Reflexão especular

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A depender do ângulo, é possível ler ou não a placa por conta do ângulo de reflexão especular da luz.
Diagrama da reflexão especular
Reflexões em águas calmas são exemplos de reflexão especular.

Reflexão especular é o reflexo espelhado da luz (ou de outros tipos de onda) em uma superfície, no qual a luz de uma única direção de entrada (um raio) é refletida em uma única direção de saída.1 2

Este comportamento é descrito pela lei de reflexão, que refere que a direcção da luz de entrada (o raio incidente), e a direcção da luz reflectida de saída (o raio reflectido) fazer o mesmo ângulo em relação à superfície normal, assim, o ângulo de incidência é igual ao ângulo de reflexão (na figura), e que o incidente, normal, e direcções reflectidas são coplanares. Este comportamento foi descoberto pela primeira vez através de uma cuidadosa observação e medição por Hero de Alexandria (AD c. 10-70).3

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Farin, Gerald; Hansford, Dianne. In: Gerald. Practical linear algebra: a geometry toolbox. [S.l.]: A K Peters, 2005. 191–192 p. ISBN 978-1-56881-234-2
  2. Comninos, Peter. Mathematical and computer programming techniques for computer graphics. [S.l.]: Springer, 2006. p. 361. ISBN 978-1-85233-902-9
  3. Sir Thomas Little Heath. A history of Greek mathematics. Volume II: From Aristarchus to Diophantus. [S.l.: s.n.], 1981. ISBN 9780486240749