Pancitopenia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A pancitopénia é a diminuição global de elementos celulares do sangue (glóbulos brancos, vermelhos e plaquetas). Trata-se de uma situação na qual o indivíduo apresenta uma hemoglobina menor que 10, leucócitos menores que 3500 ou neutrófilos abaixo de 1500, e contagem plaquetária menor que 100.000 (necessariamente os três eventos juntos).

É um dos efeitos secundários normalmente associado à quimioterapia.

Causas[editar | editar código-fonte]

A pancitopénia geralmente é devida a doenças que afetam a medula óssea, embora a destruição periférica de todas as linhas de elementos sangüíneos no hiperesplenismo (baço super-ativo) é uma causa reconhecida. Problemas da medula óssea resultando em pancitopenia incluem mielofibrose, leucemia, anemia aplastica, e uma forma maligna de osteoporose. A quimioterapia para doenças malignas também pode ocasionar a pancitopénia, se a droga ou drogas utilzadas causarem supressão da medula óssea. O HIV também pode ser uma causa de pancitopénia. Perda de sangue, ocasionado por acidentes, também podem levar a uma pancitopenia. Raramente drogas como antibióticos, medicamentos para pressão arterial e para o coração podem causar pancitopénia. O antibiótico Linezolid pode causar pancitopénia em alguns indivíduos. A pancitopenia também pode ser causada por brucelose ( doença bacterina que acomete principalmente aqueles trabalhadores que mantém contato frequente com animais ou seus produtos).

Diagnóstico[editar | editar código-fonte]

Para seu diagnóstico, a pancitopénia geralmente requer uma biópsia de medula óssea para diferenciá-la de outras causas.


Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.