Panorâmica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Panorâmica, em cinema e audiovisual, é um movimento de câmara em que esta não se desloca, mas apenas gira sobre o seu próprio eixo horizontal ou vertical. [1] Entre os profissionais, o termo é muitas vezes utilizado de forma abreviada: pan. [2]

Objetivos da panorâmica[editar | editar código-fonte]

Panorâmica horizontal

Classicamente, movimentos de panorâmica, especialmente os horizontais, são utilizados para descrever um ambiente (panorâmica descritiva): uma panorâmica horizontal de poucos segundos pode mostrar um ambiente de forma mais eficiente que um plano fixo, o qual precisaria ser demasiadamente aberto no sentido vertical para obter o mesmo ângulo de visão horizontal.

Uma panorâmica também pode ser utilizada para acompanhar o movimento de um personagem ou veículo (panorâmica de acompanhamento), para estabelecer a relação geográfica entre dois personagens ou objetos (panorâmica geográfica ou de relação), para mostrar a visão de um personagem (panorâmica de ponto de vista), etc.

Panorâmicas curtas e quase imperceptíveis, utilizadas apenas para corrigir o enquadramento de um personagem que se movimenta ao falar ou gesticular, são chamadas panorâmicas de correção ou apenas movimentos de correção.

Qualquer panorâmica muito rápida, tornando as imagens intermediárias "borradas" e quase não identificadas, é chamada de chicote (swish pan em inglês, barrido em espanhol). [3]

Tipos de panorâmica[editar | editar código-fonte]

Panorâmica vertical

Numa panorâmica horizontal, a câmara gira sobre o seu eixo vertical. Ao contrário, na panorâmica vertical, o giro é realizado sobre o eixo horizontal da própria câmara.

Em inglês, é comum utilizarem-se dois termos independentes: pan ou panning para os giros horizontais e tilt para os giros verticais. [4]

Referências

  1. AUMONT, Jacques & MARIE, Michel: "Dicionário teórico e crítico de cinema", Papirus Editora, 2003, pp. 201-202.
  2. GERBASE, Carlos: "Primeiro filme", ed. Artes e Ofícios, 2012, p. 110.
  3. BRISELANCE, Marie-France & MORIN, Jean-Claude: "Gramática do cinema", ed. Texto & Grafia, 2010, pp. 385-388.
  4. KONIGSBERG, Ira: "The complete film dictionary", Meridian Books, 1987, p. 252 e p. 378.