questão da definição cronológica pode ser claramente respondida'. Altenburg: Fiktion der Musikgeschichtsschreibung?, p.9.